DIOCESE  DE  PONTA  GROSSA


SOBRE
   História
   Fundação
   Bula Pontifícia


ESTRUTURA
   Colégio Consultores
   Conselho Presbiteral
   Seminários Diocesanos
   Casas para Encontros


Publicado em: 03/09/2019

Entidades recebem cheque de Fundo

Recursos da Coleta Nacional da Solidariedade são distribuídos

 
A assinatura dos contratos e assinatura dos cheques aconteceu no sábado A assinatura dos contratos e assinatura dos cheques aconteceu no sábado | Crédito: AssCom Diocese de Ponta Grossa

       18 entidades de toda a Diocese de Ponta Grossa já estão com os cheques do subsídio referente aos projetos apoiados pelo Fundo Diocesano de Solidariedade 2019. A assinatura dos contratos aconteceu no sábado (31), na nova sede da Cáritas, no Bairro Órfãs, em Ponta Grossa. A Caritas Diocesana de Ponta Grossa é a gestora do fundo, que é constituído pelos recursos obtidos na Coleta Nacional da Solidariedade , no Domingo de Ramos, uma ação prevista na Campanha da Fraternidade. Os cheques entregues às instituições variaram de R$ 4.300 a R$ 5 mil, dinheiro que vai possibilitar ações ligadas à promoção social e geração de renda.  

      De acordo com o tesoureiro da Cáritas, Rafael Serrato, em 2019 a Coleta Nacional da Solidariedade arrecadou nas paróquias da Diocese cerca de R$ 141 mil, dos quais R$ 85 mil, ou seja, 60% de tudo o que doado. Desse total, cada paróquia coletou, em média, R$ 3.070.  “Valor muito bom, mas temos capacidade de aumentar muito mais. Hoje, foi tudo distribuído. É um sacrifício feito durante a Quaresma e é importante ter a consciência que esse dinheiro vai voltar para a comunidade para atender projetos sociais; que já que não posso doar meu trabalho, meu tempo, com o meu dinheiro eu posso colaborar. É importante que as paróquias repassem integralmente ao Fundo Diocesano”, comentava.  

      O presidente da Cáritas Diocesana, diácono Gilson Camilo da Silva, lembrou que, este ano, o processo contou com algumas alterações. Já desde a montagem do edital, onde foi repassado tudo o que desejariam nos projetos, até a anexação de um modelo a ser seguido na montagem deles. “Ficou mais fácil para as entidades.  Tivemos a inscrição de 25 projetos, que tiveram um mês e meio para serem montados. A assistente social da Cáritas ficou à disposição para ajudar. Ainda assim, depois de recebidos, alguns tiveram de ser adequados para ficar dentro do que o Edital pedia. A cerimônia da entrega dos cheques também, com todos os representantes das instituições juntos, aqui na casa, quer dar uma nova cara à Cáritas”, afirmou. A intenção, conforme o diácono, é aproximar as pessoas da organização e assim conseguir um envolvimento maior. “Muito já foi feito pelas diretorias anteriores, mas temos um campo muito grande para avançar”.

      A  assistente social Maria Iolanda de Oliveira é responsável por um projeto de extensão do Departamento de Serviço Social da Universidade Estadual de Ponta Grossa, desenvolvido via Núcleo de Assistência Social,  Jurídica e de Estudos sobre a Pessoa Idosa. O ‘VI Colóquio sobre violência contra a pessoa idosa’, é um evento que leva sensibilização e possibilita a formação de pessoas quanto à questão do envelhecimento. O projeto foi um dos aprovados pela receber subsídio. “Ele foca na violação de direitos e na questão da violência contra a pessoa idosa. Esse recurso significa uma forma de atingir mais pessoas. É a primeira vez que contamos com verba do fundo, que é muito importante, primeiro, porque subsidia ações específicas nas diferentes áreas de atuação, possibilitando que as entidades possam executar suas ações e atender as demandas que seu públicos têm. Depois, esse recurso permite o estabelecimento de parceria entre as instituições”, avaliou Iolanda. O Colóquio foi realizado em 2012, 2013, 2014, 2015 e em 2017.

      Outro projeto aprovado, o ‘Bordando Sonhos’, é desenvolvido pela  Associação dos Artesãos de Tibagi. Sua presidente, Dulce Fátima Silva Gomes, contou que a associação trabalha com diversos tipos de artesanatos, inclusive a lã de ovelha, confeccionando tapetes, mantas, fazendo desde a lavagem do fio até o tecer das pecas. “Também temos o crochê e o bordado com o que atendemos as mais carentes. Ao todo, são 63 artesãos”, citou, informando que a entidade existe há 34 anos e é a primeira vez que usa dinheiro do fundo. “Vamos usar o valor do cheque para a compra de material que elas precisam para trabalhar. Damos o material e pagamos a mão-de obra”, explicou Dulce.

      Ainda foram contemplados os projetos ‘Inclusão Digital como Mecanismo de Inclusão Social’, da  Ação Social Padre Theodorus Kopp (Castro);  ‘Aprimorando a Oficina de Artesanato’, da Associação de Promoção à Menina; ‘Re Construindo’, Asilo São  Vicente de Paulo (Ponta Grossa), ‘Mãos na massa’, da Casa da Acolhida/ Vila Vicentina (Ponta Grossa); ‘Arte e renda na comunidade’, da Casa da Sopa Vó Tereza (Ponta Grossa); ‘Instrumentos de Transformação’, do Centro Social Casa do Piá (Ponta Grossa); ‘Clube da família, Direito e justiça’, Casa do Menor Irmão Cavanis (Ponta Grossa), ‘Costurando Renda’, do Grupo de Mulheres (Faxinal dos Empossados, Tibagi ); ‘Filhos de Maria’, Instituto das Filhas e Filhos do Coração Imaculado de Maria(Ponta Grossa); ‘Colcha de Retalhos’, Associação Ministério Melhor  Viver (Ponta Grossa); ‘Levando acessibilidade às voluntárias e famílias acompanhadas pela Pastoral da Criança’, Pastoral da Criança da Diocese de Ponta Grossa; ‘Serviço de Proteção Social Básica no Domicilio para Idosos’, Associação de Amigos da Pessoa Idosa (Ponta Grossa); ‘Melhorando nosso espaço’ , Núcleo Promocional Pequeno Anjo  (Ponta Grossa); ‘Transformando Vidas’, Obra Social Rainha da Paz  (Carambeí); e ‘Cuidando do Cuidador na Comunidade Terapêutica’,  Comunidade Terapêutica Rosa Mística (Ponta Grossa ); ‘Luz, Câmera, transformação – A realidade da comunidade ao entorno do Programa Social Transformando Gerações’, Programa Social Transformando Gerações (Ponta Grossa).


  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa


Você pode se interessar também:
| Live atinge mais de 10 mil pessoas   |   Missa do Crisma será no feriado   |   Catedral faz festa pelos seus 197 anos   |   Missa online vai ‘conectar’ jovens   |  





Publicado em: 03/09/2019

Entidades recebem cheque de Fundo

Recursos da Coleta Nacional da Solidariedade são distribuídos

 

       18 entidades de toda a Diocese de Ponta Grossa já estão com os cheques do subsídio referente aos projetos apoiados pelo Fundo Diocesano de Solidariedade 2019. A assinatura dos contratos aconteceu no sábado (31), na nova sede da Cáritas, no Bairro Órfãs, em Ponta Grossa. A Caritas Diocesana de Ponta Grossa é a gestora do fundo, que é constituído pelos recursos obtidos na Coleta Nacional da Solidariedade , no Domingo de Ramos, uma ação prevista na Campanha da Fraternidade. Os cheques entregues às instituições variaram de R$ 4.300 a R$ 5 mil, dinheiro que vai possibilitar ações ligadas à promoção social e geração de renda.  

      De acordo com o tesoureiro da Cáritas, Rafael Serrato, em 2019 a Coleta Nacional da Solidariedade arrecadou nas paróquias da Diocese cerca de R$ 141 mil, dos quais R$ 85 mil, ou seja, 60% de tudo o que doado. Desse total, cada paróquia coletou, em média, R$ 3.070.  “Valor muito bom, mas temos capacidade de aumentar muito mais. Hoje, foi tudo distribuído. É um sacrifício feito durante a Quaresma e é importante ter a consciência que esse dinheiro vai voltar para a comunidade para atender projetos sociais; que já que não posso doar meu trabalho, meu tempo, com o meu dinheiro eu posso colaborar. É importante que as paróquias repassem integralmente ao Fundo Diocesano”, comentava.  

      O presidente da Cáritas Diocesana, diácono Gilson Camilo da Silva, lembrou que, este ano, o processo contou com algumas alterações. Já desde a montagem do edital, onde foi repassado tudo o que desejariam nos projetos, até a anexação de um modelo a ser seguido na montagem deles. “Ficou mais fácil para as entidades.  Tivemos a inscrição de 25 projetos, que tiveram um mês e meio para serem montados. A assistente social da Cáritas ficou à disposição para ajudar. Ainda assim, depois de recebidos, alguns tiveram de ser adequados para ficar dentro do que o Edital pedia. A cerimônia da entrega dos cheques também, com todos os representantes das instituições juntos, aqui na casa, quer dar uma nova cara à Cáritas”, afirmou. A intenção, conforme o diácono, é aproximar as pessoas da organização e assim conseguir um envolvimento maior. “Muito já foi feito pelas diretorias anteriores, mas temos um campo muito grande para avançar”.

      A  assistente social Maria Iolanda de Oliveira é responsável por um projeto de extensão do Departamento de Serviço Social da Universidade Estadual de Ponta Grossa, desenvolvido via Núcleo de Assistência Social,  Jurídica e de Estudos sobre a Pessoa Idosa. O ‘VI Colóquio sobre violência contra a pessoa idosa’, é um evento que leva sensibilização e possibilita a formação de pessoas quanto à questão do envelhecimento. O projeto foi um dos aprovados pela receber subsídio. “Ele foca na violação de direitos e na questão da violência contra a pessoa idosa. Esse recurso significa uma forma de atingir mais pessoas. É a primeira vez que contamos com verba do fundo, que é muito importante, primeiro, porque subsidia ações específicas nas diferentes áreas de atuação, possibilitando que as entidades possam executar suas ações e atender as demandas que seu públicos têm. Depois, esse recurso permite o estabelecimento de parceria entre as instituições”, avaliou Iolanda. O Colóquio foi realizado em 2012, 2013, 2014, 2015 e em 2017.

      Outro projeto aprovado, o ‘Bordando Sonhos’, é desenvolvido pela  Associação dos Artesãos de Tibagi. Sua presidente, Dulce Fátima Silva Gomes, contou que a associação trabalha com diversos tipos de artesanatos, inclusive a lã de ovelha, confeccionando tapetes, mantas, fazendo desde a lavagem do fio até o tecer das pecas. “Também temos o crochê e o bordado com o que atendemos as mais carentes. Ao todo, são 63 artesãos”, citou, informando que a entidade existe há 34 anos e é a primeira vez que usa dinheiro do fundo. “Vamos usar o valor do cheque para a compra de material que elas precisam para trabalhar. Damos o material e pagamos a mão-de obra”, explicou Dulce.

      Ainda foram contemplados os projetos ‘Inclusão Digital como Mecanismo de Inclusão Social’, da  Ação Social Padre Theodorus Kopp (Castro);  ‘Aprimorando a Oficina de Artesanato’, da Associação de Promoção à Menina; ‘Re Construindo’, Asilo São  Vicente de Paulo (Ponta Grossa), ‘Mãos na massa’, da Casa da Acolhida/ Vila Vicentina (Ponta Grossa); ‘Arte e renda na comunidade’, da Casa da Sopa Vó Tereza (Ponta Grossa); ‘Instrumentos de Transformação’, do Centro Social Casa do Piá (Ponta Grossa); ‘Clube da família, Direito e justiça’, Casa do Menor Irmão Cavanis (Ponta Grossa), ‘Costurando Renda’, do Grupo de Mulheres (Faxinal dos Empossados, Tibagi ); ‘Filhos de Maria’, Instituto das Filhas e Filhos do Coração Imaculado de Maria(Ponta Grossa); ‘Colcha de Retalhos’, Associação Ministério Melhor  Viver (Ponta Grossa); ‘Levando acessibilidade às voluntárias e famílias acompanhadas pela Pastoral da Criança’, Pastoral da Criança da Diocese de Ponta Grossa; ‘Serviço de Proteção Social Básica no Domicilio para Idosos’, Associação de Amigos da Pessoa Idosa (Ponta Grossa); ‘Melhorando nosso espaço’ , Núcleo Promocional Pequeno Anjo  (Ponta Grossa); ‘Transformando Vidas’, Obra Social Rainha da Paz  (Carambeí); e ‘Cuidando do Cuidador na Comunidade Terapêutica’,  Comunidade Terapêutica Rosa Mística (Ponta Grossa ); ‘Luz, Câmera, transformação – A realidade da comunidade ao entorno do Programa Social Transformando Gerações’, Programa Social Transformando Gerações (Ponta Grossa).


Diocede Ponta Grossa
A assinatura dos contratos e assinatura dos cheques aconteceu no sábado   |   AssCom Diocese de Ponta Grossa

Diocede Ponta Grossa
A assistente social Maria Iolanda de Oliveira coordena o Colóquio sobre Violência contra pessoa Idosa   |   AssCom Diocese de Ponta Grossa

Diocede Ponta Grossa
A coordenadora da Campanha da Fraternidade, Íria Portela, participou da entrega ao lado da diretoria da Cáritas   |   AssCom Diocese de Ponta Grossa


Navegue até a sua Paróquia