DIOCESE  DE  PONTA  GROSSA


SOBRE
   História
   Fundação
   Bula Pontifícia


ESTRUTURA
   Colégio Consultores
   Conselho Presbiteral
   Seminários Diocesanos
   Casas para Encontros


Publicado em: 17/01/2019

Missionários da Diocese retornam da Amazônia

Grupo chega a Ponta Grossa nesta quinta-feira

 
Padre José Nilson acompanhou os missionários nas visitas as comunidades Padre José Nilson acompanhou os missionários nas visitas as comunidades | Crédito: Acervo Pessoal

     Retornam a Diocese de Ponta Grossa na tarde desta quinta-feira (17) os quatro missionários que passaram um mês na Prelazia de Lábrea, na Amazônia. A coordenadora do Conselho Missionário Diocesano, Neuci Marques de Jesus; a coordenadora diocesana da Infância Missionária, Sueli Aparecida Guimarães, e os seminaristas Jeferson Davi Sviercoski Sanches e Gabriel Pereira Freytag saíram na manhã de hoje, quarta-feira, e chegariam a Ponta Grossa às 14h30 de quinta. O grupo viajou dia 18 para a Prelazia, onde a Diocese desenvolve o Projeto Igreja-Irmã.

     Para Neuci Marques de Jesus a experiência muito enriquecedora. “Foram visitas missionárias nas comunidades, às localidades ribeirinhas, aos moradores do setor da Paróquia Nossa Senhora de Nazaré, visita a doentes, encontros com jovens, crianças e adolescentes...Fomos a duas aldeias indígenas. Vimos a realidade do povo, o dia-a-dia da comunidade da Prelazia. Saímos agradecidos pela fé que partilhamos”, contou. O seminarista Jeferson Sanches garante que a viagem ajudou a despertar o ser missionário através da vivência com a comunidade, onde foi possível partilhar a Palavra de Deus e ser transformado por ela, através dos diversos testemunhos do povo amazônico. “Povo acolhedor e de muita fé e esperança em Deus”.

     Já Gabriel Freytag vivenciou a missão de maneira diferente já que era o único a ter estado na Prelazia antes. “Em 2014, estive visando o padre José Lauro (Gonçalves Gomes) por duas semanas. É uma realidade que já conhecia, mas não voltei para passear, mas para fazer algo pelo povo, a rezar com eles, a ajudar no que fosse preciso”, ressaltou o seminarista do segundo ano de Filosofia (do Discipulado), lembrando que a experiência missionária faz parte do processo formativo. “Fiquei surpreso com o convite, mas desde que o bispo  (dom Sergio Arthur Braschi) e o reitor do seminário (padre Jaime Rossa) nos propuseram a missão aqui em Lábrea dissemos o nosso sim e abrimos nosso coração à vontade de Deus. E a experiência foi muito rica, edificou nosso coração, fez arder como missionário poque pudemos estar próximos das pessoas, conhecer as realidades e isso foi muito marcante”.

     Os missionários agradeceram a dom Sergio e também ao padre José Nilson Santos, que é da Diocese de Ponta Grossa mas está na Prelazia há quase três anos, e, ao bispo dom Santiago Sánchez Sebastian pela calorosa acolhida. “Com certeza foi uma grande oportunidade de crescimento na minha fé, na minha vocação e na minha formação”, resumia Jeferson Sanches.


  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa


Você pode se interessar também:
| Luau Jovem | 270 casais e padre Claudemir renovam votos | Missa festeja 25 anos de sacerdócio de padres | Cinco padres festejam 25 anos de sacerdócio |





Publicado em: 17/01/2019

Missionários da Diocese retornam da Amazônia

Grupo chega a Ponta Grossa nesta quinta-feira

 

     Retornam a Diocese de Ponta Grossa na tarde desta quinta-feira (17) os quatro missionários que passaram um mês na Prelazia de Lábrea, na Amazônia. A coordenadora do Conselho Missionário Diocesano, Neuci Marques de Jesus; a coordenadora diocesana da Infância Missionária, Sueli Aparecida Guimarães, e os seminaristas Jeferson Davi Sviercoski Sanches e Gabriel Pereira Freytag saíram na manhã de hoje, quarta-feira, e chegariam a Ponta Grossa às 14h30 de quinta. O grupo viajou dia 18 para a Prelazia, onde a Diocese desenvolve o Projeto Igreja-Irmã.

     Para Neuci Marques de Jesus a experiência muito enriquecedora. “Foram visitas missionárias nas comunidades, às localidades ribeirinhas, aos moradores do setor da Paróquia Nossa Senhora de Nazaré, visita a doentes, encontros com jovens, crianças e adolescentes...Fomos a duas aldeias indígenas. Vimos a realidade do povo, o dia-a-dia da comunidade da Prelazia. Saímos agradecidos pela fé que partilhamos”, contou. O seminarista Jeferson Sanches garante que a viagem ajudou a despertar o ser missionário através da vivência com a comunidade, onde foi possível partilhar a Palavra de Deus e ser transformado por ela, através dos diversos testemunhos do povo amazônico. “Povo acolhedor e de muita fé e esperança em Deus”.

     Já Gabriel Freytag vivenciou a missão de maneira diferente já que era o único a ter estado na Prelazia antes. “Em 2014, estive visando o padre José Lauro (Gonçalves Gomes) por duas semanas. É uma realidade que já conhecia, mas não voltei para passear, mas para fazer algo pelo povo, a rezar com eles, a ajudar no que fosse preciso”, ressaltou o seminarista do segundo ano de Filosofia (do Discipulado), lembrando que a experiência missionária faz parte do processo formativo. “Fiquei surpreso com o convite, mas desde que o bispo  (dom Sergio Arthur Braschi) e o reitor do seminário (padre Jaime Rossa) nos propuseram a missão aqui em Lábrea dissemos o nosso sim e abrimos nosso coração à vontade de Deus. E a experiência foi muito rica, edificou nosso coração, fez arder como missionário poque pudemos estar próximos das pessoas, conhecer as realidades e isso foi muito marcante”.

     Os missionários agradeceram a dom Sergio e também ao padre José Nilson Santos, que é da Diocese de Ponta Grossa mas está na Prelazia há quase três anos, e, ao bispo dom Santiago Sánchez Sebastian pela calorosa acolhida. “Com certeza foi uma grande oportunidade de crescimento na minha fé, na minha vocação e na minha formação”, resumia Jeferson Sanches.


Diocede Ponta Grossa
Padre José Nilson acompanhou os missionários nas visitas as comunidades   |   Acervo Pessoal

Diocede Ponta Grossa
Os quatro embarcaram de volta na manhã desta quarta-feira   |   Acervo Pessoal

Diocede Ponta Grossa
Os missionários da Diocese conheceram a difícil realidade da região, que vive seu período de chuvas: longas distâncias e muita lama   |   Acervo Pessoal

Diocede Ponta Grossa
Na programação, visita a aldeias indígenas e comunidades ribeirinhas   |   Acervo Pessoal

Diocede Ponta Grossa
O transporte mais comum na região é o fluvial. Os fiéis são visitados de barco   |   Acervo Pessoal


Navegue até a sua Paróquia