DIOCESE  DE  PONTA  GROSSA


SOBRE
   História
   Fundação
   Bula Pontifícia


ESTRUTURA
   Colégio Consultores
   Conselho Presbiteral
   Seminários Diocesanos
   Casas para Encontros


Publicado em: 15/08/2020

Católicos fazem Dia Nacional de Oração

Preces serão pela vida e pelo Brasil, das 6 às 21 horas

 
Na diocese, a Igreja é convocada a rezar durante todo este mês pelas vítimas da pandemia Na diocese, a Igreja é convocada a rezar durante todo este mês pelas vítimas da pandemia | Crédito: Divulgação

     Em carta enviada a todos os bispos do Brasil no último dia 6, dom Walmor de Oliveira Azevedo, presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, pediu, entre outras coisas, que este 15 de agosto seja um Dia Nacional de Oração pelas vítimas da Covid19. Na Diocese de Ponta Grossa todos os padres, religiosos e diocesanos estão sendo chamados a manifestar solidariedade e compaixão como Igreja Católica. Será um dia inteiro de oração pela vida e pelo Brasil, das 6 às 21 horas.

     “Convoco a todos para nos unirmos à CNBB nacional para que neste dia 15 de agosto, Festa da Assunção de Nossa Senhora, rezemos pelas vítimas da Covid 19, mais de 105 mil pessoas, e todas as pessoas que estão se recuperando nos hospitais e as famílias enlutadas que perderam seus entes queridos. O dia pode ser lembrado também nas missas de domingo”, convida dom Sergio Arthur Braschi. Os momentos de oração poderão ser acompanhados pelas redes sociais da CNBB e também pelos canais de TV de inspiração católicas do país.

      O bispo de Ponta Grossa pediu ainda que, estando a um mês da festa da padroeira da diocese, a Mãe da Divina Graça, a comunidade se uma, diariamente, na reza do Santo Terço, deste dia 15 até 15 de setembro. “Uma vez também aqui na região tem aumentado os casos e os óbitos. Vamos intensificar nossa oração, pedindo a intercessão de nossa padroeira por todos os que sofrem com essa pandemia”, lembra dom Sergio.

     Neste sábado, ao meio dia, os sinos das igrejas e catedrais brasileiras também tocarão em memória das 105 mil pessoas vítimas da Covid-19, por seus familiares e também em sinal de reverência ao trabalho dos profissionais de saúde que estão atuando na linha de frente no combate ao novo Coronavírus no Brasil. Na diocese, o bispo ressalta que poucas igrejas têm sinos, mas, onde ele existe, a orientação é para que ele seja tocado às 12 horas. “O importante é nossa união de oração, conforme programado”, acrescenta dom Sergio.

     Dom Sergio passa o dia de sábado em Maringá, onde acompanha a posse do novo arcebispo, dom Severino Clasen, às 9h30, na Catedral Metropolitana Basílica Menor Nossa Senhora da Glória.


Pacto

     O Pacto foi assinado em 7 de abril, Dia Mundial da Saúde, por seis entidades representativas de diversos setores da sociedade brasileira. O documento foi lançado em um período em que o Brasil se deparava com o agravamento da pandemia. O Pacto começou a ser elaborado cerca de um mês antes, por meio de reuniões entre representantes das entidades signatárias, todas bastante preocupadas com o quadro que se agravava no país. A CNBB, seguindo a trajetória de seis décadas de compromisso evangélico com a realidade nacional, fez parte, desde o primeiro momento, das reflexões e da formulação do texto.

     Para o presidente da CNBB, dom Walmor Oliveira de Azevedo, a entidade assinou o Pacto pela Vida e pelo Brasil impulsionada por sua fidelidade ao Evangelho de Jesus Cristo, fonte inesgotável da luz da verdade, luz indispensável para clarear caminhos e rumos novos que a sociedade brasileira precisa, com urgência, para construir um novo tempo. Com o dia de oração e reflexão inicia-se um processo que deve durar enquanto durar a pandemia.


  • Diocede Ponta Grossa


Você pode se interessar também:
| Missa do Crisma reúne padres da diocese   |   Live atinge mais de 10 mil pessoas   |   Missa do Crisma será no feriado   |   Catedral faz festa pelos seus 197 anos   |  





Publicado em: 15/08/2020

Católicos fazem Dia Nacional de Oração

Preces serão pela vida e pelo Brasil, das 6 às 21 horas

 

     Em carta enviada a todos os bispos do Brasil no último dia 6, dom Walmor de Oliveira Azevedo, presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, pediu, entre outras coisas, que este 15 de agosto seja um Dia Nacional de Oração pelas vítimas da Covid19. Na Diocese de Ponta Grossa todos os padres, religiosos e diocesanos estão sendo chamados a manifestar solidariedade e compaixão como Igreja Católica. Será um dia inteiro de oração pela vida e pelo Brasil, das 6 às 21 horas.

     “Convoco a todos para nos unirmos à CNBB nacional para que neste dia 15 de agosto, Festa da Assunção de Nossa Senhora, rezemos pelas vítimas da Covid 19, mais de 105 mil pessoas, e todas as pessoas que estão se recuperando nos hospitais e as famílias enlutadas que perderam seus entes queridos. O dia pode ser lembrado também nas missas de domingo”, convida dom Sergio Arthur Braschi. Os momentos de oração poderão ser acompanhados pelas redes sociais da CNBB e também pelos canais de TV de inspiração católicas do país.

      O bispo de Ponta Grossa pediu ainda que, estando a um mês da festa da padroeira da diocese, a Mãe da Divina Graça, a comunidade se uma, diariamente, na reza do Santo Terço, deste dia 15 até 15 de setembro. “Uma vez também aqui na região tem aumentado os casos e os óbitos. Vamos intensificar nossa oração, pedindo a intercessão de nossa padroeira por todos os que sofrem com essa pandemia”, lembra dom Sergio.

     Neste sábado, ao meio dia, os sinos das igrejas e catedrais brasileiras também tocarão em memória das 105 mil pessoas vítimas da Covid-19, por seus familiares e também em sinal de reverência ao trabalho dos profissionais de saúde que estão atuando na linha de frente no combate ao novo Coronavírus no Brasil. Na diocese, o bispo ressalta que poucas igrejas têm sinos, mas, onde ele existe, a orientação é para que ele seja tocado às 12 horas. “O importante é nossa união de oração, conforme programado”, acrescenta dom Sergio.

     Dom Sergio passa o dia de sábado em Maringá, onde acompanha a posse do novo arcebispo, dom Severino Clasen, às 9h30, na Catedral Metropolitana Basílica Menor Nossa Senhora da Glória.


Pacto

     O Pacto foi assinado em 7 de abril, Dia Mundial da Saúde, por seis entidades representativas de diversos setores da sociedade brasileira. O documento foi lançado em um período em que o Brasil se deparava com o agravamento da pandemia. O Pacto começou a ser elaborado cerca de um mês antes, por meio de reuniões entre representantes das entidades signatárias, todas bastante preocupadas com o quadro que se agravava no país. A CNBB, seguindo a trajetória de seis décadas de compromisso evangélico com a realidade nacional, fez parte, desde o primeiro momento, das reflexões e da formulação do texto.

     Para o presidente da CNBB, dom Walmor Oliveira de Azevedo, a entidade assinou o Pacto pela Vida e pelo Brasil impulsionada por sua fidelidade ao Evangelho de Jesus Cristo, fonte inesgotável da luz da verdade, luz indispensável para clarear caminhos e rumos novos que a sociedade brasileira precisa, com urgência, para construir um novo tempo. Com o dia de oração e reflexão inicia-se um processo que deve durar enquanto durar a pandemia.


Diocede Ponta Grossa
Na diocese, a Igreja é convocada a rezar durante todo este mês pelas vítimas da pandemia   |   Divulgação


Navegue até a sua Paróquia