DIOCESE  DE  PONTA  GROSSA


SOBRE
   História
   Fundação
   Bula Pontifícia


ESTRUTURA
   Colégio Consultores
   Conselho Presbiteral
   Seminários Diocesanos
   Casas para Encontros


Publicado em: 04/02/2019

Legião de Maria se prepara para centenário

Missas e a peregrinação da imagem de Nossa Senhora previstas

 
As primeiras missas foram realizadas neste final de semana, na Sagrado Coração e, no domingo, em dois horários na Catedral Sant’Ana As primeiras missas foram realizadas neste final de semana, na Sagrado Coração e, no domingo, em dois horários na Catedral Sant’Ana | Crédito: AssCom Diocese de Ponta Grossa

     Salve Maria! A Legião de Maria festeja cem anos em 2021. A associação católica foi fundada em Dublin, na Irlanda, dia 7 de setembro de 1921, por Frank Duff. O Senatus Assumpta de Ponta Grossa abrange o Paraná e Santa Catarina e é presidido por Flora Demiate que, ao lado de outras cinco pessoas (vice-presidente, secretárias e tesoureiras) coordenam as ações de preparação para o centenário, iniciadas no final de janeiro e que se estenderão pelos próximos três anos. Neste final de semana, aconteceram três missas com a presença da capelinha e a imagem de Nossa Senhora das Graças. A capelinha fará uma peregrinação pelas paróquias onde existem grupos da Legião de Maria.  

     As missa aconteceram na Catedral Sant’Ana e na Sagrado Coração, no sábado e domingo, e, nesta quarta-feira, às 15 horas, será celebrada com novena a Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, na Paróquia Santa Rita, na matriz, e, de lá, segue para a Capela Nossa Senhora da Luz, no Jardim Maracanã. “Na verdade, são três capelinhas em peregrinação. Duas foram para dois grandes conselhos regionais, chamados ‘Regia’, um em Santa Catarina e outro em Guarapuava. Essa, que é a mãe das outras, por ser da sede em Ponta Grossa, percorrerá mais 14 conselhos”, comentou Flora, citando que o roteiro inclui a visitação de grupos em todas as paróquias onde existe a Legião de Maria. “O tempo que ficará é definido pelo número de legionárias. Onde tem mais, permanecerá mais tempo”, acrescentou.

     Segundo Flora Demiate, os preparativos para o centenário envolvem ainda orações dirigidas a alma de Alphonsus Lambe, irlandês missionário que veio para a América do Sul e passou os últimos anos de sua vida na Argentina, onde é muito forte o movimento devido ao seu trabalho. Morreu pouco antes de completar 27 anos. Em 2020, as orações serão pela alma de Edel Quinn, missionária responsável pela expansão da fé católica na África, e, em 2021, por Frank Duff, fundador da Legião. Acontecerão também as chamadas jornadas, visitas às casas para falar do movimento e trabalhar por sua expansão. “A recomendação é que em todo o dia 21, dia que faleceu Alf Lambe, se encomende uma missa pela alma do missionário e se faça oração do terço”, explicou a presidente.

     A primeira atividade ocorreu no último dia 28, quando a capelinha foi levada a grupos de legionárias ativas (que trabalham com caridade espirital, visitas a hospitais, a idosos acamados, e orações). No dia 29, esteve na reunião de legionárias auxiliares, aquelas que oram pelo trabalho das ativas. A capelinha visitou ainda uma legionária pioneira, que está doente, Rita Machado. Depois da Paróquia Santa Rita, a capelinha segue para as paróquias São Judas Tadeu, São Cristóvão e distrito de Guaragi. No Paraná e em Santa Catarina existem perto de  22 mil legionárias ativas e 66 mil auxiliares. As reuniões são semanais, compostas por orações e definição dos trabalhos de caridade espiritual. “O primeiro princípio da Legião é a busca da santificação pessoal e com isso conseguir a santificação na família. Acontece muito. Em todas (as famílias)  há uma mudança muito grande, antes de entrar e depois de estar (na Legião). É preciso boa vontade. A Legião ensina obediência, disciplina, humildade, oração. É uma vocação”.


Juventude

     Simone da Cruz Gonçalves é a coordenadora da Juventude Legionária do Paraná e Santa Catarina, respondendo pela Secretaria da Juventude Legionária, criada no Senatus no final do ano passado. Além das reuniões semanais, a Juventude Legionária realiza visitas a hospitais, atividades de animação, retiros e ações de integração com jogos, brincadeiras, oração, como  o ‘Integra Jule’, “para que a juventude tenha momentos saudáveis sem perder a linha da oração e da devoção à Maria”,  contou Simone. O  grupo dela se reúne na Igreja do Rosário, todas as sextas-feiras, às 17h30 . São crianças a partir dos dez anos, que já fizeram a primeira eucaristia. Padre Wagner Oliveira da Silva e Maria Daniele Engelmann, religiosa  do Instituto das Filhas e Filhos do  Coração Imaculado de Maria, são os assessores espirituais da Juventude Legionária.

     “A característica principal dessa juventude é a disciplina e o desejo de fazer a vontade de Deus através daquilo que Nossa Senhora pediu: a conversão cotidiana a Deus e tentando expressar o que ela viveu, colocando como essencial fazer a vontade de Deus a todo o custo. Por isso  ela foi a escolhida”, afirmou a religiosa. Para Maria Daniele, o trabalho da Legião é muito importante. “Vai fazer 100 anos e quando iniciou eram todos leigos jovens. A característica é muito jovem. Pede muitos atos de caridade, ir ao encontro do próximo e isso exige saúde, vontade, e outras pastorais não permitem isso”, detalhou.


  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa


Você pode se interessar também:
| Luau Jovem | 270 casais e padre Claudemir renovam votos | Missa festeja 25 anos de sacerdócio de padres | Cinco padres festejam 25 anos de sacerdócio |





Publicado em: 04/02/2019

Legião de Maria se prepara para centenário

Missas e a peregrinação da imagem de Nossa Senhora previstas

 

     Salve Maria! A Legião de Maria festeja cem anos em 2021. A associação católica foi fundada em Dublin, na Irlanda, dia 7 de setembro de 1921, por Frank Duff. O Senatus Assumpta de Ponta Grossa abrange o Paraná e Santa Catarina e é presidido por Flora Demiate que, ao lado de outras cinco pessoas (vice-presidente, secretárias e tesoureiras) coordenam as ações de preparação para o centenário, iniciadas no final de janeiro e que se estenderão pelos próximos três anos. Neste final de semana, aconteceram três missas com a presença da capelinha e a imagem de Nossa Senhora das Graças. A capelinha fará uma peregrinação pelas paróquias onde existem grupos da Legião de Maria.  

     As missa aconteceram na Catedral Sant’Ana e na Sagrado Coração, no sábado e domingo, e, nesta quarta-feira, às 15 horas, será celebrada com novena a Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, na Paróquia Santa Rita, na matriz, e, de lá, segue para a Capela Nossa Senhora da Luz, no Jardim Maracanã. “Na verdade, são três capelinhas em peregrinação. Duas foram para dois grandes conselhos regionais, chamados ‘Regia’, um em Santa Catarina e outro em Guarapuava. Essa, que é a mãe das outras, por ser da sede em Ponta Grossa, percorrerá mais 14 conselhos”, comentou Flora, citando que o roteiro inclui a visitação de grupos em todas as paróquias onde existe a Legião de Maria. “O tempo que ficará é definido pelo número de legionárias. Onde tem mais, permanecerá mais tempo”, acrescentou.

     Segundo Flora Demiate, os preparativos para o centenário envolvem ainda orações dirigidas a alma de Alphonsus Lambe, irlandês missionário que veio para a América do Sul e passou os últimos anos de sua vida na Argentina, onde é muito forte o movimento devido ao seu trabalho. Morreu pouco antes de completar 27 anos. Em 2020, as orações serão pela alma de Edel Quinn, missionária responsável pela expansão da fé católica na África, e, em 2021, por Frank Duff, fundador da Legião. Acontecerão também as chamadas jornadas, visitas às casas para falar do movimento e trabalhar por sua expansão. “A recomendação é que em todo o dia 21, dia que faleceu Alf Lambe, se encomende uma missa pela alma do missionário e se faça oração do terço”, explicou a presidente.

     A primeira atividade ocorreu no último dia 28, quando a capelinha foi levada a grupos de legionárias ativas (que trabalham com caridade espirital, visitas a hospitais, a idosos acamados, e orações). No dia 29, esteve na reunião de legionárias auxiliares, aquelas que oram pelo trabalho das ativas. A capelinha visitou ainda uma legionária pioneira, que está doente, Rita Machado. Depois da Paróquia Santa Rita, a capelinha segue para as paróquias São Judas Tadeu, São Cristóvão e distrito de Guaragi. No Paraná e em Santa Catarina existem perto de  22 mil legionárias ativas e 66 mil auxiliares. As reuniões são semanais, compostas por orações e definição dos trabalhos de caridade espiritual. “O primeiro princípio da Legião é a busca da santificação pessoal e com isso conseguir a santificação na família. Acontece muito. Em todas (as famílias)  há uma mudança muito grande, antes de entrar e depois de estar (na Legião). É preciso boa vontade. A Legião ensina obediência, disciplina, humildade, oração. É uma vocação”.


Juventude

     Simone da Cruz Gonçalves é a coordenadora da Juventude Legionária do Paraná e Santa Catarina, respondendo pela Secretaria da Juventude Legionária, criada no Senatus no final do ano passado. Além das reuniões semanais, a Juventude Legionária realiza visitas a hospitais, atividades de animação, retiros e ações de integração com jogos, brincadeiras, oração, como  o ‘Integra Jule’, “para que a juventude tenha momentos saudáveis sem perder a linha da oração e da devoção à Maria”,  contou Simone. O  grupo dela se reúne na Igreja do Rosário, todas as sextas-feiras, às 17h30 . São crianças a partir dos dez anos, que já fizeram a primeira eucaristia. Padre Wagner Oliveira da Silva e Maria Daniele Engelmann, religiosa  do Instituto das Filhas e Filhos do  Coração Imaculado de Maria, são os assessores espirituais da Juventude Legionária.

     “A característica principal dessa juventude é a disciplina e o desejo de fazer a vontade de Deus através daquilo que Nossa Senhora pediu: a conversão cotidiana a Deus e tentando expressar o que ela viveu, colocando como essencial fazer a vontade de Deus a todo o custo. Por isso  ela foi a escolhida”, afirmou a religiosa. Para Maria Daniele, o trabalho da Legião é muito importante. “Vai fazer 100 anos e quando iniciou eram todos leigos jovens. A característica é muito jovem. Pede muitos atos de caridade, ir ao encontro do próximo e isso exige saúde, vontade, e outras pastorais não permitem isso”, detalhou.


Diocede Ponta Grossa
As primeiras missas foram realizadas neste final de semana, na Sagrado Coração e, no domingo, em dois horários na Catedral Sant’Ana   |   AssCom Diocese de Ponta Grossa

Diocede Ponta Grossa
A capelinha com a imagem de Nossa Senhora das Graças vai peregrinar pelas paróquias   |   AssCom Diocese de Ponta Grossa


Navegue até a sua Paróquia