DIOCESE  DE  PONTA  GROSSA


SOBRE
   História
   Fundação
   Bula Pontifícia


ESTRUTURA
   Colégio Consultores
   Conselho Presbiteral
   Seminários Diocesanos
   Casas para Encontros


Publicado em: 05/03/2020

Série de ordenações diaconais inicia neste sábado

Em 2020, serão ainda outras 16 celebrações

 
A ordenação é o último passo no caminhar às Ordens Sacras. Os ministérios do leitorato e acolitato foram instituídos ano passado A ordenação é o último passo no caminhar às Ordens Sacras. Os ministérios do leitorato e acolitato foram instituídos ano passado | Crédito: Arquivo AssCom Diocese de Ponta Grossa

      Neste sábado (7), uma celebração na Catedral Sant’Ana, marca o início das ordenações diaconais dos 47 novos diáconos permanentes da Diocese de Ponta Grossa. Nesta primeira etapa, serão ordenados três candidatos: Almir Baptista, da Paróquia Espirito Santo; Dyego Emanuel Giebeluka Quadros, da Paróquia/Catedral Sant’Anal, e Rogério César Mendes, da Paróquia São Judas Tadeu. Todas paróquias da sede da diocese. O bispo dom Sergio Arthur Braschi celebra a primeira das 17 ordenações previstas para este ano, às 18 horas.

      A admissão às Ordens Sacras acontece depois de seis anos de formação, na Escola Diaconal Santo Estevão, que pertence à diocese. As outras 16 celebrações de ordenação, todas presididas pelo bispo, se estenderão até outubro. A próxima, acontecerá em Castro, na Paróquia Sant’Ana, no dia 14, às 18h30. Os novos diáconos vêm de 21 paróquias, de dez cidades diferentes da diocese. Segundo Dyego Quadros, para a Paróquia Sant’Ana esse vai ser um momento único. “Será a ordenação do primeiro diácono permanente em quase 200 anos de história.  É uma grande honra se colocar a serviço da comunidade”, ressalta.

      “Nossa paróquia tem características bem distintas de outras comunidades, pois está situada no centro histórico de Ponta Grossa, e creio que haverá muito serviço para o ministério diaconal, indo ao encontro das diretrizes da ação evangelizadora que pede para que se dê uma atenção especial a evangelização no ambiente urbano, e para caridade", acrescenta Quadros, que nasceu em Ponta Grossa, em maio de 1984 e é o mais novo dos futuros diáconos. Casado com Vera Marina Viglus Quadros, Dyego é filho de Catarina Cristina Giebeluka e Vilmar Antônio Podolian Quadros. Integrante da Renovação Carismática Católica, participou de grupos de oração e do Ministério das Universidades Renovadas, enquanto estudante de Administração de Empresas/Comércio Exterior na UEPG. Em 2014, recebeu a indicação da comunidade para se preparar para o diaconato permanente.


 Outros dois

      Para Almir Baptista, o tríduo preparatório para a ordenação, iniciado na última quarta-feira ajudaria a aplacar a grande ansiedade. “É um misto de alegria e preocupação.  Alegria pela graça e preocupação com a missão que teremos a cumprir. A escola nos preparou muito bem. Foram momentos de convivência, oração e muito conteúdo, sempre deixando claro qual o papel do diácono na comunidade, no serviço e na caridade”, comenta. Baptista, nascido em 31 de dezembro de 1971, em Paranaguá, foi batizado na Igreja do Rocio e crismado já na Paróquia do Espírito Santo, em Ponta Grossa. É casado com Luciana Kuhn Baptista desde 1994, com quem tem um filho, Kauan, de 17 anos.

      Professor de Educação Física, Almir Baptista trabalha na Escola José Pedro Novaes Rosas, em Carambeí, desde 2007. Participante da Paróquia do Espírito Santo, foi integrante do grupo de adolescentes Bem te Vi, do grupo de jovens Tartaruga, da Pastoral de Adolescente e da Pastoral da Juventude, entre 1984 e 1994. Participa na Pastoral do Canto há 33 anos e há mais de 15 anos como ministro extraordinário da comunhão e da Pastoral Familiar.

      “Confesso que estou com friozinho na barriga”, dizia essa semana Rogério Cesar Mendes. “Por outro lado, feliz por poder por em prática tudo aquilo que aprendemos nos anos de formação. Esse é um dia muito sonhado por mim. Eu vivo a Igreja participando das celebrações da Palavra e outros trabalhos pastorais. É mais uma honra, um prazer servir a Cristo dentro desse ministério”, destaca o futuro diácono para quem, a formação muito bem aproveitada. “Tivemos formadores muito bem qualificados. Foi um tempo de convivência, anos passados juntos, onde não tinha competição, mas, sim, um ajudando o outro. Uma experiência que levarei para sempre comigo”.

      Rogério Mendes nasceu em março de 1965, filho de Nelson Mendes (in memorian) e Regina Mendes. É casado com Sonia do Rocio Mendes e tem uma filha, Flávia. Teve sua formação escolar nos colégios Professor José Elias da Rocha e Senador Correia. Atua profissionalmente como vendedor.


  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa


Você pode se interessar também:
| Diocese ganhará relíquias de São João Paulo II   |   ECC festeja seus 50 anos   |   Missa do Crisma reúne padres da diocese   |   Live atinge mais de 10 mil pessoas   |  





Publicado em: 05/03/2020

Série de ordenações diaconais inicia neste sábado

Em 2020, serão ainda outras 16 celebrações

 

      Neste sábado (7), uma celebração na Catedral Sant’Ana, marca o início das ordenações diaconais dos 47 novos diáconos permanentes da Diocese de Ponta Grossa. Nesta primeira etapa, serão ordenados três candidatos: Almir Baptista, da Paróquia Espirito Santo; Dyego Emanuel Giebeluka Quadros, da Paróquia/Catedral Sant’Anal, e Rogério César Mendes, da Paróquia São Judas Tadeu. Todas paróquias da sede da diocese. O bispo dom Sergio Arthur Braschi celebra a primeira das 17 ordenações previstas para este ano, às 18 horas.

      A admissão às Ordens Sacras acontece depois de seis anos de formação, na Escola Diaconal Santo Estevão, que pertence à diocese. As outras 16 celebrações de ordenação, todas presididas pelo bispo, se estenderão até outubro. A próxima, acontecerá em Castro, na Paróquia Sant’Ana, no dia 14, às 18h30. Os novos diáconos vêm de 21 paróquias, de dez cidades diferentes da diocese. Segundo Dyego Quadros, para a Paróquia Sant’Ana esse vai ser um momento único. “Será a ordenação do primeiro diácono permanente em quase 200 anos de história.  É uma grande honra se colocar a serviço da comunidade”, ressalta.

      “Nossa paróquia tem características bem distintas de outras comunidades, pois está situada no centro histórico de Ponta Grossa, e creio que haverá muito serviço para o ministério diaconal, indo ao encontro das diretrizes da ação evangelizadora que pede para que se dê uma atenção especial a evangelização no ambiente urbano, e para caridade", acrescenta Quadros, que nasceu em Ponta Grossa, em maio de 1984 e é o mais novo dos futuros diáconos. Casado com Vera Marina Viglus Quadros, Dyego é filho de Catarina Cristina Giebeluka e Vilmar Antônio Podolian Quadros. Integrante da Renovação Carismática Católica, participou de grupos de oração e do Ministério das Universidades Renovadas, enquanto estudante de Administração de Empresas/Comércio Exterior na UEPG. Em 2014, recebeu a indicação da comunidade para se preparar para o diaconato permanente.


 Outros dois

      Para Almir Baptista, o tríduo preparatório para a ordenação, iniciado na última quarta-feira ajudaria a aplacar a grande ansiedade. “É um misto de alegria e preocupação.  Alegria pela graça e preocupação com a missão que teremos a cumprir. A escola nos preparou muito bem. Foram momentos de convivência, oração e muito conteúdo, sempre deixando claro qual o papel do diácono na comunidade, no serviço e na caridade”, comenta. Baptista, nascido em 31 de dezembro de 1971, em Paranaguá, foi batizado na Igreja do Rocio e crismado já na Paróquia do Espírito Santo, em Ponta Grossa. É casado com Luciana Kuhn Baptista desde 1994, com quem tem um filho, Kauan, de 17 anos.

      Professor de Educação Física, Almir Baptista trabalha na Escola José Pedro Novaes Rosas, em Carambeí, desde 2007. Participante da Paróquia do Espírito Santo, foi integrante do grupo de adolescentes Bem te Vi, do grupo de jovens Tartaruga, da Pastoral de Adolescente e da Pastoral da Juventude, entre 1984 e 1994. Participa na Pastoral do Canto há 33 anos e há mais de 15 anos como ministro extraordinário da comunhão e da Pastoral Familiar.

      “Confesso que estou com friozinho na barriga”, dizia essa semana Rogério Cesar Mendes. “Por outro lado, feliz por poder por em prática tudo aquilo que aprendemos nos anos de formação. Esse é um dia muito sonhado por mim. Eu vivo a Igreja participando das celebrações da Palavra e outros trabalhos pastorais. É mais uma honra, um prazer servir a Cristo dentro desse ministério”, destaca o futuro diácono para quem, a formação muito bem aproveitada. “Tivemos formadores muito bem qualificados. Foi um tempo de convivência, anos passados juntos, onde não tinha competição, mas, sim, um ajudando o outro. Uma experiência que levarei para sempre comigo”.

      Rogério Mendes nasceu em março de 1965, filho de Nelson Mendes (in memorian) e Regina Mendes. É casado com Sonia do Rocio Mendes e tem uma filha, Flávia. Teve sua formação escolar nos colégios Professor José Elias da Rocha e Senador Correia. Atua profissionalmente como vendedor.


Diocede Ponta Grossa
A ordenação é o último passo no caminhar às Ordens Sacras. Os ministérios do leitorato e acolitato foram instituídos ano passado   |   Arquivo AssCom Diocese de Ponta Grossa

Diocede Ponta Grossa
Dyego, a esquerda em pé, é o mais novo entre os futuros diáconos da diocese   |   Arquivo AssCom Diocese de Ponta Grossa


Navegue até a sua Paróquia