DIOCESE  DE  PONTA  GROSSA


SOBRE
   História
   Fundação
   Bula Pontifícia


ESTRUTURA
   Colégio Consultores
   Conselho Presbiteral
   Seminários Diocesanos
   Casas para Encontros


Publicado em: 21/12/2018

Pároco de Ipiranga celebra 60 anos de sacerdócio

Missa solene foi celebrada nesta quinta-feira pelo bispo

 
O grupo de jovens Kairós, da Capela São Sebastião, prestou uma bela homenagem ao padre O grupo de jovens Kairós, da Capela São Sebastião, prestou uma bela homenagem ao padre | Crédito: Karine Stozoukoski/ Paróquia Nossa Senhora da Conceição/Ipiranga

     Padre Nelson Frederico Schiel comemora Jubileu de Diamante este ano. Os 60 anos de ordenação sacerdotal, 55 dos quais em Ipiranga, foram lembrados em uma celebração na manhã desta quinta-feira (20), na Paróquia Nossa Senhora da Conceição. A missa em ação de graças foi celebrada pelo bispo dom Sergio Arthur Braschi e perto de 50 sacerdotes. “A gente se apega tanto a comunidade que dedica a vocação para o povo. Amar é doar-se totalmente às pessoas”, resumiu padre Nelson que, ao final da missa, entre outras demonstrações de carinho, foi homenageado pelos integrantes do Grupo de Jovens Kairós, da Capela São Sebastião, da Comunidade de Pombal.

     Na homenagem, os jovens mostraram um vídeo, produzido por eles, sobre a vida de padre Nelson e lhe entregaram uma imagem de  Nossa Senhora. “Ele se emocionou e depois, no final, veio agradecer e tirou fotos junto com eles”, contou a moradora de Pombal, Fátima Stozoukoski, comentando que um dos jovens, Arthur Stdaut, estava vestido igual ao padre quando era novo. Padre Nelson agradeceu o bispo e os colegas sacerdotes pela presença, lembrando o apoio e o carinho que recebeu da comunidade de Ipiranga, desde o início. “Todos sérios, povo de fé muito grande, simplicidade extraordinária. E um povo que me apoiou”, enaltecia.

     Ao lembrar dos desafios da missão, padre Nelson relembrou várias histórias, entre elas a do dia em que parou o Jeep que usava para visitar as capelas do interior em cima de um poço aberto. “Não vi por causa da capoeira alta”, citou. Ou a vez que transpôs um rio com a água quase alcançando a entrada da gasolina. “Passei o rio, enxuguei o platinado e o carro foi rateando até chegar na outra capela, onde o Jeep morreu de vez. Se a gente sempre põe o nome de Deus na frente não há problema que não se vença!”.


Vocação

     Padre Nelson nasceu dia 1º de julho de 1932, em União da Vitória. A mãe o levava junto nas celebrações na igreja em que serviu por 30 anos. “Surgiu ali o chamado. Aos nove anos, disse aos meus pais que gostaria de entrar para o seminário e que, se não fesse naquele ano, seria nunca mais. Simplesmente, meus pais acolheram, apoiaram. Quando o padre Baltazar Nicolau foi transferido para Castro me levou de trem. Uma viagem longa”, detalhou. Algum tempo depois, o seminário foi transferido para Vila Oficinas, em Ponta Grossa. O padre passou também por outro seminário em Florianópolis. Sua ordenação aconteceu em 20 de dezembro de 1958, em União da Vitória, em um dia chuvoso. Os pais estavam presentes. “Meu pai morreu 15 dias depois”, emocionou-se. O bispo era Dom Antonio Mazzarotto.

     Trabalhou cinco anos no seminário diocesano e ajudava na Catedral Sant’Ana, em Ponta Grossa. Em 1963, foi mandado para Ipiranga.

     Neste mês, Ponta Grossa comemorou aniversários de ordenações dos padres mais antigos da Diocese. Os padres Abrão Brecher e Sílvio Mocelim celebraram 57 anos de vida sacerdotal, padre Agostinho Rutkoski, 50 anos, padre Martinho Beckers, 49, além dos sacerdotes Albino Dziazio, Casemiro Oliszeki e Sérgio Tychanowicz, que completaram 40 anos de sacerdócio.


  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa


Você pode se interessar também:
| Live atinge mais de 10 mil pessoas   |   Missa do Crisma será no feriado   |   Catedral faz festa pelos seus 197 anos   |   Missa online vai ‘conectar’ jovens   |  





Publicado em: 21/12/2018

Pároco de Ipiranga celebra 60 anos de sacerdócio

Missa solene foi celebrada nesta quinta-feira pelo bispo

 

     Padre Nelson Frederico Schiel comemora Jubileu de Diamante este ano. Os 60 anos de ordenação sacerdotal, 55 dos quais em Ipiranga, foram lembrados em uma celebração na manhã desta quinta-feira (20), na Paróquia Nossa Senhora da Conceição. A missa em ação de graças foi celebrada pelo bispo dom Sergio Arthur Braschi e perto de 50 sacerdotes. “A gente se apega tanto a comunidade que dedica a vocação para o povo. Amar é doar-se totalmente às pessoas”, resumiu padre Nelson que, ao final da missa, entre outras demonstrações de carinho, foi homenageado pelos integrantes do Grupo de Jovens Kairós, da Capela São Sebastião, da Comunidade de Pombal.

     Na homenagem, os jovens mostraram um vídeo, produzido por eles, sobre a vida de padre Nelson e lhe entregaram uma imagem de  Nossa Senhora. “Ele se emocionou e depois, no final, veio agradecer e tirou fotos junto com eles”, contou a moradora de Pombal, Fátima Stozoukoski, comentando que um dos jovens, Arthur Stdaut, estava vestido igual ao padre quando era novo. Padre Nelson agradeceu o bispo e os colegas sacerdotes pela presença, lembrando o apoio e o carinho que recebeu da comunidade de Ipiranga, desde o início. “Todos sérios, povo de fé muito grande, simplicidade extraordinária. E um povo que me apoiou”, enaltecia.

     Ao lembrar dos desafios da missão, padre Nelson relembrou várias histórias, entre elas a do dia em que parou o Jeep que usava para visitar as capelas do interior em cima de um poço aberto. “Não vi por causa da capoeira alta”, citou. Ou a vez que transpôs um rio com a água quase alcançando a entrada da gasolina. “Passei o rio, enxuguei o platinado e o carro foi rateando até chegar na outra capela, onde o Jeep morreu de vez. Se a gente sempre põe o nome de Deus na frente não há problema que não se vença!”.


Vocação

     Padre Nelson nasceu dia 1º de julho de 1932, em União da Vitória. A mãe o levava junto nas celebrações na igreja em que serviu por 30 anos. “Surgiu ali o chamado. Aos nove anos, disse aos meus pais que gostaria de entrar para o seminário e que, se não fesse naquele ano, seria nunca mais. Simplesmente, meus pais acolheram, apoiaram. Quando o padre Baltazar Nicolau foi transferido para Castro me levou de trem. Uma viagem longa”, detalhou. Algum tempo depois, o seminário foi transferido para Vila Oficinas, em Ponta Grossa. O padre passou também por outro seminário em Florianópolis. Sua ordenação aconteceu em 20 de dezembro de 1958, em União da Vitória, em um dia chuvoso. Os pais estavam presentes. “Meu pai morreu 15 dias depois”, emocionou-se. O bispo era Dom Antonio Mazzarotto.

     Trabalhou cinco anos no seminário diocesano e ajudava na Catedral Sant’Ana, em Ponta Grossa. Em 1963, foi mandado para Ipiranga.

     Neste mês, Ponta Grossa comemorou aniversários de ordenações dos padres mais antigos da Diocese. Os padres Abrão Brecher e Sílvio Mocelim celebraram 57 anos de vida sacerdotal, padre Agostinho Rutkoski, 50 anos, padre Martinho Beckers, 49, além dos sacerdotes Albino Dziazio, Casemiro Oliszeki e Sérgio Tychanowicz, que completaram 40 anos de sacerdócio.


Diocede Ponta Grossa
O grupo de jovens Kairós, da Capela São Sebastião, prestou uma bela homenagem ao padre   |   Karine Stozoukoski/ Paróquia Nossa Senhora da Conceição/Ipiranga

Diocede Ponta Grossa
O bispo dom Sergio concelebrou a missa ao lado de dezenas de padres e diáconos   |   Karine Stozoukoski/ Paróquia Nossa Senhora da Conceição/Ipiranga

Diocede Ponta Grossa
Os fieis vieram das 21 capelas prestigiaram a celebração em ação de graças   |   Karine Stozoukoski/ Paróquia Nossa Senhora da Conceição/Ipiranga

Diocede Ponta Grossa
Padre Nelson festejou 60 anos de sacerdócio, 55 dos quais na paróquia de Ipiranga   |   Karine Stozoukoski/ Paróquia Nossa Senhora da Conceição/Ipiranga


Navegue até a sua Paróquia