DIOCESE  DE  PONTA  GROSSA


SOBRE
   História
   Fundação
   Bula Pontifícia


ESTRUTURA
   Colégio Consultores
   Conselho Presbiteral
   Seminários Diocesanos
   Casas para Encontros


Publicado em: 18/12/2018

Frei Jaime Manfrin visita Irati

Capuchinho criou três capelas na sua passagem pela cidade

 
Frei Manfrim está em missão na Grécia Frei Manfrim está em missão na Grécia | Crédito: Bárbara Gardin e Herculano B /Pascom Paróquia Nossa Senhora da Luz Irati

      Frei Jaime Manfrin, capuchinho missionário que já foi pároco da Nossa Senhora da Luz, em Irati, visitou a Paróquia neste domingo (16). Atualmente na Grécia, o religioso passou pela cidade de junho de 1980 ao final de 1984 e foi responsável pela inauguração da Capela São Francisco de Assis, Capela Nossa Senhora das Dores (Nhapindazal) e também Capela Nossa Senhora do Carmo, que hoje pertence à Paróquia São João Batista. Foi ele também quem construiu do Centro Comunitário Frei Leopoldo Mandic.

     O sacerdote celebrou uma missa na Matriz e outra na Capela São Francisco, igreja para onde, em seu tempo de pároco, ganhou o sino que veio diretamente da Itália. No Brasil para uma ‘Romaria da Memória’, pelo Jubileu de Ouro dos capuchinhos do Paraná e Santa Catarina, o frei foi enviado pelo provincial de Veneza para representar a Província neste ato histórico.

     “O doce no final de tudo foi Irati. Estou feliz de celebrar a missa, a memória do passado, encontrar pessoas que conheço e ver que as sementinhas que vamos plantando na nossa missão estão produzindo frutos”, disse, ressaltando que o Jubileu é um hino de agradecimento a Deus pelo imenso trabalho que foi feito pelos freis. “Aqui e em tantos outros lugares foi semeada a palavra de Deus que é mais eficaz na fragilidade humana. Do trabalho dos freis, nasceram comunidades, igrejas, centros vocacionais, entre outros”.

      Frei Jaime Manfrin chegou em Irati no dia de seu aniversário, 12 de junho, e assumiu como vigário paroquial. No início de 1981 passou para a função de pároco, o 13º da história da Nossa Senhora da Luz e permaneceu até o final de 1984. Foi o diretor espiritual do grupo de jovens conhecido por Clube dos Vagalumes.

      “Eu como pároco sempre fiz questão de visitar as comunidades. A minha preocupação foi de construir esses lugares para acolher o povo e promover este espaço de oração”, relembrou. O frei aproveitou para deixar uma mensagem de Natal a todos. “Natal é amor, e o amor vem de Deus. Tanto Deus amou o mundo que nos deu o seu filho unigênito. O mundo precisa de amor, de comunicação, de paz. Jesus é nossa paz. Ele nos ensina a amar. Que essa comunidade e toda a cidade de Irati, sejam uma verdadeira comunidade de amor e de paz. Que Deus abençoe a todos, saúde e alegria da própria fé, vivida a cada dia. Paz e Bem!”.


  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa


Você pode se interessar também:
| Live atinge mais de 10 mil pessoas   |   Missa do Crisma será no feriado   |   Catedral faz festa pelos seus 197 anos   |   Missa online vai ‘conectar’ jovens   |  





Publicado em: 18/12/2018

Frei Jaime Manfrin visita Irati

Capuchinho criou três capelas na sua passagem pela cidade

 

      Frei Jaime Manfrin, capuchinho missionário que já foi pároco da Nossa Senhora da Luz, em Irati, visitou a Paróquia neste domingo (16). Atualmente na Grécia, o religioso passou pela cidade de junho de 1980 ao final de 1984 e foi responsável pela inauguração da Capela São Francisco de Assis, Capela Nossa Senhora das Dores (Nhapindazal) e também Capela Nossa Senhora do Carmo, que hoje pertence à Paróquia São João Batista. Foi ele também quem construiu do Centro Comunitário Frei Leopoldo Mandic.

     O sacerdote celebrou uma missa na Matriz e outra na Capela São Francisco, igreja para onde, em seu tempo de pároco, ganhou o sino que veio diretamente da Itália. No Brasil para uma ‘Romaria da Memória’, pelo Jubileu de Ouro dos capuchinhos do Paraná e Santa Catarina, o frei foi enviado pelo provincial de Veneza para representar a Província neste ato histórico.

     “O doce no final de tudo foi Irati. Estou feliz de celebrar a missa, a memória do passado, encontrar pessoas que conheço e ver que as sementinhas que vamos plantando na nossa missão estão produzindo frutos”, disse, ressaltando que o Jubileu é um hino de agradecimento a Deus pelo imenso trabalho que foi feito pelos freis. “Aqui e em tantos outros lugares foi semeada a palavra de Deus que é mais eficaz na fragilidade humana. Do trabalho dos freis, nasceram comunidades, igrejas, centros vocacionais, entre outros”.

      Frei Jaime Manfrin chegou em Irati no dia de seu aniversário, 12 de junho, e assumiu como vigário paroquial. No início de 1981 passou para a função de pároco, o 13º da história da Nossa Senhora da Luz e permaneceu até o final de 1984. Foi o diretor espiritual do grupo de jovens conhecido por Clube dos Vagalumes.

      “Eu como pároco sempre fiz questão de visitar as comunidades. A minha preocupação foi de construir esses lugares para acolher o povo e promover este espaço de oração”, relembrou. O frei aproveitou para deixar uma mensagem de Natal a todos. “Natal é amor, e o amor vem de Deus. Tanto Deus amou o mundo que nos deu o seu filho unigênito. O mundo precisa de amor, de comunicação, de paz. Jesus é nossa paz. Ele nos ensina a amar. Que essa comunidade e toda a cidade de Irati, sejam uma verdadeira comunidade de amor e de paz. Que Deus abençoe a todos, saúde e alegria da própria fé, vivida a cada dia. Paz e Bem!”.


Diocede Ponta Grossa
Frei Manfrim está em missão na Grécia   |   Bárbara Gardin e Herculano B /Pascom Paróquia Nossa Senhora da Luz Irati

Diocede Ponta Grossa
A comunidade participou da celebrações na matriz e na capela   |   Bárbara Gardin e Herculano B /Pascom Paróquia Nossa Senhora da Luz Irati

Diocede Ponta Grossa
Muitos jovens vieram saudar o antigo pároco e incentivador do movimento entre a juventude   |   Bárbara Gardin e Herculano B /Pascom Paróquia Nossa Senhora da Luz Irati

Diocede Ponta Grossa
Os fiéis aproveitaram para matar as saudades do frei   |   Bárbara Gardin e Herculano B /Pascom Paróquia Nossa Senhora da Luz Irati

Diocede Ponta Grossa
O sacerdote foi quem conseguiu um sino da Itália para uma das capelas da paróquia   |   Bárbara Gardin e Herculano B /Pascom Paróquia Nossa Senhora da Luz Irati


Navegue até a sua Paróquia