DIOCESE  DE  PONTA  GROSSA


SOBRE
   História
   Fundação
   Bula Pontifícia


ESTRUTURA
   Colégio Consultores
   Conselho Presbiteral
   Seminários Diocesanos
   Casas para Encontros


Publicado em: 07/03/2019

Lançada Campanha da Fraternidade na Diocese

Na cerimônia, Igreja recebe apoio de órgãos públicos

 
O bispo dom Sergio fez a abertura oficial da Campanha da Fraternidade. Na mesa de autoridades, Maurício Silva, Daniel Milla e coordenador diocesano, Antonio Portela O bispo dom Sergio fez a abertura oficial da Campanha da Fraternidade. Na mesa de autoridades, Maurício Silva, Daniel Milla e coordenador diocesano, Antonio Portela | Crédito: Jeferson André

      A grande mensagem da Campanha da Fraternidade 2019,  ‘Fraternidade e Políticas Públicas/Serás libertado pelo direito e pela Justiça’.é de que as políticas públicas são as ações discutidas, aprovadas e programadas para que todos os cidadãos possam ter vida digna. São soluções específicas para problemas da sociedade. É a ação do Estado que busca garantir a segurança, a ordem, o bem-estar, a dignidade, por meio de ações baseadas no direito e na justiça. Com essa ênfase, a Campanha foi lançada oficialmente nesta Quarta-Feira de Cinzas (6), na Diocese de Ponta Grossa. E já na cerimônia, o bispo dom Sergio Arthur Braschi ouviu incentivos dos representantes dos poderes públicos municipais, que se mostraram abertos a participar.

      Na abertura da solenidade foi mencionada a importância do Lar São Vicente de Paulo, local do lançamento e uma instituição ligada à Igreja, referência nacional no atendimento e na promoção da qualidade de vida e no resgate à dignidade da pessoa idosa. O Lar acolhe, hoje, 105 idosos, homens e mulheres, nos três graus de dependência, funcionando com cofinanciamento da Política de Assistência Social, em consonância com a política nacional do idoso. O bispo dom Sergio agradeceu à direção da entidade e  destacou a relevância do trabalho prestado, relacionando a atuação com o tema envolvido na Campanha da Fraternidade. “O Brasil vive muita necessidade de que os direitos, o que a Constituição prevê, realmente aconteça para todos, em especial, aos mais carentes. Vamos trabalhar, aprofundar a temática e procurar viver essa Campanha de fato com o espírito quaresmal, de transformação de conversão da vida não só pessoal, mas da sociedade.  E a Diocese começa muito bem”, acentuou, felicitando as autoridades, à imprensa e os representantes de pastorais e movimentos católicos pela presença.

      De acordo com a temática da Campanha, a partir de um viés social, a Igreja preza pelo diálogo com a sociedade civil e os organismos representativos. O presidente da Câmara de Vereadores, Daniel Milla Fracaro, ressaltou que o tema é extremamente positivo. “Provoca o debate das entidades, conselhos, levando à participação. Os vereadores são lideranças e detém um conhecimento da cidade e de outras lideranças regionais,  que poderão levar essa palavra para que suas lideranças participem direta ou indiretamente através de suas igrejas”, comentou. O parlamentar disse que informaria sobre a Campanha da Fraternidade já na sessão da quarta-feira e convidou Claudimar Barbosa, membro da equipe diocesana, para detalhar o tema (vide matéria complementar).

      O secretário de Governo da Prefeitura de Ponta Grossa, Maurício Silva, representou  o prefeito Marcelo Rangel na cerimônia. Silva contou de sua caminhada de 15 anos, ao lado da esposa, na Pastoral Familiar da Paróquia Bom Jesus e ressaltou que religião e política tem de se unir quando tem por finalidade atender as pessoas que mais precisam. “Essa é uma oportunidade de aproximar Igreja e Prefeitura porque quando se fala em políticas públicas não se está falando de política do Município ou da Igreja, mas de todos. Nossa preocupação é possibilitar essa aproximação para que as políticas públicas possam ser encaminhadas para atender aqueles que mais precisam”, argumentou.

      A coordenadora diocesana da Campanha da Fraternidade, Íria Portela, confirmou essa intenção de aproximação do representante do governo municipal. Segundo ela, acontecerá uma reunião na sexta-feira para organizar a equipe no atendimento das comunidades que ainda querem cuidado especial quanto às políticas públicas. “Com a parceria com as secretarias municipais, cujas portas foram abertas hoje, aqui, e com as pessoas que já estão nos auxiliando vamos alcançar os objetivos da Campanha”. A coordenadora contou que essa interação com o Município já existe. “As professoras das escolas municipais estão me procurando para ajudar nos projetos sobre a Campanha e se as demais secretarias quiserem contribuir serão muito bem acolhidas”, exemplificou. Durante a Quaresma, no entanto, os esforços serão concentrados nas formações, assegurou Íria.     

      O lançamento da Campanha da Fraternidade contou com a participação de profissionais de diversos meios de comunicação, do padre Joel  Nalepa, coordenador diocesano da Ação Evangelizadora; de Maurício Martinkoski, chefe de gabinete do deputado federal Aliel Machado; Rosângela Rigoni, da União Brasileira de Mulheres, além de representantes da Pastoral da Pessoa Idosa, Lar São Vicente de Paulo, Conselho Diocesano do Laicato, Cáritas Ponta Grossa, Pastoral da Sobriedade, Conselho Municipal de Políticas Públicas sobre Drogas, Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente, da Comissão de Enfrentamento à Violência e Exploração Sexual, Núcleo de Proteção à Criança e Adolescente vítima de crime, Associação da Pessoa Idosa, Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Núcleo de Assistência social, jurídica e de estudos sobre a pessoa idosa  e Sociedade São Vicente de Paulo.


  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa


Você pode se interessar também:
| Congregação e colégio festejam 114 anos | Condae abre os trabalhos de 2019 | Encontro aborda Rede Mundial de Oração | Curso ensina Filosofia Cristã a leigos de Irati |





Publicado em: 07/03/2019

Lançada Campanha da Fraternidade na Diocese

Na cerimônia, Igreja recebe apoio de órgãos públicos

 

      A grande mensagem da Campanha da Fraternidade 2019,  ‘Fraternidade e Políticas Públicas/Serás libertado pelo direito e pela Justiça’.é de que as políticas públicas são as ações discutidas, aprovadas e programadas para que todos os cidadãos possam ter vida digna. São soluções específicas para problemas da sociedade. É a ação do Estado que busca garantir a segurança, a ordem, o bem-estar, a dignidade, por meio de ações baseadas no direito e na justiça. Com essa ênfase, a Campanha foi lançada oficialmente nesta Quarta-Feira de Cinzas (6), na Diocese de Ponta Grossa. E já na cerimônia, o bispo dom Sergio Arthur Braschi ouviu incentivos dos representantes dos poderes públicos municipais, que se mostraram abertos a participar.

      Na abertura da solenidade foi mencionada a importância do Lar São Vicente de Paulo, local do lançamento e uma instituição ligada à Igreja, referência nacional no atendimento e na promoção da qualidade de vida e no resgate à dignidade da pessoa idosa. O Lar acolhe, hoje, 105 idosos, homens e mulheres, nos três graus de dependência, funcionando com cofinanciamento da Política de Assistência Social, em consonância com a política nacional do idoso. O bispo dom Sergio agradeceu à direção da entidade e  destacou a relevância do trabalho prestado, relacionando a atuação com o tema envolvido na Campanha da Fraternidade. “O Brasil vive muita necessidade de que os direitos, o que a Constituição prevê, realmente aconteça para todos, em especial, aos mais carentes. Vamos trabalhar, aprofundar a temática e procurar viver essa Campanha de fato com o espírito quaresmal, de transformação de conversão da vida não só pessoal, mas da sociedade.  E a Diocese começa muito bem”, acentuou, felicitando as autoridades, à imprensa e os representantes de pastorais e movimentos católicos pela presença.

      De acordo com a temática da Campanha, a partir de um viés social, a Igreja preza pelo diálogo com a sociedade civil e os organismos representativos. O presidente da Câmara de Vereadores, Daniel Milla Fracaro, ressaltou que o tema é extremamente positivo. “Provoca o debate das entidades, conselhos, levando à participação. Os vereadores são lideranças e detém um conhecimento da cidade e de outras lideranças regionais,  que poderão levar essa palavra para que suas lideranças participem direta ou indiretamente através de suas igrejas”, comentou. O parlamentar disse que informaria sobre a Campanha da Fraternidade já na sessão da quarta-feira e convidou Claudimar Barbosa, membro da equipe diocesana, para detalhar o tema (vide matéria complementar).

      O secretário de Governo da Prefeitura de Ponta Grossa, Maurício Silva, representou  o prefeito Marcelo Rangel na cerimônia. Silva contou de sua caminhada de 15 anos, ao lado da esposa, na Pastoral Familiar da Paróquia Bom Jesus e ressaltou que religião e política tem de se unir quando tem por finalidade atender as pessoas que mais precisam. “Essa é uma oportunidade de aproximar Igreja e Prefeitura porque quando se fala em políticas públicas não se está falando de política do Município ou da Igreja, mas de todos. Nossa preocupação é possibilitar essa aproximação para que as políticas públicas possam ser encaminhadas para atender aqueles que mais precisam”, argumentou.

      A coordenadora diocesana da Campanha da Fraternidade, Íria Portela, confirmou essa intenção de aproximação do representante do governo municipal. Segundo ela, acontecerá uma reunião na sexta-feira para organizar a equipe no atendimento das comunidades que ainda querem cuidado especial quanto às políticas públicas. “Com a parceria com as secretarias municipais, cujas portas foram abertas hoje, aqui, e com as pessoas que já estão nos auxiliando vamos alcançar os objetivos da Campanha”. A coordenadora contou que essa interação com o Município já existe. “As professoras das escolas municipais estão me procurando para ajudar nos projetos sobre a Campanha e se as demais secretarias quiserem contribuir serão muito bem acolhidas”, exemplificou. Durante a Quaresma, no entanto, os esforços serão concentrados nas formações, assegurou Íria.     

      O lançamento da Campanha da Fraternidade contou com a participação de profissionais de diversos meios de comunicação, do padre Joel  Nalepa, coordenador diocesano da Ação Evangelizadora; de Maurício Martinkoski, chefe de gabinete do deputado federal Aliel Machado; Rosângela Rigoni, da União Brasileira de Mulheres, além de representantes da Pastoral da Pessoa Idosa, Lar São Vicente de Paulo, Conselho Diocesano do Laicato, Cáritas Ponta Grossa, Pastoral da Sobriedade, Conselho Municipal de Políticas Públicas sobre Drogas, Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente, da Comissão de Enfrentamento à Violência e Exploração Sexual, Núcleo de Proteção à Criança e Adolescente vítima de crime, Associação da Pessoa Idosa, Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Núcleo de Assistência social, jurídica e de estudos sobre a pessoa idosa  e Sociedade São Vicente de Paulo.


Diocede Ponta Grossa
O bispo dom Sergio fez a abertura oficial da Campanha da Fraternidade. Na mesa de autoridades, Maurício Silva, Daniel Milla e coordenador diocesano, Antonio Portela   |   Jeferson André

Diocede Ponta Grossa
A equipe diocesana conta com representantes de diferentes entidades   |   Jeferson André

Diocede Ponta Grossa
O secretário de Governo, Maurício Silva, destacou a importância de aproximação entre Igreja e Prefeitura   |   Jeferson André

Diocede Ponta Grossa
Dom Sergio falou da necessidade de se implantar políticas que atendam os mais necessitados   |   Jeferson André


Navegue até a sua Paróquia