DIOCESE  DE  PONTA  GROSSA


SOBRE
   História
   Fundação
   Bula Pontifícia


ESTRUTURA
   Colégio Consultores
   Conselho Presbiteral
   Seminários Diocesanos
   Casas para Encontros


Publicado em: 11/12/2020

Dom Antônio Mazzarotto

O primeiro Bispo

 
| Crédito:

       A Diocese de Ponta Grossa, criada canonicamente em 10 de maio de 1926, foi instalada somente em 1930, tendo como primeiro bispo Dom Antônio Mazzarotto. Dom Antônio nasceu em 1890 no bairro italiano de Santa Felicidade, em Curitiba. Foi ordenado sacerdote em novembro de 1914. E, em dezembro de 1929 recebeu a ordem episcopal, em Roma. Viveu sua vida como bispo na região de Ponta Grossa, de 1930 a 1965. Sua rotina foi marcada por desafios.

      Diante de um extenso território eram longas as distâncias que era obrigado a peregrinar para visitar todas as paróquias e capelas da diocese, que na época tinha uma população de 209 mil habitantes. Eram realidades que exigiam muito de Dom Antônio Mazzarotto. Em uma de suas visitas pastorais, em 1933, dom Antônio passou dois meses percorrendo o interior. Seguia de carroça, a cavalo, em lombo de mula e até mesmo a pé, onde não existia estrada. Apenas em 1960, na última viagem que fez a Guarapuava, é que se utilizou de um automóvel.

    O próprio Dom Mazzarotto registrou no Livro Tombo da Paróquia Nossa Senhora de Belém, em Guarapuava, a visita que se realizou de 9 de maio a 17 de dezembro de 1933. Segundo o bispo, a Paróquia de Guarapuava era composta por uma vasta região territorial, não desfrutando de muitas estradas e recortadas por vários rios que, por coincidência das chuvas, tornam-se perigosos. A Igreja em Guarapuava ganhou ações mais efetivas com a jurisdição do bispo de Ponta Grossa. Uma dessas ações foi a criação de escolas. Em 1926, no Colégio Católico Nossa Senhora de Belém, foi registrada a matrícula de 134 alunos e, na Escola Paroquial São José, 80 alunos. 

      Dom Antônio apresentou sua renúncia a 24 de abril de 1965, aos 75 anos, e faleceu em 25 de novembro de 1975. Seu corpo foi sepultado na Reitoria do Sagrado Coração de Jesus (Igreja dos Polacos), em Ponta Grossa. O nome do primeiro bispo de Ponta Grossa é lembrado na praça da Paróquia Santo Antônio, no Jardim Carvalho. Na Catedral Sant’Ana existe um memorial, na cripta, em sua homenagem.


∗Fontes bibliográficas:

- LIVRO TOMBO, 1926, p. 109, in ‘Diocese de Guarapuava: uma estratégia político-educacional da Igreja Católica no Paraná, Janete Queirós e Névio de Campos                  

- CNBB no Paraná e a história da evangelização, Carlos Alberto Chiquim. Instituto Gaudium de Proteção a Vida, 2005, Curitiba.


  • Diocede Ponta Grossa


Você pode se interessar também:
| Igrejas recebem doações para desalojados   |   Pastoral da Criança: a cara da Igreja   |   Ação levanta fundos para obra na Catedral   |   Ciclistas percorrem a Rota do Rosário   |  





Publicado em: 11/12/2020

Dom Antônio Mazzarotto

O primeiro Bispo

 

       A Diocese de Ponta Grossa, criada canonicamente em 10 de maio de 1926, foi instalada somente em 1930, tendo como primeiro bispo Dom Antônio Mazzarotto. Dom Antônio nasceu em 1890 no bairro italiano de Santa Felicidade, em Curitiba. Foi ordenado sacerdote em novembro de 1914. E, em dezembro de 1929 recebeu a ordem episcopal, em Roma. Viveu sua vida como bispo na região de Ponta Grossa, de 1930 a 1965. Sua rotina foi marcada por desafios.

      Diante de um extenso território eram longas as distâncias que era obrigado a peregrinar para visitar todas as paróquias e capelas da diocese, que na época tinha uma população de 209 mil habitantes. Eram realidades que exigiam muito de Dom Antônio Mazzarotto. Em uma de suas visitas pastorais, em 1933, dom Antônio passou dois meses percorrendo o interior. Seguia de carroça, a cavalo, em lombo de mula e até mesmo a pé, onde não existia estrada. Apenas em 1960, na última viagem que fez a Guarapuava, é que se utilizou de um automóvel.

    O próprio Dom Mazzarotto registrou no Livro Tombo da Paróquia Nossa Senhora de Belém, em Guarapuava, a visita que se realizou de 9 de maio a 17 de dezembro de 1933. Segundo o bispo, a Paróquia de Guarapuava era composta por uma vasta região territorial, não desfrutando de muitas estradas e recortadas por vários rios que, por coincidência das chuvas, tornam-se perigosos. A Igreja em Guarapuava ganhou ações mais efetivas com a jurisdição do bispo de Ponta Grossa. Uma dessas ações foi a criação de escolas. Em 1926, no Colégio Católico Nossa Senhora de Belém, foi registrada a matrícula de 134 alunos e, na Escola Paroquial São José, 80 alunos. 

      Dom Antônio apresentou sua renúncia a 24 de abril de 1965, aos 75 anos, e faleceu em 25 de novembro de 1975. Seu corpo foi sepultado na Reitoria do Sagrado Coração de Jesus (Igreja dos Polacos), em Ponta Grossa. O nome do primeiro bispo de Ponta Grossa é lembrado na praça da Paróquia Santo Antônio, no Jardim Carvalho. Na Catedral Sant’Ana existe um memorial, na cripta, em sua homenagem.


∗Fontes bibliográficas:

- LIVRO TOMBO, 1926, p. 109, in ‘Diocese de Guarapuava: uma estratégia político-educacional da Igreja Católica no Paraná, Janete Queirós e Névio de Campos                  

- CNBB no Paraná e a história da evangelização, Carlos Alberto Chiquim. Instituto Gaudium de Proteção a Vida, 2005, Curitiba.


Diocede Ponta Grossa
  |  


Navegue até a sua Paróquia