DIOCESE  DE  PONTA  GROSSA

       
SOBRE
   História
   Fundação
   Bula Pontifícia


ESTRUTURA
   Colégio Consultores
   Conselho Presbiteral
   Seminários Diocesanos
   Casas para Encontros


Publicado em: 27/08/2018

ComVocação 2019 pode ganhar apoio da Catequese

idéia é abordar a cultura vocacional já com os pequenos

 
Religiosas e religiosos posam com coordenador do Serviço de Animação Vocacional, padre Osvaldo Pinheiro Religiosas e religiosos posam com coordenador do Serviço de Animação Vocacional, padre Osvaldo Pinheiro | Crédito: Assessoria de Imprensa Diocese de Ponta Grossa
     Considerado um sucesso, o Comvocação, o workshop das vocações, recebeu centenas de jovens durante todo o sábado (25), no pátio do Colégio Marista Pio XII. Os frutos tem sido tão bons que o coordenador do Serviço de Animação Vocacional (SAV), padre Osvaldo Pinheiro, já preparando a quinta edição do evento e pensando em inová-lo, cogita uma possível parceria com a Pastoral de Animação Bíblico-Catequética para 2019. “Este ano, teve ótima participação de grupos de Catequese da Diocese. Pensamos em trazê-la (a Catequese) para próximo de nós, falando da importância da cultura vocacional, já para os pequenos, da importância do discernimento do caminho vocacional para a nossa vida”, argumentou o coordenador.

     Irmã Íria, integrante da coordenação do SAV, contou que foram muitas as reuniões mensais para decidir o que fazer, como fazer, quem poderia ajudar, quais os passos a serem dados, que equipes convidar e convocar as congregações para mostrar o que é a vida religiosa para os jovens de hoje. “A estratégia foi muito positiva. Pena que paróquias e grupos de jovens convidados não se manifestaram e não se fizeram presentes. Vemos com alegria os que vieram, prepararam número artísticos... A missão no SAV é provocar o jovem a pensar na vida, na sua vocação, no seu futuro, a gastar a vida pelo bem do próximo”, avaliou a organizadora, agradecendo muito todos os que ajudaram. “Muitos grupos de Catequese, Infância Missionária, grupos de jovens e os irmãos Marista, que cedem gratuitamente este espaço”, destacou.

     A aspirante da Congregação das Irmãs Missionárias Servas do Espírito Santo, Patrícia Zeponi, contou que, no estande, ajudava as pessoas a discernir sobre uma vocação específica, a da vida missionária religiosa, explicando o que é ser religiosa e o que significa ser missionária. Quem chegava no espaço das Servas recebia fitas coloridas que podiam ser de cinco cores, as quais representam os cinco continentes em que a congregação se faz presente. Na fita, constava o endereço do site das províncias do Sul e do Norte “para (as pessoas) acessarem e desfazerem dúvidas, conhecerem mais”, comentou Patrícia, informando que, esta edição, foi a que registrou maior procura pelo estande, se comparado os dois últimos anos. “Preparamos 80 kits com folders e demais materiais e, só pela manhã, distribuímos quase tudo”, acrescentou.

         A aspirante está em discernimento vocacional há dois anos, e neste momento trabalha com bebês de seis meses a um ano na creche do Colégio Santana, na Vila Clóris, auxiliando ainda na paróquia e nas diversas atividades pastorais. Patrícia despertou para a vida religiosa com 14 anos. Mas, como era muito jovem e a mãe não gostou nada da ideia acabou esquecendo. Aos 19 anos, cursando o segundo ano de Medicina Veterinária, namorando, foi fazer intercâmbio em Portugal. “Estava no auge. Morava sozinha e consegui tudo o que queria, mas, de repente, bateu uma tristeza, não estava totalmente realizada. Senti um chamado como se Deus dissesse: ‘olha, se você quiser, posso mudar sua vida’. Tranquei a faculdade, terminei o namoro e iniciei o contato com as irmãs, vim as conhecer e entrei no convento. Vale muito a pena. Só Deus pode preencher o vazio de nossos corações”, detalhou, citando a frase da madre co-fundadora da congregação.

         E foi no ComVocação que Patrícia se certificou de seu chamado. Acontecia a segunda edição do evento quando ela agendou a visita à Congregação das Irmãs Missionárias Servas do Espírito Santo e, como as religiosas participariam do worshop, ela aproveitou para passar em todos os estandes, conhecer os mais diferentes carismas e se decidir. “Deus guia realmente”, ressaltou ela, lembrando que conheceu as Servas pelas redes sociais. A importância do ComVocação foi enaltecido também pelo estudante Guilherme Santana Lavino, da Paróquia Menino Jesus, de Reserva. “Muito bacana mostrar para a juventude as diferentes vocações que existem na igreja; a variedade, o contexto e os carismas diferentes. As atividades enriquecem e cativam o jovem”.
  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa


Você pode se interessar também:
| Catequistas avaliam caminhada e planejam 2019 | Diocese assume gestão de monumento em Irati | A dependência química vista sob novo olhar | Femuc terá show da Colo de Deus |





Publicado em: 27/08/2018

ComVocação 2019 pode ganhar apoio da Catequese

idéia é abordar a cultura vocacional já com os pequenos

 
     Considerado um sucesso, o Comvocação, o workshop das vocações, recebeu centenas de jovens durante todo o sábado (25), no pátio do Colégio Marista Pio XII. Os frutos tem sido tão bons que o coordenador do Serviço de Animação Vocacional (SAV), padre Osvaldo Pinheiro, já preparando a quinta edição do evento e pensando em inová-lo, cogita uma possível parceria com a Pastoral de Animação Bíblico-Catequética para 2019. “Este ano, teve ótima participação de grupos de Catequese da Diocese. Pensamos em trazê-la (a Catequese) para próximo de nós, falando da importância da cultura vocacional, já para os pequenos, da importância do discernimento do caminho vocacional para a nossa vida”, argumentou o coordenador.

     Irmã Íria, integrante da coordenação do SAV, contou que foram muitas as reuniões mensais para decidir o que fazer, como fazer, quem poderia ajudar, quais os passos a serem dados, que equipes convidar e convocar as congregações para mostrar o que é a vida religiosa para os jovens de hoje. “A estratégia foi muito positiva. Pena que paróquias e grupos de jovens convidados não se manifestaram e não se fizeram presentes. Vemos com alegria os que vieram, prepararam número artísticos... A missão no SAV é provocar o jovem a pensar na vida, na sua vocação, no seu futuro, a gastar a vida pelo bem do próximo”, avaliou a organizadora, agradecendo muito todos os que ajudaram. “Muitos grupos de Catequese, Infância Missionária, grupos de jovens e os irmãos Marista, que cedem gratuitamente este espaço”, destacou.

     A aspirante da Congregação das Irmãs Missionárias Servas do Espírito Santo, Patrícia Zeponi, contou que, no estande, ajudava as pessoas a discernir sobre uma vocação específica, a da vida missionária religiosa, explicando o que é ser religiosa e o que significa ser missionária. Quem chegava no espaço das Servas recebia fitas coloridas que podiam ser de cinco cores, as quais representam os cinco continentes em que a congregação se faz presente. Na fita, constava o endereço do site das províncias do Sul e do Norte “para (as pessoas) acessarem e desfazerem dúvidas, conhecerem mais”, comentou Patrícia, informando que, esta edição, foi a que registrou maior procura pelo estande, se comparado os dois últimos anos. “Preparamos 80 kits com folders e demais materiais e, só pela manhã, distribuímos quase tudo”, acrescentou.

         A aspirante está em discernimento vocacional há dois anos, e neste momento trabalha com bebês de seis meses a um ano na creche do Colégio Santana, na Vila Clóris, auxiliando ainda na paróquia e nas diversas atividades pastorais. Patrícia despertou para a vida religiosa com 14 anos. Mas, como era muito jovem e a mãe não gostou nada da ideia acabou esquecendo. Aos 19 anos, cursando o segundo ano de Medicina Veterinária, namorando, foi fazer intercâmbio em Portugal. “Estava no auge. Morava sozinha e consegui tudo o que queria, mas, de repente, bateu uma tristeza, não estava totalmente realizada. Senti um chamado como se Deus dissesse: ‘olha, se você quiser, posso mudar sua vida’. Tranquei a faculdade, terminei o namoro e iniciei o contato com as irmãs, vim as conhecer e entrei no convento. Vale muito a pena. Só Deus pode preencher o vazio de nossos corações”, detalhou, citando a frase da madre co-fundadora da congregação.

         E foi no ComVocação que Patrícia se certificou de seu chamado. Acontecia a segunda edição do evento quando ela agendou a visita à Congregação das Irmãs Missionárias Servas do Espírito Santo e, como as religiosas participariam do worshop, ela aproveitou para passar em todos os estandes, conhecer os mais diferentes carismas e se decidir. “Deus guia realmente”, ressaltou ela, lembrando que conheceu as Servas pelas redes sociais. A importância do ComVocação foi enaltecido também pelo estudante Guilherme Santana Lavino, da Paróquia Menino Jesus, de Reserva. “Muito bacana mostrar para a juventude as diferentes vocações que existem na igreja; a variedade, o contexto e os carismas diferentes. As atividades enriquecem e cativam o jovem”.
Diocede Ponta Grossa
Religiosas e religiosos posam com coordenador do Serviço de Animação Vocacional, padre Osvaldo Pinheiro   |   Assessoria de Imprensa Diocese de Ponta Grossa

Diocede Ponta Grossa
Muitos jovens puderam conhecer as diferentes formas de vocação, explicadas em 21 estandes   |   Assessoria de Imprensa Diocese de Ponta Grossa

Diocede Ponta Grossa
Muitos jovens puderam conhecer as diferentes formas de vocação, explicadas em 21 estandes   |   Assessoria de Imprensa Diocese de Ponta Grossa

Diocede Ponta Grossa
Muitos jovens puderam conhecer as diferentes formas de vocação, explicadas em 21 estandes   |   Assessoria de Imprensa Diocese de Ponta Grossa

Diocede Ponta Grossa
Guilherme Lavino, Heloísa Araújo e Maria Luíza Prezybylski vieram de Reserva para o workshop   |   Assessoria de Imprensa Diocese de Ponta Grossa

Diocede Ponta Grossa
Patrícia, segunda à direita, é de Maringá e conheceu o carisma das Servas do Espírito Santo pela internet   |   Assessoria de Imprensa Diocese de Ponta Grossa

Diocede Ponta Grossa
A primeira atividade do ComVocação deste ano teve a presença do bispo Dom Sergio que celebrou missa na abertura do evento   |   Assessoria de Imprensa Diocese de Ponta Grossa


Navegue até a sua Paróquia



Cúria
Cúria
Imprensa
Clipping
Download