DIOCESE  DE  PONTA  GROSSA


SOBRE
   História
   Fundação
   Bula Pontifícia


ESTRUTURA
   Colégio Consultores
   Conselho Presbiteral
   Seminários Diocesanos
   Casas para Encontros


Publicado em: 23/12/2018

Padre vê livro como semente de evangelização

Padre Pedro Cláudio conta sua experiência na Santa Rita

 
O livro As cinco pedras de Davi teve pré-lançamento na Paróquia Santa Rita de Cássia, em Ponta Grossa O livro As cinco pedras de Davi teve pré-lançamento na Paróquia Santa Rita de Cássia, em Ponta Grossa | Crédito: AssCom Diocese de Ponta Grossa

     O livro ‘As cinco pedras de Davi, histórias reais de fé e amor pela missão católica’, de Thaisa Sallum Bacco e Roberto Mancuzo Junior, teve seu pré-lançamento neste sábado (22), na Paróquia Santa Rita de Cássia, em Ponta Grossa. A obra de 168 páginas narra as trajetórias de Dunga, Irmã Zélia, Astromar Braga,  Rodrigo Ferrera e do pároco da Santa Rita, padre Pedro Cláudio Mendes, que, segundo ele, partilha um pouco das experiências que vive na paróquia. “Partilho uma experiência que vivi intensamente quando trabalhei na Itália, nas células de evangelização”, adiantou o sacerdote.

      “Na verdade, o livro acaba se tornando a partilha dessa experiência de alguma coisa que está funcionando, porque, na evangelização da cidade, sabemos que algumas coisas funcionam, outras não, por serem as pessoas hoje muito diferentes. É uma contribuição, como as tantas realidades bonitas que existem na Diocese e na Igreja do Brasil. A ideia é essa, partilhar”, acrescentou, contando que recebeu uma mensagem de um padre do Norte do pais, dizendo que quer viver essa experiência também na sua paróquia. “fiquei surpreendido ao saber que nem tinha lançado o livro e alguém de muito longe tinha lido e quer conhecer o que fazemos aqui”.

      Padre Pedro considera o livro mais um dom. “Minha vida de padre é para ser doada. Foi um modo de me doar. Foi muito exigente porque esse foi o ano de conclusão de curso de Psicologia,  tinha TCC, sou pároco de uma paróquia muito ativa, tivemos a dedicação da igreja...foi um ano muito intenso. Mas, os jornalistas insistiram muito, os demais missionários também e acabei cedendo por entender que também era um modo de servir. Tudo é serviço”, detalhou. Para o padre, o livro é uma pequena semente “como um grão de mostarda, usando a metáfora de Jesus, e essa semente vai cair e essa experiência pode enriquecer outras experiências”.

      Em seu testemunho no livro o padre fala, entre outras coisas, que a vida em comunidade é amor, perdão e diálogo. “É a vida de Cristo. Jesus nos ensinou a amar, sua vida foi amor; perdoar, Jesus perdoa até o fim; e diálogo. Jesus soube dialogar com as pessoas de seu tempo. Acho que nós, como Igreja e cada batizado, precisamos seguir os passos de Cristo. Não tem outro caminho que possa mudar o mundo, mudar a nossa vida se não esse. Acredito profundamente nisso e Jesus nos anunciou e mostrou com a vida que isso é uma revolução”, argumentou. Segundo o padre, a crise social, política surge da falta de amor, de pensar no outro, de se colocar no lugar do outro; da falta de perdão. “Somos todos pecadores. Sem o perdão nós nos destruímos. Precisamos do diálogo. Deus nos fez na diferença e na diferença nós construímos um mundo novo”, ressaltou.

      O livro ‘As cinco pedras de Davi’ foi publicado pela Editora Ave Maria e custa, no site da editora, R$ 19,92. Irmã Zélia, religiosa da Copiosa Redenção, de Curitiba, afirmou que o que mais marcou na obra foi o desejo das pessoas de querer conhecer os testemunhos, mesmo muitos já tendo ouvido em pregações, em missões. “Mas, querem ler, querem ter algo que fica. Isso alegra o coração e vale qualquer sacrifício. Elas nos motivam com essa atitude a ir à frente, a avante e não parar a missão por nada e que esse caminho da simplicidade, da generosidade, da doação possa se fazer presente cada dia mais e de forma mais forte em nossas vidas”, avaliou.

      A paroquiana da Santa Rita, Silmara Santos, que comprou o livro, diz que espera, através da experiência dos cinco servos, ver aumentada a sua experiência. ”A minha vida, minha fé, a minha esperança de seguir Jesus, mas não só minha, mas a vida de tantas pessoas que precisam ser evangelizadas e tenho certeza que, através dessa obra, Jesus vai alcançar o coração dessas pessoas”.


  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa


Você pode se interessar também:
| Live atinge mais de 10 mil pessoas   |   Missa do Crisma será no feriado   |   Catedral faz festa pelos seus 197 anos   |   Missa online vai ‘conectar’ jovens   |  





Publicado em: 23/12/2018

Padre vê livro como semente de evangelização

Padre Pedro Cláudio conta sua experiência na Santa Rita

 

     O livro ‘As cinco pedras de Davi, histórias reais de fé e amor pela missão católica’, de Thaisa Sallum Bacco e Roberto Mancuzo Junior, teve seu pré-lançamento neste sábado (22), na Paróquia Santa Rita de Cássia, em Ponta Grossa. A obra de 168 páginas narra as trajetórias de Dunga, Irmã Zélia, Astromar Braga,  Rodrigo Ferrera e do pároco da Santa Rita, padre Pedro Cláudio Mendes, que, segundo ele, partilha um pouco das experiências que vive na paróquia. “Partilho uma experiência que vivi intensamente quando trabalhei na Itália, nas células de evangelização”, adiantou o sacerdote.

      “Na verdade, o livro acaba se tornando a partilha dessa experiência de alguma coisa que está funcionando, porque, na evangelização da cidade, sabemos que algumas coisas funcionam, outras não, por serem as pessoas hoje muito diferentes. É uma contribuição, como as tantas realidades bonitas que existem na Diocese e na Igreja do Brasil. A ideia é essa, partilhar”, acrescentou, contando que recebeu uma mensagem de um padre do Norte do pais, dizendo que quer viver essa experiência também na sua paróquia. “fiquei surpreendido ao saber que nem tinha lançado o livro e alguém de muito longe tinha lido e quer conhecer o que fazemos aqui”.

      Padre Pedro considera o livro mais um dom. “Minha vida de padre é para ser doada. Foi um modo de me doar. Foi muito exigente porque esse foi o ano de conclusão de curso de Psicologia,  tinha TCC, sou pároco de uma paróquia muito ativa, tivemos a dedicação da igreja...foi um ano muito intenso. Mas, os jornalistas insistiram muito, os demais missionários também e acabei cedendo por entender que também era um modo de servir. Tudo é serviço”, detalhou. Para o padre, o livro é uma pequena semente “como um grão de mostarda, usando a metáfora de Jesus, e essa semente vai cair e essa experiência pode enriquecer outras experiências”.

      Em seu testemunho no livro o padre fala, entre outras coisas, que a vida em comunidade é amor, perdão e diálogo. “É a vida de Cristo. Jesus nos ensinou a amar, sua vida foi amor; perdoar, Jesus perdoa até o fim; e diálogo. Jesus soube dialogar com as pessoas de seu tempo. Acho que nós, como Igreja e cada batizado, precisamos seguir os passos de Cristo. Não tem outro caminho que possa mudar o mundo, mudar a nossa vida se não esse. Acredito profundamente nisso e Jesus nos anunciou e mostrou com a vida que isso é uma revolução”, argumentou. Segundo o padre, a crise social, política surge da falta de amor, de pensar no outro, de se colocar no lugar do outro; da falta de perdão. “Somos todos pecadores. Sem o perdão nós nos destruímos. Precisamos do diálogo. Deus nos fez na diferença e na diferença nós construímos um mundo novo”, ressaltou.

      O livro ‘As cinco pedras de Davi’ foi publicado pela Editora Ave Maria e custa, no site da editora, R$ 19,92. Irmã Zélia, religiosa da Copiosa Redenção, de Curitiba, afirmou que o que mais marcou na obra foi o desejo das pessoas de querer conhecer os testemunhos, mesmo muitos já tendo ouvido em pregações, em missões. “Mas, querem ler, querem ter algo que fica. Isso alegra o coração e vale qualquer sacrifício. Elas nos motivam com essa atitude a ir à frente, a avante e não parar a missão por nada e que esse caminho da simplicidade, da generosidade, da doação possa se fazer presente cada dia mais e de forma mais forte em nossas vidas”, avaliou.

      A paroquiana da Santa Rita, Silmara Santos, que comprou o livro, diz que espera, através da experiência dos cinco servos, ver aumentada a sua experiência. ”A minha vida, minha fé, a minha esperança de seguir Jesus, mas não só minha, mas a vida de tantas pessoas que precisam ser evangelizadas e tenho certeza que, através dessa obra, Jesus vai alcançar o coração dessas pessoas”.


Diocede Ponta Grossa
O livro As cinco pedras de Davi teve pré-lançamento na Paróquia Santa Rita de Cássia, em Ponta Grossa   |   AssCom Diocese de Ponta Grossa

Diocede Ponta Grossa
“Minha vida de padre é para ser doada. Foi um modo de me doar”, padre Pedro   |   AssCom Diocese de Ponta Grossa

Diocede Ponta Grossa
Padre Pedro autografa o livro As cinco pedras de Davi   |   AssCom Diocese de Ponta Grossa

Diocede Ponta Grossa
Irmã Zélia recebe leitora durante pré-lançamento da obra   |   AssCom Diocese de Ponta Grossa

Diocede Ponta Grossa
Irmã Zélia é religiosa da Copiosa Redenção, em Curitiba   |   AssCom Diocese de Ponta Grossa


Navegue até a sua Paróquia