DIOCESE  DE  PONTA  GROSSA


SOBRE
   História
   Fundação
   Bula Pontifícia


ESTRUTURA
   Colégio Consultores
   Conselho Presbiteral
   Seminários Diocesanos
   Casas para Encontros


Publicado em: 29/03/2019

Questões mundiais e nacionais mobilizam o clero

Primeira reunião do ano aconteceu em Imbituva

 
A assistente social da Cáritas Ponta Grossa, Érica Pilarski, falou sobre as ações da entidade, que elegeu nova diretoria A assistente social da Cáritas Ponta Grossa, Érica Pilarski, falou sobre as ações da entidade, que elegeu nova diretoria | Crédito: Zaqueu Bobato

      Entre os assuntos abordados na primeira reunião geral do clero deste ano, temas mundiais, nacionais além dos diocesanos. A campanha SOS África lançada pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e Cáritas Brasileira para ajudar as populações de Moçambique, Zimbabué e Maláui atingidas pelo ciclone Idai, dia 14; a coleta que levantará fundos para custear a formação de religiosos na Diocese de Bafatá, na Guiné Bissau; o Sínodo sobre a Juventude e a assinatura pelo Papa Francisco da Exortação Apostólica Christus Vivit; a reforma da Previdência e o título de cidadania benemérita ao padre Agostinho Antonio Rutkoski foram alguns dos destaques do encontro, realizado nesta quinta-feira (28), na Paróquia Santo Antônio, em Imbituva.

      Os quase 90 padres e diáconos receberam o calendário 2019 e foram atualizados a respeito de questões presbiterais, contábeis e de evangelização. Padre Joel Nalepa, coordenador diocesano da Ação Evangelizadora, detalhou o passo a passo dos encontros paroquiais que devem repassar às lideranças o conteúdo do retiro diocesano ocorrido em fevereiro. Dom Mário Spaki, assessor no retiro, disponibilizou os slides trabalhados e que tiveram como referência e fonte inspiradora a exortação apostólica do Papa Francisco ‘Evangelii Gaudium’, o Evangelho da Alegria. “Cada paróquia deve organizar o encontro, contando com as pessoas que estiveram no retiro e também com apoio e presença da equipe da coordenação diocesana  e com auxílio das paróquias acolhedoras ou paróquias acolhidas. O importante é refletir e assumir como paróquia o jeito de ser Igreja em saída, igreja missionária”.

      Padre Joel comentou ainda sobre a programação dos santuários da Diocese, o que oferecem e solicitou que as paróquias se organizem em peregrinações para divulgar os locais entre as lideranças. Padre Joel também lembrou que em maio os bispos do Brasil definem as novas diretrizes da Igreja para os próximos anos e, em agosto, essas definições serão debatidas e avaliadas localmente. “Isso, pensando já no centenário da Diocese”, ressaltou.

      Frei Walter da Silva Santos, coordenador diocesano da Pastoral Juvenil, apresentou o teor do documento debatido no Sínodo sobre a Juventude/Fé e Vocação, realizado em outubro. “Sermos a Igreja que privilegia a  escuta, que acolhe os que estão fora, recebe os jovens na suas feridas e expectativas, mas tem presente que eles buscam a espiritualidade. Por isso, eles precisam ser acompanhados e não apenas receber respostas prontas, mas sim criativas, proporcionando a essas pessoas um encontro com Jesus Cristo e, a partir, disso despertar o seguimento de Jesus”, enfatizou o frei, lembrando que a Exortação Apostólica pós-sinodal Christus Vivit foi assinada pelo Papa Francisco e será publicada dia 1º de abril.

      Padre Osvaldo Pinheiro, da Pastoral Presbiteral, lembrou que os sacerdotes e diáconos estariam recebendo os envelopes da coleta em favor dos vocacionados da Diocese de Bafatá, na Guiné Bissau, que ajudariam não só na formação de novos padres, mas também suas famílias. Os envelopes com as contribuições serão recolhidos na Missa do Crisma, na quinta-feira da Semana Santa. O padre também confirmou a formação permanente do clero, programada para os dias 20 a 23 de maio, com o padre Jesus Benedito dos Santos, sobre a pessoa do presbítero e os desafios do ministério. Padre Osvaldo falou da comemoração do primeiro ano da ação Em Cada Comunidade, Uma Nova Vocação, que incluirá a passagem pelas paróquias da imagem de Maria Mãe das Vocações e de dois livros, onde deverão ser registradas, em um, as ações realizadas pelas comunidades, e em outro, anotados os contatos dos jovens interessados em conhecer seminários e congregações religiosas.

      O assessor contábil e fiscal da Diocese, Luís Fernando Rettig, trouxe dados técnicos para embasar a posição contrária da CNBB quanto a reforma da Previdência Social. Explicando que, se aprovada, a reforma mudará o sistema de repartição simples e fraternal atual para um sistema de capitalização, Rettig afirmou que isso restringirá a seguridade social. “Levará a miséria aos idosos, onde o percentual crescerá de 5% para 60%, prejudicará os socialmente dependentes, que sobrevivem hoje apenas com o benefício continuado, e favorecerá o sistema financeiro”, avaliou. Rettig que é auditor fiscal da Receita Federal aposentado argumentou que a Previdência Social é o maior programa de distribuição de renda do País, bancada por verbas próprias e que vem sendo usurpadas pelo governo e utilizadas para cobrir rombos em diferentes esferas. “Estudo do Ipardes mostra quanto a economia dos municípios recebem via Previdência, o quanto é injetado no comércio, em serviços e até na Igreja, que recebem o dízimo de seus fieis. Os prefeitos e governadores deveriam estar combatendo esse modelo de reforma”, enfatizou.

      O bispo dom Sergio Artnur Braschi pediu a padres e diáconos que se sensibilizem e auxiliem no socorro imediato aos países africanos atingidos pelo ciclone Idai. “Precisamos auxiliar as comunidades que são atendidas, inclusive, pela Igreja do Brasil, onde estão tantas missões nossas. Divulguem que as ajudas podem ser feitas via depósito no Banco do Brasil e na Caixa Econômica Federal. Trata-se de uma ação urgente e necessária, que mereceu um apelo do Papa, em sua audiência dominical”, ressaltou o bispo. Dom Sergio informou ainda sobre a entrega do título de cidadão benemérito ao padre Agostinho Rutkoski, que acontece dia  4 de abril, no Cine Teatro Ópera, em Ponta Grossa. A honraria foi proposta pelo então vereador Delmar Pimentel, em 2007, e se tornou lei em 2008. Na justificativa, a ampla atuação social do sacerdote que, em 50 anos de ministério criou cursos profissionalizantes para mulheres e egressos do presídio Hildebrando de Souza, o pré-vestibular VestibOrando para jovens carentes e a Farmácia Solidária, entre tantas outras ações.

      O anfitrião, padre Gilson Cezar de Camargo, agradeceu a colaboração das paróquias de Guamiranga, Ivaí e Ipiranga na organização da reunião e aproveitou para convidar a todos para a festa dos 140 anos da Paróquia Santo Antônio, dia 7 de abril, e dos 50 anos de sacerdócio do padre Pedro Gielinski, no dia 25 de junho, quando acontece missa e almoço. Padre Gilson lembrou a comemoração dos 50 anos de criação da província vicentina em Imbituva.


  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa


Você pode se interessar também:
|





Publicado em: 29/03/2019

Questões mundiais e nacionais mobilizam o clero

Primeira reunião do ano aconteceu em Imbituva

 

      Entre os assuntos abordados na primeira reunião geral do clero deste ano, temas mundiais, nacionais além dos diocesanos. A campanha SOS África lançada pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e Cáritas Brasileira para ajudar as populações de Moçambique, Zimbabué e Maláui atingidas pelo ciclone Idai, dia 14; a coleta que levantará fundos para custear a formação de religiosos na Diocese de Bafatá, na Guiné Bissau; o Sínodo sobre a Juventude e a assinatura pelo Papa Francisco da Exortação Apostólica Christus Vivit; a reforma da Previdência e o título de cidadania benemérita ao padre Agostinho Antonio Rutkoski foram alguns dos destaques do encontro, realizado nesta quinta-feira (28), na Paróquia Santo Antônio, em Imbituva.

      Os quase 90 padres e diáconos receberam o calendário 2019 e foram atualizados a respeito de questões presbiterais, contábeis e de evangelização. Padre Joel Nalepa, coordenador diocesano da Ação Evangelizadora, detalhou o passo a passo dos encontros paroquiais que devem repassar às lideranças o conteúdo do retiro diocesano ocorrido em fevereiro. Dom Mário Spaki, assessor no retiro, disponibilizou os slides trabalhados e que tiveram como referência e fonte inspiradora a exortação apostólica do Papa Francisco ‘Evangelii Gaudium’, o Evangelho da Alegria. “Cada paróquia deve organizar o encontro, contando com as pessoas que estiveram no retiro e também com apoio e presença da equipe da coordenação diocesana  e com auxílio das paróquias acolhedoras ou paróquias acolhidas. O importante é refletir e assumir como paróquia o jeito de ser Igreja em saída, igreja missionária”.

      Padre Joel comentou ainda sobre a programação dos santuários da Diocese, o que oferecem e solicitou que as paróquias se organizem em peregrinações para divulgar os locais entre as lideranças. Padre Joel também lembrou que em maio os bispos do Brasil definem as novas diretrizes da Igreja para os próximos anos e, em agosto, essas definições serão debatidas e avaliadas localmente. “Isso, pensando já no centenário da Diocese”, ressaltou.

      Frei Walter da Silva Santos, coordenador diocesano da Pastoral Juvenil, apresentou o teor do documento debatido no Sínodo sobre a Juventude/Fé e Vocação, realizado em outubro. “Sermos a Igreja que privilegia a  escuta, que acolhe os que estão fora, recebe os jovens na suas feridas e expectativas, mas tem presente que eles buscam a espiritualidade. Por isso, eles precisam ser acompanhados e não apenas receber respostas prontas, mas sim criativas, proporcionando a essas pessoas um encontro com Jesus Cristo e, a partir, disso despertar o seguimento de Jesus”, enfatizou o frei, lembrando que a Exortação Apostólica pós-sinodal Christus Vivit foi assinada pelo Papa Francisco e será publicada dia 1º de abril.

      Padre Osvaldo Pinheiro, da Pastoral Presbiteral, lembrou que os sacerdotes e diáconos estariam recebendo os envelopes da coleta em favor dos vocacionados da Diocese de Bafatá, na Guiné Bissau, que ajudariam não só na formação de novos padres, mas também suas famílias. Os envelopes com as contribuições serão recolhidos na Missa do Crisma, na quinta-feira da Semana Santa. O padre também confirmou a formação permanente do clero, programada para os dias 20 a 23 de maio, com o padre Jesus Benedito dos Santos, sobre a pessoa do presbítero e os desafios do ministério. Padre Osvaldo falou da comemoração do primeiro ano da ação Em Cada Comunidade, Uma Nova Vocação, que incluirá a passagem pelas paróquias da imagem de Maria Mãe das Vocações e de dois livros, onde deverão ser registradas, em um, as ações realizadas pelas comunidades, e em outro, anotados os contatos dos jovens interessados em conhecer seminários e congregações religiosas.

      O assessor contábil e fiscal da Diocese, Luís Fernando Rettig, trouxe dados técnicos para embasar a posição contrária da CNBB quanto a reforma da Previdência Social. Explicando que, se aprovada, a reforma mudará o sistema de repartição simples e fraternal atual para um sistema de capitalização, Rettig afirmou que isso restringirá a seguridade social. “Levará a miséria aos idosos, onde o percentual crescerá de 5% para 60%, prejudicará os socialmente dependentes, que sobrevivem hoje apenas com o benefício continuado, e favorecerá o sistema financeiro”, avaliou. Rettig que é auditor fiscal da Receita Federal aposentado argumentou que a Previdência Social é o maior programa de distribuição de renda do País, bancada por verbas próprias e que vem sendo usurpadas pelo governo e utilizadas para cobrir rombos em diferentes esferas. “Estudo do Ipardes mostra quanto a economia dos municípios recebem via Previdência, o quanto é injetado no comércio, em serviços e até na Igreja, que recebem o dízimo de seus fieis. Os prefeitos e governadores deveriam estar combatendo esse modelo de reforma”, enfatizou.

      O bispo dom Sergio Artnur Braschi pediu a padres e diáconos que se sensibilizem e auxiliem no socorro imediato aos países africanos atingidos pelo ciclone Idai. “Precisamos auxiliar as comunidades que são atendidas, inclusive, pela Igreja do Brasil, onde estão tantas missões nossas. Divulguem que as ajudas podem ser feitas via depósito no Banco do Brasil e na Caixa Econômica Federal. Trata-se de uma ação urgente e necessária, que mereceu um apelo do Papa, em sua audiência dominical”, ressaltou o bispo. Dom Sergio informou ainda sobre a entrega do título de cidadão benemérito ao padre Agostinho Rutkoski, que acontece dia  4 de abril, no Cine Teatro Ópera, em Ponta Grossa. A honraria foi proposta pelo então vereador Delmar Pimentel, em 2007, e se tornou lei em 2008. Na justificativa, a ampla atuação social do sacerdote que, em 50 anos de ministério criou cursos profissionalizantes para mulheres e egressos do presídio Hildebrando de Souza, o pré-vestibular VestibOrando para jovens carentes e a Farmácia Solidária, entre tantas outras ações.

      O anfitrião, padre Gilson Cezar de Camargo, agradeceu a colaboração das paróquias de Guamiranga, Ivaí e Ipiranga na organização da reunião e aproveitou para convidar a todos para a festa dos 140 anos da Paróquia Santo Antônio, dia 7 de abril, e dos 50 anos de sacerdócio do padre Pedro Gielinski, no dia 25 de junho, quando acontece missa e almoço. Padre Gilson lembrou a comemoração dos 50 anos de criação da província vicentina em Imbituva.


Diocede Ponta Grossa
A assistente social da Cáritas Ponta Grossa, Érica Pilarski, falou sobre as ações da entidade, que elegeu nova diretoria   |   Zaqueu Bobato

Diocede Ponta Grossa
Os calendários de 2019 foram distribuídos ao final da reunião   |   Zaqueu Bobato

Diocede Ponta Grossa
Os seminaristas Alexandre Spena, Rafael Moreira Rodrigo Ribas aproveitaram a reunião para convidar a todos para suas ordenações diaconais, marcadas para 28 de abril   |   Zaqueu Bobato

Diocede Ponta Grossa
Os padres e diáconos de toda a Diocese passaram toda a manhã reunidos em Imbituva. Padre Gilson,o anfitrião   |   Zaqueu Bobato

Diocede Ponta Grossa
O bispo dom Sergio pediu a colaboração das paróquias nas campanhas da CNBB   |   Zaqueu Bobato

Diocede Ponta Grossa
O assessor Luis Fernando Rettig repassou dados técnicos a respeito da importância da Previdência para os municípios   |   Zaqueu Bobato


Navegue até a sua Paróquia