Destaques:
Pesquisar:  

CAMPANHA DA FRATERNIDADE

 

Histórico

A Campanha da Fraternidade surgiu durante o desenvolvimento do Concílio Vaticano II. O primeiro documento conciliar aprovado foi sobre a Liturgia. O documento Lumen Gentium, constituição dogmática sobre a Igreja - sua natureza e missão evangelizadora - foi também dos primeiros documentos refletidos e aprovados pelo Concílio. Surgiu de um discurso do Cardeal Suenens, no final da primeira sessão. Foi aprovado no final do Concílio.

A primeira das Conferências Gerais do Episcopado Latino-americano, após o período conciliar, em Medellín (1968), foi convocada para a implementação do Concílio, no Continente. A reflexão sobre a realidade latino-americana levou a Igreja a enfrentar o desafio da pobreza e da urgente presença transformadora nas estruturas sociais. A Conferência de Puebla, dez anos depois, acentuou ainda mais a dimensão social da fé e da vivência cristã, a fim de superar a situação de marginalização, opressão e exclusão em que vive a maioria do povo, criando-se um clima de comunhão e participação.

Os temas da Campanha da Fraternidade, inicialmente, contemplaram mais a vida interna da Igreja. A consciência sempre maior da realidade sócio-econômico-política, marcada pela injustiça, pela exclusão e por índices sempre mais altos de miséria, fez escolher como temas da Campanha aspectos bem determinados desta realidade em que a Fraternidade está ferida e cujo restabelecimento é compromisso urgente de fé. A partir do início dos encontros nacionais sobre CF, em 1971, a escolha de seus temas vem tendo sempre mais ampla participação dos 16 regionais da CNBB que recolhem sugestões das Dioceses e estas das paróquias e comunidades.

 

 Alguns pontos de referência na escolha dos temas são:

Aspectos da vida da Igreja e da sociedade (eventos especiais, como centenário da Rerum Novarum em 1991 - Solidários na Dignidade do Trabalho; ano da família em 1994 - A Família, como vai?;

 Desafios sociais, econômicos, políticos, culturais e religiosos da realidade brasileira;

 As Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil e documentos do Magistério da Igreja Universal;

 A Palavra de Deus e as exigências da Quaresma.

Ao longo dos mais de trinta anos, podem ser destacadas as seguintes fases nos seus temas:

 

  • 1a Fase: em Busca da Renovação Interna da Igreja.

 Renovação da Igreja

  1. CF-1964 - Tema: Igreja em Renovação. Lema: Lembre-se: você também é Igreja.
  2. CF-1965 - Tema: Paróquia em Renovação. Lema: Faça de sua paróquia uma Comunidade de fé, culto e amor.
  3. CF-66 Tema: Fraternidade. Lema: Somos responsáveis uns pelos outros.
  4. CF-67 Tema: Co-responsabilidade - Lema: Somos todos iguais, somos todos irmãos.
  5. CF-68 Tema: Doação. Lema: Crer com as mãos.
  6. CF-69 Tema: Descoberta. Lema: Para o outro, o próximo é você.
  7. CF-70 Tema: Participação. Lema: Participar.
  8. CF-71 Tema: Reconciliação. Lema: Reconciliar.
  9. CF-72 Tema: Serviço e Vocação. Lema: Descubra a felicidade de servir.

 

  • 2a Fase: A Igreja preocupa-se com a realidade social do povo. denunciando o pecado social e promovendo a justiça  (VATICANO II, MEDELLÍN E PUEBLA).

     

CF-73 Tema: Fraternidade e Libertação. Lema: O egoísmo escraviza, o amor liberta.

CF-74 Tema: Reconstruir a Vida. Lema: Onde está teu irmão?

CF-75 Tema: Fraternidade é Repartir. Lema: Repartir o Pão.

CF-76 Tema: Fraternidade e Comunidade. Lema: Caminhar juntos.

CF-77 Tema: Fraternidade na Família. Lema: Comece em sua casa.

CF-78 Tema: Fraternidade no Mundo do Trabalho. Lema: Trabalho e justiça para todos.

CF-79 Tema: Por um mundo mais humano. Lema: Preserve o que é de todos.

CF-80 Tema: Fraternidade no mundo das Migrações Exigência da Eucaristia. Lema: Para onde vais?

CF-81 Tema: Saúde e Fraternidade. Lema: Saúde para todos.

CF-82 Tema: Educação e Fraternidade. Lema: A verdade vos libertará.

CF-83 Tema: Fraternidade e Violência. Lema: Fraternidade sim, violência não.

CF-84 Tema: Fraternidade e Vida. Lema: Para que todos tenham Vida.

 

  • 3a Fase: A Igreja volta-se para situações existenciais do povo brasileiro.

CF-85 Tema: Fraternidade e fome. Lema: Pão para quem tem fome.

CF-86 Tema: Fraternidade e terra. Lema: Terra de Deus, terra de irmãos.

CF-87 Tema: A Fraternidade e o Menor. Lema: Quem acolhe o menor, a Mim acolhe.

CF-88 Tema: A Fraternidade e o Negro. Lema: Ouvi o clamor deste povo!

CF-89 Tema: A Fraternidade e a Comunicação. Lema: Comunicação para a verdade e a paz.

CF-90 Tema: A Fraternidade e a Mulher. Lema: Mulher e homem: imagem de Deus.

CF-91 Tema: A Fraternidade e o Mundo do Trabalho. Lema: Solidários na dignidade do trabalho.

CF-92 Tema: Fraternidade e Juventude. Lema: Juventude - caminho aberto.

CF-93 Tema: Fraternidade e Moradia. Lema: Onde moras?

CF-94 Tema: A Fraternidade e a Família. Lema: A família, como vai?

CF-95 Tema: A Fraternidade e os Excluídos. Lema: Eras tu, Senhor?

CF-96 Tema: A Fraternidade e a Política. Lema: Justiça e paz se abraçarão!

CF-97 Tema: A Fraternidade e os Encarcerados. Lema: Cristo liberta de todas as prisões!

CF-98 Tema: Fraternidade e Educação. Lema: A serviço da vida e da esperança!

CF-99 Tema: Fraternidade e os desempregados. Lema: Sem trabalho... Por quê?

CF-2000 Ecumênica. Tema: Dignidade Humana e Paz. Lema: Novo milênio sem exclusões.

Na celebração do Grande Jubileu da Encarnação a Campanha da Fraternidade foi realizada pelo Conselho Nacional de Igrejas Cristãs do Brasil (CONIC).

CF-2001 - Tema: Campanha da Fraternidade. Lema: Vida sim, drogas não!

CF-2002 - Tema: Fraternidade e Povos Indígenas. Lema: Por uma terra sem males.

CF-2003 - Tema: Fraternidade e as Pessoas Idosas. Lema: Dignidade, Vida e Esperança.

CF-2004 - Tema: Fraternidade e a Água. Lema: Água, Fonte da Vida.

CF 2005 – Ecumênica. Tema: Solidariedade e a Paz. Lema: Felizes os que promovem a Paz.

CF 2006 - Tema: Fraternidade e Pessoas com Deficiência. Lema: Lenvanta-te, vem para o meio!

CF 2007 - Tema: Fraternidade e a Amazônia. Lema: "Vida e Missão neste chão'. 

CF 2008 - Tema: Fraternidade e a Defesa da Vida. Lema: "Escolhe, pois, a Vida" Dt 30,19. 

CF 2009 - Tema: Fraternidade e Segurança Pública. Lema: "A paz é fruto da justiça" Is 32,17.

CF 2010 -  Ecumênica. Tema: Economia e Vida. Lema: "Não podeis servir a Deus e ao dinheiro" Mt 6,24

 

  • Imagens de  algumas Campanhas da Fraternidade -  www.cf.org.br

 

 

  • Histórico da Campanha da Fraternidade
 
  • DIOCESE DE PONTA GROSSA

    Na Diocese de Ponta Grossa até o ano de 2001 a Campanha da Fraternidade era dinamizada, divulgada e encaminhada para a sociedade, para a imprensa e para as comunidades paroquiais através da Coordenação Diocesana de Pastoral.

     No ano de 2001, através da Coordenação Diocesana de Pastoral, foi articulado um grupo de pessoas para encaminhar e dinamizar a Campanha da Fraternidade na Diocese de Ponta Grossa nos vários ambientes pastorais. Também com a missão de avaliar o desenvolvimento da Campanha da Fraternidade na Diocese. Estas pessoas que formam uma Equipe da Campanha da Fraternidade também fazem parte da Comissão Diocesana do Mutirão de Superação da Fome e da Miséria, pois a verba da Campanha da Fraternidade é encaminhado para a gestão do Mutirão: aprovação de projetos de acordo com a CF, deliberação de verbas e fiscalização da execução dos projetos em andamento.

    * Participe da Campanha da Fraternidade/Coleta da Campanha da Fraternidade.

    Muitos projetos sociais no âmbito das Paróquias e Comunidades da Diocese de Ponta Grossa foram auxiliados com os recursos da Coleta da Campanha da Fraternidade que todos os anos é feita em todas as Comunidades no Domingo de Ramos. É o gesto concreto do nosso desejo de conversão e de vida na fraternidade. Colabore! 

     

     

    • Campanha da fraternidade e quaresma

    De 1963 até hoje, a Campanha da Fraternidade é uma atividade ampla de evangelização desenvolvida num determinado tempo (quaresma), para ajudar os cristãos e as pessoas de boa vontade a viverem a fraternidade em compromissos concretos no processo de transformação da sociedade a partir de um problema específico que exige a participação de todos na sua solução. É grande instrumento para desenvolver o espírito quaresmal de conversão, renovação interior e ação comunitária como a verdadeira penitência que Deus quer de nós em preparação da Páscoa. É momento de conversão, de prática de gestos concretos de fraternidade, de exercício de pastoral de conjunto em prol da transformação de situações injustas e não cristãs. É precioso meio para a evangelização do tempo quaresmal, retomando a pregação dos profetas confirmada por Cristo, segundo a qual a verdadeira penitência que agrada a Deus é repartir o pão com quem tem fome, dar de vestir ao maltrapilho, libertar os oprimidos, promover a todos.

    A Campanha da Fraternidade tornou-se especial manifestação de evangelização libertadora, provocando, ao mesmo tempo, a renovação da vida da Igreja e a transformação da sociedade, a partir de problemas específicos, tratados à luz do Projeto de Deus.

     

    • Objetivos permanentes da Campanha da Fraternidade

    A Campanha da Fraternidade tem como objetivos permanentes: despertar o espírito comunitário e cristão no povo de Deus, comprometendo, em particular, os cristãos na busca do bem comum; educar para a vida em fraternidade, a partir da justiça e do amor, exigência central do Evangelho; renovar a consciência da responsabilidade de todos pela ação da Igreja na Evangelização, na promoção humana, em vista de uma sociedade justa e solidária (todos devem evangelizar e todos devem sustentar a ação evangelizadora e libertadora da Igreja; daí o destino da coleta final: realização de projetos de caridade libertadora e manutenção da ação pastoral).

     

    • A proposta litúrgica na quaresma e a Campanha da Fraternidade

    A Campanha da Fraternidade é realizada durante a quaresma e para aprofundar o espírito quaresmal. A Campanha é um meio a serviço da evangelização em vista de novas relações fraternas, de compromisso com a justiça social. Não é a quaresma que realiza a Campanha da Fraternidade.

    A reflexão da temática da Campanha da Fraternidade, por outro lado, não pode ficar restrita aos momentos litúrgicos. A promoção e a vivência da Campanha devem acontecer também na catequese, nos encontros de grupos de famílias, nos meios de comunicação social, em mesas-redondas, em palestras, seminários e cursos.

    Naturalmente, as celebrações litúrgicas - não só a celebração eucarística - são momentos privilegiados para repercutir o que as pessoas e os grupos aprofundaram sobre a Campanha e ao mesmo tempo para iluminar e desencadear os passos seguintes. Desta forma, a CF não é algo paralelo à quaresma, nem algo que a relegasegundo plano. Ela é um modo criativo de a Igreja no Brasil celebrar a quaresma em preparação à Páscoa. Ela dá ao tempo quaresmal uma dimensão histórica, humana, encarnada, comprometida com a caminhada libertadora de nosso povo na Páscoa do Senhor.

     

    • Campanha da Fraternidade 2009

     

A        Lema: “A PAZ É FRUTO DA JUSTIÇA” – Isaias 32,17 .

 

         CAMPANHA DA FRATERNIDADE 2009 – Tema: FRATERNIDADE E SEGURANÇA PÚBLICA.
A Campanha da Fraternidade de 2009 quer ser o grande esforço da Igreja no Brasil para viver intensamente o tempo santo da Quaresma, que começa na 4ª. Feira de Cinzas, e constitui-se como um extraordinário instrumento para que todos busquem a conversão e vivam um tempo de graça e salvação.
Este ano, a Campanha da Fraternidade apresenta-nos como tema “Fraternidade e segurança pública”. Mostra a preocupação da Igreja no Brasil em criar condições para que o Evangelho seja melhor vivido em uma sociedade que, a cada dia, se torna mais violenta e insegura para as pessoas e procura contribuir para que este processo seja revertido através da força transformadora do Reino de Deus.
 
Objetivo Geral?
 O objetivo geral da Campanha da Fraternidade de 2009 é suscitar o debate sobre a segurança pública e contribuir para a promoção da cultura da paz nas pessoas, na família, na comunidade e na sociedade, a fim de que todos se empenhem efetivamente na construção da justiça social que seja garantia de segurança para todos. A paz buscada é a paz positiva, orientada por valores humanos como a solidariedade, a fraternidade, o respeito ao “outro” e mediação pacífica dos conflitos, e não a paz negativa, orientada pelo uso da força das armas, a intolerância com os “diferentes”, e tendo como foco os bens materiais. 
     
Objetivos Específicos?
1. Desenvolver nas pessoas a capacidade de reconhecer a violência na sua realidade pessoal e social, a fim de que possam se sensibilizar e se mobilizar; assumindo sua responsabilidade pessoal no que diz respeito ao problema da violência e à promoção da cultura da paz.
2. Denunciar a gravidade dos crimes contra a ética, a economia e as gestões públicas, assim como a injustiça presente nos institutos da prisão especial, do foro privilegiado e da imunidade parlamentar para crimes comuns.
3. Fortalecer a ação educativa e evangelizadora, objetivando a construção da cultura da paz; a conscientização sobre a negação de direitos como causa de violência e o rompimento com as visões de guerra, as quais erigem a violência como solução para a violência.
4. Denunciar a predominância do modelo punitivo presente no sistema penal brasileiro, expressão de mera vingança, a fim de incorporar ações educativas, penas alternativas e fóruns de mediação de conflitos que visem à superação dos problemas e à aplicação da justiça restaurativa.
5. Favorecer a criação e a articulação de redes sociais populares e de políticas públicas com vistas à superação da violência e de suas causas e à difusão da cultura da paz.
6. Desenvolver ações que visem à superação das causas e dos fatores de insegurança;
7. Despertar o agir solidário para com as vítimas da violência;
8. Apoiar as políticas governamentais valorizadoras dos direitos humanos.
Todas as pessoas aspiram por segurança e estão preocupadas com o problema da falta de segurança publica que se manifesta concretamente na violência, no trânsito, nos cárceres, no tráfico de drogas, de armas e de pessoas, nas desigualdades sociais, na fome, na miséria, na corrupção e em muitas outras situações. Essa legítima preocupação deve nos remeter à reflexão sobre a questão, buscando identificar suas dimensões e suas causas. Estamos juntos dentro desta realidade marcada muitas vezes pela violência, e somos convidados a sermos parceiros de cidadania, de fraternidade e de consciência ética semeando a cultura da paz, no próprio coração, na família, na escola e em todos os segmentos da sociedade. (Texto Base da Campanha da Fraternidade 2009).
              
Cartaz:                                                                 
Apresentação: O conceito principal da imagem é mostrar que a paz pode ser conseguida em qualquer nível cultural ou econômico e que a cultura é uma forte ferramenta para a conquista da paz e da justiça. A perspectiva da foto tem o objetivo de ilustrar que o acesso à cultura pode trazer mudanças, por isso, na parte mais ao fundo da imagem podemos perceber que há lixo jogado, representando uma vida bagunçada e sem sentido. O jovem da foto é um convite para a promoção de uma cultura da paz fundamentada na justiça social e iluminada pelo Evangelho e pelos valores cristãos. A foto em preto e branco realça a característica da cena retratada, dando emoção ao momento captado e enfocando a seriedade da reflexão sobre o conteúdo. Deixar apenas o livro colorido tem como objetivo destacar a leitura e a cultura como forma de combate à violência.
                                                             
                                         
 Oração da CF 2009
Bom é louvar-vos, Senhor, nosso Deus, que nos abrigais à sombra de vossas asas, defendeis e protegeis a todos nós, vossa família, como uma mãe, que cuida e guarda seus filhos. Neste tempo em que nos chamais à conversão, à esmola, ao jejum, à oração e à penitência, pedimos perdão pela violência e pelo ódio que geram medo e insegurança. Senhor, que a vossa graça venha até nós e transforme nosso coração. Abençoai a vossa Igreja e o vosso povo, para que a Campanha da Fraternidade seja um forte instrumento de conversão. Sejam criadas as condições necessárias para que todos vivamos em segurança, na paz e na justiça que desejais. Amém.
 
 
Campanha da Fraternidade 2010
 
 
CAMPANHA DA FRATERNIDADE ECUMÊNICA 2010
 Tema: Economia e Vida.
 Lema: “Vocês não podem servir a Deus e ao dinheiro” (Mateus 6,24).
 Para o período da Quaresma deste ano que começa com a quarta-feira de cinzas no dia 17 de fevereiro, como tema de conscientização, de conversão e de reflexão, a campanha da fraternidade vai abordar o tema: Economia e Vida, cujo lema é “Vocês não podem servir a Deus e ao dinheiro”, frase bíblica do Evangelho de Mateus 6,24. Esta campanha da fraternidade é ecumênica, ou seja, com a participação das Igrejas Cristãs no Brasil, presentes no Conselho Nacional de Igrejas Cristãs do Brasil – CONIC, da Igreja Católica e com a abertura para a participação das pessoas de todos os credos e de pessoas de boa vontade. Esta já é a terceira campanha da fraternidade ecumênica ao longo da história das campanhas da fraternidade no Brasil.
 
·         Objetivo Geral
“Colaborar na promoção de uma economia a serviço da vida, fundamentada no ideal da cultura da paz, a partir do esforço conjunto das Igrejas Cristãs e de pessoas de boa vontade, para que todos contribuam na construção do bem comum em vista de uma sociedade sem exclusão”.
 ·         Chamados para um novo modelo econômico
Esta campanha quer conclamar a todos e a todas para construir uma nova sociedade, educar essa mesma sociedade afirmando que um novo modelo econômico é possível, e denunciar as distorções da realidade econômica existentes, para que a economia esteja a serviço da vida.
 ·         Motivação
O que move as Igrejas a agir é a graça, o amor de Deus e o testemunho de sua fé em Jesus. Como cristãos somos chamados a sermos testemunhas da fraternidade, justiça e paz sobre a terra.
 ·         Questionamentos da CF 2010   
· A fé cristã pode inspirar uma economia que seja direcionada para a satisfação das necessidades humanas e para a construção do bem comum?
· Há responsabilidade das pessoas em relação à economia e como isso afeta a vida das pessoas e o meio ambiente?
· Que aspectos de conversão pessoal e de mudança estrutural poderiam ser considerados para que, de fato, a economia esteja a serviço da vida, promovendo o bem comum?
· Que atitudes pessoais, comunitárias e sociais, precisamos mudar para construirmos um mundo mais justo e solidário?
· Como superar os desafios presentes no modo de viver marcado pelo egoísmo, materialismo, consumismo desenfreado e a separação entre fé e vida?
 ·         Estatística
Segundo o Instituto de Estudos do Trabalho e Sociedade – IETS, em 2007 existiam no Brasil 10,7 milhões de indigentes (ou seja, famintos), e 46,3 milhões de pobres (ou seja, sem acesso às necessidades básicas, alimentação, habitação, vestuário, higiene, saúde, educação, transporte, lazer, entre outras), considerando o valor dos bens em cada local pesquisado. (www.iets.org.br)
 
·         Desafios
Na sociedade atual, como numa aldeia global, a vida de cada pessoa esta ligada à vida de todos. Os aspectos econômicos e os padrões sociais influenciam os comportamentos das pessoas. O desafio é criarmos a consciência do respeito ao ser humano; do respeito ao meio ambiente que muitas vezes é destruído pela ganância e pelo endeusamento do dinheiro; do respeito aos patrimônios públicos e a busca do bem comum; da salvaguarda dos direitos universais e constitutivos da pessoa humana em todas as situações existenciais. Felizmente temos a experiência da economia solidaria e da economia de comunhão, para nos dizer, que outro estilo de sociedade e de economia é possível. Vamos acreditar!
 
LANÇAMENTO OFICIAL – Na Quarta feira de Cinzas em todas as Paróquias e Comunidades Cristãs, pertencentes ao CONIC.
 Pe. Ademir da Guia Santos -  Manual Base da Campanha da Fraternidade 2010.  
 
 * A Coleta da Campanha da Fraternidade - Domingo de Ramos
A coleta da Campanha da Fraternidade realizada em todas as Paróquias e Comunidades Católicas será destinada ao Fundo Diocesano de Solidariedade, gerenciado pela Caritas Diocesana para aplicação de projetos sociais.
 
Foram vários gestos concretos de solidariedade nas Paróquias e Comunidades Católicas, entre tantos, destacamos a participação alegre e voluntária das crianças e adolescentes da catequese, que fizeram cofrinhos em casa e colocaram sua doação em dinheiro, fruto de sacrifícios na quaresma. Educando na família e na catequese para a partilha e solidariedade.
(Pe. Ademir) 
      

CAMPANHA DA FRATERNIDADE 2011

O tema da Campanha da Fraternidade de 2011 é  “Fraternidade e a Vida no Planeta” que será voltada para o meio ambiente; e o lema é “A Criação Geme Com Dores de Parto”. A Campanha da Fraternidade de 2011 reflete a questão ecológica, com foco, sobretudo, nas mudanças climáticas.
 

 

A Campanha da Fraternidade terá início na Quarta-feira de Cinzas, 9 de março de 2011, desenvolvendo-se durante todo o período de Quaresma.
 
 
 
Hino da Campanha da Fraternidade 2011 – CNBB
 
Oração da Campanha da Fraternidade 2011
Senhor Deus, nosso Pai e Criador.
A beleza do universo revela a vossa grandeza,
A sabedoria e o amor com que fizestes todas as coisas,
E o eterno amor que tender por todos nós.
Pecadores que somos, não respeitamos a vossa obra,
E o que era para ser garantia da vida está se tornando ameaça.
A beleza está sendo mudada em devastação,
E a morte mostra a sua presença no nosso planeta.
Que nesta quaresma nos convertamos
E vejamos que a criação geme em dores de parto,
Para que possa renascer segundo o vosso plano de amor,
Por meio da nossa mudança de mentalidade e de atitudes.
E, assim, como Maria, que meditava a vossa Palavra e a fazia vida,
Também nós, movidos pelos princípios do Evangelho,
Possamos celebrar na Páscoa do vosso Filho, nosso Senhor,
O ressurgimento do vosso projeto para todo o mundo.
Amém.
Fonte: Divulgação Site da CNBB

CONTATOS


DIOCESE DE PONTA GROSSA

Assessoria Diocesana: Antonio Adonir Portela e Iria Ap. Vieira Portela.

Rua : Max Stolz, lado 240 - Olarias.

Fone: (42) 3027-1990/ 9971-3130/ 9937-3055 

E-mail: cfdiocesanapg@yahoo.com.br / cfpontagrossa@hotamail.com  

Cidade: Ponta Grossa - Paraná - CEP: 84.035-280

* Cúria Diocesana – (042) 3224-1140 /  E-mail: cúria@diocesepontagrossa.com.br     
 

Site: www.caritaspg.org.br  (Projetos e Recursos Diocesanos)

Divulgue e Participe!”

Copyright © 2008. Diocese Ponta Grossa. Todos os direitos reservados.
Site melhor visualizado em resolução 1024x768 ou superior. Política de Privacidade.
KMM Engenharia de Sistemas