DIOCESE  DE  PONTA  GROSSA


SOBRE
   História
   Fundação
   Bula Pontifícia


ESTRUTURA
   Colégio Consultores
   Conselho Presbiteral
   Seminários Diocesanos
   Casas para Encontros


Publicado em: 27/08/2019

Assembleia estabelece linha de ação à Igreja

Fruto das discussões de sábado norteará plano de pastoral

 
Os participantes vieram de toda a Diocese e passaram todo o dia de sábado reunidos Os participantes vieram de toda a Diocese e passaram todo o dia de sábado reunidos | Crédito: AssCom Diocese de Ponta Grossa

      Semana que vem, provavelmente na quarta-feira (4), o coordenador diocesano da Ação Evangelizadora, padre Joel Nalepa, definirá com o bispo dom Sergio Arthur Braschi os próximos passos para a elaboração do Plano Diocesano de Pastoral, montado a partir dos frutos da Assembleia Diocesana, realizada no último sábado, com a participação de 435 pessoas, entre padres, religiosos e leigos, vindos de todas as 46 paróquias da Diocese. Dentre os vários temas sugeridos para serem assumidos como prioridade: família, Catequese e comunidades eclesiais missionárias.

      “Agora, cabe à coordenação e ao grupo de reflexão pastoral estudar, junto com o bispo, preparar e apresentar o que terá sua prioridade, a iluminação bíblica e as linhas de ação para cada pilar, de acordo com as Diretrizes da CNBB. Além disso, ainda haverá a Assembleia do Povo de Deus, que oferecerá elementos de comunhão com toda igreja no Paraná”, explicou padre Joel, referindo-se aos pilares Pão, Palavra, Caridade e Missão que constam das diretrizes apontadas pela Conferência dos Bispos do Brasil, em maio. A Assembleia do Povo de Deus, acontece no final de setembro, em Curitiba.

      Para o coordenador da Ação Evangelizadora, a décima quarta edição da Assembleia Diocesana foi muito boa. “Tivemos um número expressivo de participantes e, ainda que isso dificulte as discussões e síntese, ajudou que as paróquias tivessem uma boa representatividade. Dom Amilton foi muito feliz e claro na apresentação do tema”, avaliou padre Joel. O bispo auxiliar de Curitiba, dom Amilton Manoel da Silva, assessorou o encontro, baseando a reflexão em três ’iluminações’, como definiu: o olhar do discípulo na cultura, urbana, o coração do discípulo no centro da cultura urbana e os passos do discípulo. A cada tema refletido, os participantes eram distribuídos em grupos para contextualização, análise e encaminhamentos.

       Ao final, dom Amilton lembrou que a Assembleia não foi construída no sábado, mas foi sendo construída em toda a organização, em especial por causa do dinamismo eclesial nas paróquias. “Hoje, aprofundamos mais as comunidades eclesiais missionárias como uma resposta a uma cultura urbana. Foi concretizado e decidido segundo urgências que temos na Igreja do Brasil, não só enquanto diretrizes, mas dos apelo do Papa  Francisco. Uma comunhão já vigora e ficou explícito na Assembleia esse desejo de caminhar juntos em sinodalidade, com muita esperança e muita alegria para ir as pessoas e trazer as pessoas para fazer a mesma experiência de Deus”, comentou.

       A grande participação, segundo dom Amilton, foi  motivadora. “O que motiva o padre é ver que não está sozinho, mas dentro de uma colegialidade. Ele não toma decisões sozinho e sentiu que aqui ele tem toda uma Igreja com ele. Vamos continuar nos unindo para brigar por grandes causas. Foi assim com Jesus, com os apóstolos, começo da igreja.  Estamos decidindo grandes causas. Isso deve acontecer nas sua paróquia, na sua comunidade, para o bem da Igreja e dessa Igreja particular da Diocese de Ponta Grossa.


  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa


Você pode se interessar também:
| ECC festeja seus 50 anos   |   Missa do Crisma reúne padres da diocese   |   Live atinge mais de 10 mil pessoas   |   Missa do Crisma será no feriado   |  





Publicado em: 27/08/2019

Assembleia estabelece linha de ação à Igreja

Fruto das discussões de sábado norteará plano de pastoral

 

      Semana que vem, provavelmente na quarta-feira (4), o coordenador diocesano da Ação Evangelizadora, padre Joel Nalepa, definirá com o bispo dom Sergio Arthur Braschi os próximos passos para a elaboração do Plano Diocesano de Pastoral, montado a partir dos frutos da Assembleia Diocesana, realizada no último sábado, com a participação de 435 pessoas, entre padres, religiosos e leigos, vindos de todas as 46 paróquias da Diocese. Dentre os vários temas sugeridos para serem assumidos como prioridade: família, Catequese e comunidades eclesiais missionárias.

      “Agora, cabe à coordenação e ao grupo de reflexão pastoral estudar, junto com o bispo, preparar e apresentar o que terá sua prioridade, a iluminação bíblica e as linhas de ação para cada pilar, de acordo com as Diretrizes da CNBB. Além disso, ainda haverá a Assembleia do Povo de Deus, que oferecerá elementos de comunhão com toda igreja no Paraná”, explicou padre Joel, referindo-se aos pilares Pão, Palavra, Caridade e Missão que constam das diretrizes apontadas pela Conferência dos Bispos do Brasil, em maio. A Assembleia do Povo de Deus, acontece no final de setembro, em Curitiba.

      Para o coordenador da Ação Evangelizadora, a décima quarta edição da Assembleia Diocesana foi muito boa. “Tivemos um número expressivo de participantes e, ainda que isso dificulte as discussões e síntese, ajudou que as paróquias tivessem uma boa representatividade. Dom Amilton foi muito feliz e claro na apresentação do tema”, avaliou padre Joel. O bispo auxiliar de Curitiba, dom Amilton Manoel da Silva, assessorou o encontro, baseando a reflexão em três ’iluminações’, como definiu: o olhar do discípulo na cultura, urbana, o coração do discípulo no centro da cultura urbana e os passos do discípulo. A cada tema refletido, os participantes eram distribuídos em grupos para contextualização, análise e encaminhamentos.

       Ao final, dom Amilton lembrou que a Assembleia não foi construída no sábado, mas foi sendo construída em toda a organização, em especial por causa do dinamismo eclesial nas paróquias. “Hoje, aprofundamos mais as comunidades eclesiais missionárias como uma resposta a uma cultura urbana. Foi concretizado e decidido segundo urgências que temos na Igreja do Brasil, não só enquanto diretrizes, mas dos apelo do Papa  Francisco. Uma comunhão já vigora e ficou explícito na Assembleia esse desejo de caminhar juntos em sinodalidade, com muita esperança e muita alegria para ir as pessoas e trazer as pessoas para fazer a mesma experiência de Deus”, comentou.

       A grande participação, segundo dom Amilton, foi  motivadora. “O que motiva o padre é ver que não está sozinho, mas dentro de uma colegialidade. Ele não toma decisões sozinho e sentiu que aqui ele tem toda uma Igreja com ele. Vamos continuar nos unindo para brigar por grandes causas. Foi assim com Jesus, com os apóstolos, começo da igreja.  Estamos decidindo grandes causas. Isso deve acontecer nas sua paróquia, na sua comunidade, para o bem da Igreja e dessa Igreja particular da Diocese de Ponta Grossa.


Diocede Ponta Grossa
Os participantes vieram de toda a Diocese e passaram todo o dia de sábado reunidos   |   AssCom Diocese de Ponta Grossa

Diocede Ponta Grossa
A Assembleia terminou às 17h30, com a listagem das linhas de ação   |   AssCom Diocese de Ponta Grossa

Diocede Ponta Grossa
Dom Amilton e dom Sergio durante a Assembleia   |   AssCom Diocese de Ponta Grossa

Diocede Ponta Grossa
Dom Amilton assessorou brilhantemente a reflexão   |   AssCom Diocese de Ponta Grossa

Diocede Ponta Grossa
Dinâmicas e trabalhos em grupo estimularam as discussões   |   AssCom Diocese de Ponta Grossa

Diocede Ponta Grossa
Dom Amilton, padre Joel Nalepa e dom Sergio   |   AssCom Diocese de Ponta Grossa

Diocede Ponta Grossa
Dom Sergio, dom Amilton, padres, religiosos e leigos formaram a equipe organizadora da Assembleia Diocesana   |   AssCom Diocese de Ponta Grossa


Navegue até a sua Paróquia