DIOCESE  DE  PONTA  GROSSA


SOBRE
   História
   Fundação
   Bula Pontifícia


ESTRUTURA
   Colégio Consultores
   Conselho Presbiteral
   Seminários Diocesanos
   Casas para Encontros


Publicado em: 27/06/2019

‘Missa nas Famílias’ emociona moradora

Leontina Silva recebeu Nossa Senhora Aparecida em casa

 
Padre Clayton vai celebrar mais quatro missas com as famílias da paróquia Padre Clayton vai celebrar mais quatro missas com as famílias da paróquia | Crédito: Maurício Gonçalves dos Santos

      “Me senti o próprio filho pródigo”, dizia emocionada a aposentada Leontina da Conceição Silva, moradora da Rua Apucarana,98, na Palmeirinha, em Ponta Grossa, dona da primeira das cinco residências que seriam visitadas essa semana pela imagem de Nossa Senhora Aparecida  e que teriam uma missa celebrada em casa. Dezenas de pessoas acompanharam a santa, que saiu em carreata da matriz da Paróquia Nossa Senhora do Pilar e percorreu as ruas, ao som dos fogos de artifício. A ‘Missa nas Famílias’ integra a programação especial montada para acolher a imagem peregrina vinda do Santuário Nacional de Aparecida, trazida pela Liga Católica, e que permanecerá nas comunidades até dia 13 de julho.

      Dona Leontina conta que, apesar de muito religiosa e participativa, de uns tempos para cá tinha se afastado da Igreja. “Sempre fui à missa com minha mãe, rezava o terço todas as noites, estudei em colégio de freira quando pequena, em Minas Gerais, e até quando vim para Ponta Grossa participava da paróquia, fazia leitura. Mas, um dia, me magoei com um comentário e fui deixando de ir. Bobagem da gente. Depois, tive problema de coluna, sentia muitas dores. Comodismo, na verdade. Mas, ontem percebi que há muito tempo tenho deixado de cumprir minha obrigação. Me senti como o filho pródigo,  só que ao contrário. A festa é que veio até mim. Maria vai atrás”, comentava, acrescentando “os últimos serão os primeiros. Foi uma lição. O Pai não desiste”, referindo-se ao fato de ter deixado a vida em comunidade.

      Na segunda-feira (24), durante o dia, a imagem peregrinou por cerca de 20 casas. À noite, a celebração reuniu dezenas de pessoas, que, muitas em pé, acompanharam a Santa Eucaristia também no jardim, na rua, via telão. Flores nas mãos, os devotos de Nossa Senhora Aparecida ouviram padre Clayton Delinski Ferreira relembrar a visita do céu a Maria, em quem fez maravilhas, e a alegria levada por Maria a Isabel, mãe de João Batista. “E hoje, Maria traz Jesus à casa que visita. Algo novo acontecerá na vida das pessoas dessa família”, enfatizava o pároco da Nossa Senhora do Pilar em sua homilia. Nesta terça-feira, dona Leontina levou a imagem até a casa dos vizinhos. “Chegamos com Nossa Senhora, cantamos e rezamos na intenção dos moradores. Foi muito bonito”, resumia.

      A imagem chegou na Paróquia Nossa Senhora do Pilar, dia 15, e foi acolhida com uma missa sertaneja. Nas noites seguintes aconteceu a Semana com Maria, com celebrações presididas por diferentes padres e a presença de crianças vestidas com os diversos títulos de Maria. Os fieis foram convidados a levar imagens que tivessem em casa, com esses diferentes títulos. A ‘Missa nas Famílias’ desta semana inicia sempre a partir das 19 horas, com carreata. Às 19h30, acontece a missa. Na próxima semana, a imagem visitará o comércio, e, na segunda semana de julho, em cada noite, o terço será rezado em uma das praças do bairro, às 19 horas.


  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa


Você pode se interessar também:
| ECC festeja seus 50 anos   |   Missa do Crisma reúne padres da diocese   |   Live atinge mais de 10 mil pessoas   |   Missa do Crisma será no feriado   |  





Publicado em: 27/06/2019

‘Missa nas Famílias’ emociona moradora

Leontina Silva recebeu Nossa Senhora Aparecida em casa

 

      “Me senti o próprio filho pródigo”, dizia emocionada a aposentada Leontina da Conceição Silva, moradora da Rua Apucarana,98, na Palmeirinha, em Ponta Grossa, dona da primeira das cinco residências que seriam visitadas essa semana pela imagem de Nossa Senhora Aparecida  e que teriam uma missa celebrada em casa. Dezenas de pessoas acompanharam a santa, que saiu em carreata da matriz da Paróquia Nossa Senhora do Pilar e percorreu as ruas, ao som dos fogos de artifício. A ‘Missa nas Famílias’ integra a programação especial montada para acolher a imagem peregrina vinda do Santuário Nacional de Aparecida, trazida pela Liga Católica, e que permanecerá nas comunidades até dia 13 de julho.

      Dona Leontina conta que, apesar de muito religiosa e participativa, de uns tempos para cá tinha se afastado da Igreja. “Sempre fui à missa com minha mãe, rezava o terço todas as noites, estudei em colégio de freira quando pequena, em Minas Gerais, e até quando vim para Ponta Grossa participava da paróquia, fazia leitura. Mas, um dia, me magoei com um comentário e fui deixando de ir. Bobagem da gente. Depois, tive problema de coluna, sentia muitas dores. Comodismo, na verdade. Mas, ontem percebi que há muito tempo tenho deixado de cumprir minha obrigação. Me senti como o filho pródigo,  só que ao contrário. A festa é que veio até mim. Maria vai atrás”, comentava, acrescentando “os últimos serão os primeiros. Foi uma lição. O Pai não desiste”, referindo-se ao fato de ter deixado a vida em comunidade.

      Na segunda-feira (24), durante o dia, a imagem peregrinou por cerca de 20 casas. À noite, a celebração reuniu dezenas de pessoas, que, muitas em pé, acompanharam a Santa Eucaristia também no jardim, na rua, via telão. Flores nas mãos, os devotos de Nossa Senhora Aparecida ouviram padre Clayton Delinski Ferreira relembrar a visita do céu a Maria, em quem fez maravilhas, e a alegria levada por Maria a Isabel, mãe de João Batista. “E hoje, Maria traz Jesus à casa que visita. Algo novo acontecerá na vida das pessoas dessa família”, enfatizava o pároco da Nossa Senhora do Pilar em sua homilia. Nesta terça-feira, dona Leontina levou a imagem até a casa dos vizinhos. “Chegamos com Nossa Senhora, cantamos e rezamos na intenção dos moradores. Foi muito bonito”, resumia.

      A imagem chegou na Paróquia Nossa Senhora do Pilar, dia 15, e foi acolhida com uma missa sertaneja. Nas noites seguintes aconteceu a Semana com Maria, com celebrações presididas por diferentes padres e a presença de crianças vestidas com os diversos títulos de Maria. Os fieis foram convidados a levar imagens que tivessem em casa, com esses diferentes títulos. A ‘Missa nas Famílias’ desta semana inicia sempre a partir das 19 horas, com carreata. Às 19h30, acontece a missa. Na próxima semana, a imagem visitará o comércio, e, na segunda semana de julho, em cada noite, o terço será rezado em uma das praças do bairro, às 19 horas.


Diocede Ponta Grossa
Padre Clayton vai celebrar mais quatro missas com as famílias da paróquia   |   Maurício Gonçalves dos Santos

Diocede Ponta Grossa
Com flores nas mãos, os devotos saudaram Nossa Senhora Aparecida   |   Maurício Gonçalves dos Santos

Diocede Ponta Grossa
A imagem da padroeira do Brasil veio em carreata da matriz   |   Maurício Gonçalves dos Santos

Diocede Ponta Grossa
A primeira casa a receber a imagem e a sediar a missa ficou tomada pelos fieis   |   Maurício Gonçalves dos Santos

Diocede Ponta Grossa
Ao lado de padre Clayton, dona Leontina agradece a presença da Mãe   |   Maurício Gonçalves dos Santos

Diocede Ponta Grossa
Dona Leontina era emoção só   |   Maurício Gonçalves dos Santos


Navegue até a sua Paróquia