DIOCESE  DE  PONTA  GROSSA


SOBRE
   História
   Fundação
   Bula Pontifícia


ESTRUTURA
   Colégio Consultores
   Conselho Presbiteral
   Seminários Diocesanos
   Casas para Encontros


Publicado em: 03/02/2020

Dom Sergio abriu a formação

Agentes enaltecem a profundidade da capacitação

 
O bispo dom Sergio fez a abertura da formação, no domingo O bispo dom Sergio fez a abertura da formação, no domingo | Crédito: AssCom Diocese de Ponta Grossa

      O bispo dom Sergio Arthur Braschi fez a abertura oficial da formação sobre a Campanha da Fraternidade 2020, ocorrida neste domingo (2). “O tema é maravilhoso porque vem de encontro com  toda essa caminhada de uma Igreja Samaritana, uma Igreja que cuida. Já no começo do pontificado do Papa Francisco, ele começou falando da importância do cuidado. De a gente cuidar das pessoas, dos migrantes, que atravessavam o Mar Mediterrâneo, e, a palavra do cuidado foi muito forte nas primeiras indicações do pontificado dele”, enfatizou o bispo.

      Dom Sergio lembrou que a diocese viveu, durante muito tempo, a mística da comunidade samaritana, “renovar as paróquias para irem ao encontro das pessoas em necessidade. Esse abrir os olhos para ver, sentir compaixão, não ter a globalização da diferença, como dizia João Paulo II, que é tão forte no mundo de hoje, mas, sentir compaixão pela pessoa que sofre e cuidar. E o tema, por um lado, mostra o dom que recebemos de Deus - o dom da conversão do coração, nos preparando para a Páscoa – mas, ao mesmo tempo, é um compromisso pessoal que temos que assumir”, argumentou o bispo, elogiando a figura de padre Valdecir Badzinsk. “É um privilégio, mais uma vez, ter um assessor de peso”.

      A coordenadora dos ministros extraordinários da comunhão eucarística da Paróquia Nossa Senhora de Fátima, de Ponta Grossa, Carmem Luíza da Mata, considera de extrema importância a formação. “A gente volta fortalecido na fé para que possa mudar a comunidade, para que possa ir com outros olhos ver a nossa realidade, com compaixão, com amor, com um olhar diferente”, dizia a ministra que já participou ano passado.

      Da Paróquia Imaculada Conceição, de Carambeí, Osmar MacKeivicz, contava ser a primeira vez que acompanhava a formação. “A Campanha da Fraternidade tem compromisso muito grande com toda a sociedade. Nós, como Igreja, também temos esse papel e essa função de despertar nas pessoas essa sensibilização. No caso deste ano, em favor da vida. É preciso discutir essas questões, levar isso para as nossa comunidades, para que a gente tenha um olhar do próprio Cristo para as pessoas que estão, muitas vezes, à margem daquilo que nos pregamos como evangélico” afirmava.

      Para MacKeivicz, que auxilia na evangelização da juventude e é coordenador do Conselho Pastoral da Comunidade, na matriz, a formação repassa tudo aquilo que se precisa, com uma fundamentação bíblica, teológica e teórica, para que se tenha elementos para discutir com outras pessoas. “Às vezes, se fica muito no senso comum e a formação favorece isso: nos dá conhecimento para uma discussão mais ampla”.


  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa


Você pode se interessar também:
| Campanha da Fraternidade lançada na Diocese   |   Saron, a alegria verdadeira do Carnaval   |   Papa chama dom Sergio de ‘pastor valente’   |   Festas e retiros fazem Carnaval diferente   |  





Publicado em: 03/02/2020

Dom Sergio abriu a formação

Agentes enaltecem a profundidade da capacitação

 

      O bispo dom Sergio Arthur Braschi fez a abertura oficial da formação sobre a Campanha da Fraternidade 2020, ocorrida neste domingo (2). “O tema é maravilhoso porque vem de encontro com  toda essa caminhada de uma Igreja Samaritana, uma Igreja que cuida. Já no começo do pontificado do Papa Francisco, ele começou falando da importância do cuidado. De a gente cuidar das pessoas, dos migrantes, que atravessavam o Mar Mediterrâneo, e, a palavra do cuidado foi muito forte nas primeiras indicações do pontificado dele”, enfatizou o bispo.

      Dom Sergio lembrou que a diocese viveu, durante muito tempo, a mística da comunidade samaritana, “renovar as paróquias para irem ao encontro das pessoas em necessidade. Esse abrir os olhos para ver, sentir compaixão, não ter a globalização da diferença, como dizia João Paulo II, que é tão forte no mundo de hoje, mas, sentir compaixão pela pessoa que sofre e cuidar. E o tema, por um lado, mostra o dom que recebemos de Deus - o dom da conversão do coração, nos preparando para a Páscoa – mas, ao mesmo tempo, é um compromisso pessoal que temos que assumir”, argumentou o bispo, elogiando a figura de padre Valdecir Badzinsk. “É um privilégio, mais uma vez, ter um assessor de peso”.

      A coordenadora dos ministros extraordinários da comunhão eucarística da Paróquia Nossa Senhora de Fátima, de Ponta Grossa, Carmem Luíza da Mata, considera de extrema importância a formação. “A gente volta fortalecido na fé para que possa mudar a comunidade, para que possa ir com outros olhos ver a nossa realidade, com compaixão, com amor, com um olhar diferente”, dizia a ministra que já participou ano passado.

      Da Paróquia Imaculada Conceição, de Carambeí, Osmar MacKeivicz, contava ser a primeira vez que acompanhava a formação. “A Campanha da Fraternidade tem compromisso muito grande com toda a sociedade. Nós, como Igreja, também temos esse papel e essa função de despertar nas pessoas essa sensibilização. No caso deste ano, em favor da vida. É preciso discutir essas questões, levar isso para as nossa comunidades, para que a gente tenha um olhar do próprio Cristo para as pessoas que estão, muitas vezes, à margem daquilo que nos pregamos como evangélico” afirmava.

      Para MacKeivicz, que auxilia na evangelização da juventude e é coordenador do Conselho Pastoral da Comunidade, na matriz, a formação repassa tudo aquilo que se precisa, com uma fundamentação bíblica, teológica e teórica, para que se tenha elementos para discutir com outras pessoas. “Às vezes, se fica muito no senso comum e a formação favorece isso: nos dá conhecimento para uma discussão mais ampla”.


Diocede Ponta Grossa
O bispo dom Sergio fez a abertura da formação, no domingo   |   AssCom Diocese de Ponta Grossa

Diocede Ponta Grossa
A organização da formação foi realizada pela equipe diocesana da Campanha da Fraternidade   |   AssCom Diocese de Ponta Grossa


Navegue até a sua Paróquia