DIOCESE  DE  PONTA  GROSSA

       
SOBRE
   História
   Fundação
   Bula Pontifícia


ESTRUTURA
   Colégio Consultores
   Conselho Presbiteral
   Seminários Diocesanos
   Casas para Encontros


Publicado em: 24/11/2018

Oficina de Oração ganha sete novos guias

A missa de envio será celebrada por dom Sergio, na terça

 
A missa de envio dos novos guias acontecerá na terça-feira, na igreja São José A missa de envio dos novos guias acontecerá na terça-feira, na igreja São José | Crédito: Gabriel Inácio Kravchychyn – PMPG/UEPG/SESI

      A missa de envio dos novos guias da Oficina de Oração e Vida acontece na terça-feira (27), às 19 horas, na igreja São José. O bispo dom Sergio Arthur Braschi fará o envio de sete novos guias: Ana Inez Mottim Justino, Arilson dos Santos, Caciana Malaquias Cardoso, Dirce Homenchuck, Rosana Nunes dos Santos, Simone Siqueira e Vera Ferreira, oriundos das paróquias da Local 1, Ponta Grossa 2 (Setor 3) e Ponta Grossa 4 (Setor 4). Todos passaram por uma escola de preparação, que durou um ano e forma, em média, sete guias nos anos em que se realiza.

      De acordo com o guia formador deste ano, Roberto Brick, o guia tem como missão ser um enviado para estar levando a Palavra de Deus, a anunciando a todos os cantos do mundo. “Pressupõem-se um trabalho missionário mesmo, levando a Palavra e ensinar as pessoas a terem um contato íntimo, relacionamento pessoal com o Senhor. A missão é ser fiel a esse manual (Manual do Guia da Oficina de Oração) e a Bíblia, e levar as pessoas a terem este momento de encontro com Deus por intermédio dos encontros”, explicou. A escola de preparação inclui encontros semanais um e um encontro de aprofundamento, que tem três horas de duração. Cada encontro semanal dura duas horas. Os candidatos a guia tem, além desse o encontro, também o ‘deserto’, considerado o ‘tempo forte da Oficina de Oração’, realizado uma vez por mês.”São quatro horas em silêncio, com Deus. Há uma pauta orientadora para essas quatro horas, com a indicação de alguns textos bíblicos”, destacou.

      Este mês, as oficinas de oração se ampliaram. Eram duas locais para a cidade toda de Ponta Grossa e passaram a ser quatro. O guia formador Roberto Brick fez a Oficina de Oração em 2003, na Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, e entrou para a escola de preparação de guias em 2005. Em 2006, foi enviado guia. De lá para cá aplica oficinas, inclusive em outras cidades. É a primeira vez que aplica a escola como guia formador.  “É uma experiência bem positiva. Gostei bastante. É um aprofundamento um pouco maior que a oficina. O desafio é fazer os novos alunos perseverarem, conseguirem entender que Deus chama independente de se entenderem preparados”, comentou.

      Arilson dos Santos, da comunidade da Capela São José, no Jardim Centenário, na Paróquia Bom Jesus, fez a Oficina de Oração no segundo semestre de 2017. “A oficina apareceu como um presente de Deus. Era um momento em que eu e minha esposa passávamos por algumas dificuldades, enquanto casal e acabamos crescendo, superando as dificuldades. Este ano, a escola de formação foi gratificante. Ganhei mais intimidade, maior facilidade de me comunicar com Deus. Aprendi muito e o que foi bom para mim não é justo guardar só para mim, preciso disseminar”, contou o novo guia.  


  • Diocede Ponta Grossa


Você pode se interessar também:
| Piraí se prepara para festejar Nossa Senhora das Brotas | Paroquianos do Santa Paula ganham nova capela | Padre Agostinho festeja seu jubileu de ouro | Presépio evangeliza e encanta |





Publicado em: 24/11/2018

Oficina de Oração ganha sete novos guias

A missa de envio será celebrada por dom Sergio, na terça

 

      A missa de envio dos novos guias da Oficina de Oração e Vida acontece na terça-feira (27), às 19 horas, na igreja São José. O bispo dom Sergio Arthur Braschi fará o envio de sete novos guias: Ana Inez Mottim Justino, Arilson dos Santos, Caciana Malaquias Cardoso, Dirce Homenchuck, Rosana Nunes dos Santos, Simone Siqueira e Vera Ferreira, oriundos das paróquias da Local 1, Ponta Grossa 2 (Setor 3) e Ponta Grossa 4 (Setor 4). Todos passaram por uma escola de preparação, que durou um ano e forma, em média, sete guias nos anos em que se realiza.

      De acordo com o guia formador deste ano, Roberto Brick, o guia tem como missão ser um enviado para estar levando a Palavra de Deus, a anunciando a todos os cantos do mundo. “Pressupõem-se um trabalho missionário mesmo, levando a Palavra e ensinar as pessoas a terem um contato íntimo, relacionamento pessoal com o Senhor. A missão é ser fiel a esse manual (Manual do Guia da Oficina de Oração) e a Bíblia, e levar as pessoas a terem este momento de encontro com Deus por intermédio dos encontros”, explicou. A escola de preparação inclui encontros semanais um e um encontro de aprofundamento, que tem três horas de duração. Cada encontro semanal dura duas horas. Os candidatos a guia tem, além desse o encontro, também o ‘deserto’, considerado o ‘tempo forte da Oficina de Oração’, realizado uma vez por mês.”São quatro horas em silêncio, com Deus. Há uma pauta orientadora para essas quatro horas, com a indicação de alguns textos bíblicos”, destacou.

      Este mês, as oficinas de oração se ampliaram. Eram duas locais para a cidade toda de Ponta Grossa e passaram a ser quatro. O guia formador Roberto Brick fez a Oficina de Oração em 2003, na Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, e entrou para a escola de preparação de guias em 2005. Em 2006, foi enviado guia. De lá para cá aplica oficinas, inclusive em outras cidades. É a primeira vez que aplica a escola como guia formador.  “É uma experiência bem positiva. Gostei bastante. É um aprofundamento um pouco maior que a oficina. O desafio é fazer os novos alunos perseverarem, conseguirem entender que Deus chama independente de se entenderem preparados”, comentou.

      Arilson dos Santos, da comunidade da Capela São José, no Jardim Centenário, na Paróquia Bom Jesus, fez a Oficina de Oração no segundo semestre de 2017. “A oficina apareceu como um presente de Deus. Era um momento em que eu e minha esposa passávamos por algumas dificuldades, enquanto casal e acabamos crescendo, superando as dificuldades. Este ano, a escola de formação foi gratificante. Ganhei mais intimidade, maior facilidade de me comunicar com Deus. Aprendi muito e o que foi bom para mim não é justo guardar só para mim, preciso disseminar”, contou o novo guia.  


Diocede Ponta Grossa
A missa de envio dos novos guias acontecerá na terça-feira, na igreja São José   |   Gabriel Inácio Kravchychyn – PMPG/UEPG/SESI


Navegue até a sua Paróquia



Cúria
Cúria
Imprensa
Clipping
Download