DIOCESE  DE  PONTA  GROSSA


SOBRE
   História
   Fundação
   Bula Pontifícia


ESTRUTURA
   Colégio Consultores
   Conselho Presbiteral
   Seminários Diocesanos
   Casas para Encontros


Publicado em: 28/11/2019

Encontro une formação e convivência

O dia para 65 secretários e secretárias foi diferente

 
Padre Joel abriu a programação, falando do Plano Pastoral 2019-2023 Padre Joel abriu a programação, falando do Plano Pastoral 2019-2023 | Crédito: AssCom Diocese de Ponta Grossa

      As secretarias das igrejas da Diocese de Ponta Grossa ficaram fechadas nesta terça-feira (26). O expediente foi um pouco diferente para 65 secretários e secretárias paroquiais, que passaram o dia juntos, em uma formação no Centro de Formação Nossa Senhora da Paz, em Ponta Grossa. Das 8h15 até por volta das 17 horas, a programação  foi intensa, com muita informação, mas também com momentos de descontração e confraternização. O Plano Pastoral Diocesano, Campanha da Fraternidade, a preparação matrimonial individual e uma sessão de tira dúvidas com o vigário judicial da Diocese, padre Athanagildo Vaz Neto rechearam o dia, que foi encerrado com uma dinâmica, proposta por padre Rodrigo Ribas, novo assessor eclesiástico da Pastoral da Comunicação, promotora do encontro diocesano.

      Padre Joel Nalepa, coordenador de Ação Evangelizadora, abriu a formação, falando do envio dos livretos com o Plano Pastoral às paróquias e ressaltando a necessidade de eles chegarem até o povo. “É ele que vai orientar e articular o andamento de movimentos e pastorais”, frisou, detalhando a prioridade definida pela diocese para os próximos quatro anos (Igreja e Família, de portas abertas na cultura urbana), os quatro pilares da ação evangelizadora (palavra, pão, caridade e missão) e suas linhas de ação. “É preciso priorizar a pessoa como objeto da ação evangelizadora. Importante ter esse olhar no atender nas secretarias”, ressaltou.

      A coordenadora diocesana da Campanha da Fraternidade, Íria Portela, lembrou a realização da formação que acontece no dia 2 de fevereiro, citando que a orientação é para que as paróquias enviem cinco pessoas, que representem os cinco pilares da ação evangelizadora e que tenham condição de retransmitir o conteúdo. A formação terá a assessoria do padre Valdecir Badzinski e vai ocorrer na Paróquia Imaculada Conceição. Padre Glauco de Camargo Pinto e Josélia Broilo Dias, da coordenação diocesana da Pastoral Familiar, pediu o emprenho dos secretários quanto o surgimento de novos agentes pastorais, a atualização da ficha entregue aos noivos por ocasião dos encontros de preparação matrimonial e a conscientização dos casais da necessidade de marcarem os encontros pelo menos seis meses antes do casamento.

      O vigário judicial da diocese, padre Athanagildo Vaz Neto, trouxe informações a cerca do Código de Direito Canônico no que diz respeito a dúvidas em relação aos sacramentos do Batismo e da Crisma. “O encontro superou as expectativas. Agradeço aos padres que enviaram seus secretários, que já saíram pedindo o próximo encontro. A participação do padre Athanagildo foi muito esclarecedora. Faltou tempo. Eles amaram”, avaliou a coordenadora diocesana da Pastoral da Comunicação, Ivete Mazzure. Este ano, eram esperadas 50 participações, número que acabou superado. “Vieram três da Nossa Senhora de Fátima, de Telêmaco. Faltou só Ortigueira, Ipiranga e Santo Antônio, de Ponta Grossa. Clima fraterno, alegre. Todos acompanharam com atenção e interesse”, enfatizou a coordenadora.

      Natália Padilha Marcante entrou trabalhar na Paróquia Nossa Senhora da Luz, em Irati, quando tinha 26 anos. Hoje, aos 54, continua lá. “Ás vezes, me assusto quando as pessoas vêm atrás de algum sacramento e apresentam a lembrança, que, está com a minha letra. Nasceu, se batizou, e, agora, foi lá para casar. É gratificante isso”, contava, dizendo que encarou sempre a função como vocação, missão. “A secretária não fica apenas atendendo o povo ou o telefone, tem que evangelizar, saber escutar”, orienta. Natália que foi já foi ministra da Eucaristia, catequista, da  Pastoral do Dízimo e da Família e hoje integra as pastorais da Comunicação e do Batismo, considera as formações muito importantes. “A gente acaba trocando ideia com outras secretárias, aprendendo mais coisas, tirando dúvidas e convivendo.Vale muito a pena!”.


  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa


Você pode se interessar também:
| Bispo abençoa presépio dos Arautos   |   Festa faz resgate histórico   |   Diocese envia missionários à Amazônia   |   “Viver a vocação como uma constante missão”   |  





Publicado em: 28/11/2019

Encontro une formação e convivência

O dia para 65 secretários e secretárias foi diferente

 

      As secretarias das igrejas da Diocese de Ponta Grossa ficaram fechadas nesta terça-feira (26). O expediente foi um pouco diferente para 65 secretários e secretárias paroquiais, que passaram o dia juntos, em uma formação no Centro de Formação Nossa Senhora da Paz, em Ponta Grossa. Das 8h15 até por volta das 17 horas, a programação  foi intensa, com muita informação, mas também com momentos de descontração e confraternização. O Plano Pastoral Diocesano, Campanha da Fraternidade, a preparação matrimonial individual e uma sessão de tira dúvidas com o vigário judicial da Diocese, padre Athanagildo Vaz Neto rechearam o dia, que foi encerrado com uma dinâmica, proposta por padre Rodrigo Ribas, novo assessor eclesiástico da Pastoral da Comunicação, promotora do encontro diocesano.

      Padre Joel Nalepa, coordenador de Ação Evangelizadora, abriu a formação, falando do envio dos livretos com o Plano Pastoral às paróquias e ressaltando a necessidade de eles chegarem até o povo. “É ele que vai orientar e articular o andamento de movimentos e pastorais”, frisou, detalhando a prioridade definida pela diocese para os próximos quatro anos (Igreja e Família, de portas abertas na cultura urbana), os quatro pilares da ação evangelizadora (palavra, pão, caridade e missão) e suas linhas de ação. “É preciso priorizar a pessoa como objeto da ação evangelizadora. Importante ter esse olhar no atender nas secretarias”, ressaltou.

      A coordenadora diocesana da Campanha da Fraternidade, Íria Portela, lembrou a realização da formação que acontece no dia 2 de fevereiro, citando que a orientação é para que as paróquias enviem cinco pessoas, que representem os cinco pilares da ação evangelizadora e que tenham condição de retransmitir o conteúdo. A formação terá a assessoria do padre Valdecir Badzinski e vai ocorrer na Paróquia Imaculada Conceição. Padre Glauco de Camargo Pinto e Josélia Broilo Dias, da coordenação diocesana da Pastoral Familiar, pediu o emprenho dos secretários quanto o surgimento de novos agentes pastorais, a atualização da ficha entregue aos noivos por ocasião dos encontros de preparação matrimonial e a conscientização dos casais da necessidade de marcarem os encontros pelo menos seis meses antes do casamento.

      O vigário judicial da diocese, padre Athanagildo Vaz Neto, trouxe informações a cerca do Código de Direito Canônico no que diz respeito a dúvidas em relação aos sacramentos do Batismo e da Crisma. “O encontro superou as expectativas. Agradeço aos padres que enviaram seus secretários, que já saíram pedindo o próximo encontro. A participação do padre Athanagildo foi muito esclarecedora. Faltou tempo. Eles amaram”, avaliou a coordenadora diocesana da Pastoral da Comunicação, Ivete Mazzure. Este ano, eram esperadas 50 participações, número que acabou superado. “Vieram três da Nossa Senhora de Fátima, de Telêmaco. Faltou só Ortigueira, Ipiranga e Santo Antônio, de Ponta Grossa. Clima fraterno, alegre. Todos acompanharam com atenção e interesse”, enfatizou a coordenadora.

      Natália Padilha Marcante entrou trabalhar na Paróquia Nossa Senhora da Luz, em Irati, quando tinha 26 anos. Hoje, aos 54, continua lá. “Ás vezes, me assusto quando as pessoas vêm atrás de algum sacramento e apresentam a lembrança, que, está com a minha letra. Nasceu, se batizou, e, agora, foi lá para casar. É gratificante isso”, contava, dizendo que encarou sempre a função como vocação, missão. “A secretária não fica apenas atendendo o povo ou o telefone, tem que evangelizar, saber escutar”, orienta. Natália que foi já foi ministra da Eucaristia, catequista, da  Pastoral do Dízimo e da Família e hoje integra as pastorais da Comunicação e do Batismo, considera as formações muito importantes. “A gente acaba trocando ideia com outras secretárias, aprendendo mais coisas, tirando dúvidas e convivendo.Vale muito a pena!”.


Diocede Ponta Grossa
Padre Joel abriu a programação, falando do Plano Pastoral 2019-2023   |   AssCom Diocese de Ponta Grossa

Diocede Ponta Grossa
O bispo dom Sergio Arthur Braschi foi uma atração à parte com sua alegria e sua música   |   AssCom Diocese de Ponta Grossa

Diocede Ponta Grossa
Os secretários e secretárias vieram de praticamente toda a diocese   |   AssCom Diocese de Ponta Grossa

Diocede Ponta Grossa
Natália: “a secretária tem que evangelizar”   |   AssCom Diocese de Ponta Grossa

Diocede Ponta Grossa
O tira-dúvidas com o padre Athanagildo foi um dos destaques desta edição   |   AssCom Diocese de Ponta Grossa

Diocede Ponta Grossa
Padre Glauco e Josélia explicaram os encontros matrimoniais   |   AssCom Diocese de Ponta Grossa

Diocede Ponta Grossa
Padre Rodrigo é o novo assessor da Pascom   |   AssCom Diocese de Ponta Grossa


Navegue até a sua Paróquia