DIOCESE  DE  PONTA  GROSSA


SOBRE
   História
   Fundação
   Bula Pontifícia


ESTRUTURA
   Colégio Consultores
   Conselho Presbiteral
   Seminários Diocesanos
   Casas para Encontros


Publicado em: 01/06/2019

Celebração homenageia padre Nicolau

Sacerdote de Castro morreu há 30 anos, em acidente de carro

 
O padre recebendo a visita do bispo dom Geraldo Pellanda. Na foto, o prefeito Libânio Cardoso e Altair Tavares, o construtor da segunda torre da matriz (de terno claro ao lado do bispo) O padre recebendo a visita do bispo dom Geraldo Pellanda. Na foto, o prefeito Libânio Cardoso e Altair Tavares, o construtor da segunda torre da matriz (de terno claro ao lado do bispo) | Crédito: Paróquia Sant’Ana/Castro

      Neste dia 30, Castro lembrou a morte do padre Nicolau Przybycien. Se passaram 30 anos desde o trágico acidente na PR 151 que tirou a vida do sacerdote e feriu gravemente três religiosas. Uma celebração na quinta-feira na matriz Sant’Ana fez referência ao aniversário de morte, e, outra homenagem será prestada na missa das19 horas deste domingo. “O povo lembra com muito carinho dele, marcou profundamente a comunidade. Vamos recordar o fato e a importância do padre Nicolau neste município”, adiantava o pároco da matriz, padre Martinho Hartamnn.

      Padre Nicolau nasceu em São José dos Pinhais em 2 dezembro de 1915. Entrou no seminário dos padres da Congregação do Verbo Divino, em Minas Gerais, fez seu noviciado em São Paulo, cursou Filosofia e dois anos de Teologia. Com uma inteligência acima da média, seus superiores o enviaram para Roma, onde cursou Teologia na Universidade Gregoriana. Voltou ao Brasil em 1938 e acabou se desligando da congregação por perceber-se do carisma missionário e os verbitas o destinariam para o magistério. Ingressou no seminário de padres seculares no Rio Grande do Sul, onde prosseguiu sua formação. Ordenou-se sacerdote em 1939, em Ponta Grossa.  Chegou a Castro em novembro de 1943, cidade em que permaneceu por 46 anos como vigário e professor de religião.

      O acidente que tirou a vida do sacerdote aconteceu na manhã do dia 30 de maio, quando carro que dirigia foi colhido frontalmente por um outro veiculo que fazia uma ultrapassagem, na PR 151. Com o padre viajavam as religiosas Eudósia de Paula Xavier, de 71 anos, Leoniza Bahls de Paula Xavier, de 92 anos, e Ana Kowalczuk. Pela gravidade dos ferimentos, o padre foi levado para a Santa Casa de Misericórdia de Ponta Grossa, onde acabou falecendo. Reinaldo Cardoso, prefeito na época, decretou luto oficial por três dias em Castro  e ponto facultativo na prefeitura no dia seguinte à morte.


  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa


Você pode se interessar também:
|





Publicado em: 01/06/2019

Celebração homenageia padre Nicolau

Sacerdote de Castro morreu há 30 anos, em acidente de carro

 

      Neste dia 30, Castro lembrou a morte do padre Nicolau Przybycien. Se passaram 30 anos desde o trágico acidente na PR 151 que tirou a vida do sacerdote e feriu gravemente três religiosas. Uma celebração na quinta-feira na matriz Sant’Ana fez referência ao aniversário de morte, e, outra homenagem será prestada na missa das19 horas deste domingo. “O povo lembra com muito carinho dele, marcou profundamente a comunidade. Vamos recordar o fato e a importância do padre Nicolau neste município”, adiantava o pároco da matriz, padre Martinho Hartamnn.

      Padre Nicolau nasceu em São José dos Pinhais em 2 dezembro de 1915. Entrou no seminário dos padres da Congregação do Verbo Divino, em Minas Gerais, fez seu noviciado em São Paulo, cursou Filosofia e dois anos de Teologia. Com uma inteligência acima da média, seus superiores o enviaram para Roma, onde cursou Teologia na Universidade Gregoriana. Voltou ao Brasil em 1938 e acabou se desligando da congregação por perceber-se do carisma missionário e os verbitas o destinariam para o magistério. Ingressou no seminário de padres seculares no Rio Grande do Sul, onde prosseguiu sua formação. Ordenou-se sacerdote em 1939, em Ponta Grossa.  Chegou a Castro em novembro de 1943, cidade em que permaneceu por 46 anos como vigário e professor de religião.

      O acidente que tirou a vida do sacerdote aconteceu na manhã do dia 30 de maio, quando carro que dirigia foi colhido frontalmente por um outro veiculo que fazia uma ultrapassagem, na PR 151. Com o padre viajavam as religiosas Eudósia de Paula Xavier, de 71 anos, Leoniza Bahls de Paula Xavier, de 92 anos, e Ana Kowalczuk. Pela gravidade dos ferimentos, o padre foi levado para a Santa Casa de Misericórdia de Ponta Grossa, onde acabou falecendo. Reinaldo Cardoso, prefeito na época, decretou luto oficial por três dias em Castro  e ponto facultativo na prefeitura no dia seguinte à morte.


Diocede Ponta Grossa
O padre recebendo a visita do bispo dom Geraldo Pellanda. Na foto, o prefeito Libânio Cardoso e Altair Tavares, o construtor da segunda torre da matriz (de terno claro ao lado do bispo)   |   Paróquia Sant’Ana/Castro

Diocede Ponta Grossa
O sacerdote percorria o interior a cavalo e era muito querido pelos paroquianos   |   Paróquia Sant’Ana/Castro

Diocede Ponta Grossa
Padre Nicolau em 1985. Ele foi vigário na matriz Sant’Ana e cuidava também da Capela Santa Cruz   |   Paróquia Sant’Ana/Castro


Navegue até a sua Paróquia