DIOCESE  DE  PONTA  GROSSA


SOBRE
   História
   Fundação
   Bula Pontifícia


ESTRUTURA
   Colégio Consultores
   Conselho Presbiteral
   Seminários Diocesanos
   Casas para Encontros


Publicado em: 04/02/2021

Avançam as obras no entorno da Catedral

Serviços são custeados com ação entre amigos

 
Os serviços começaram já dia 29 Os serviços começaram já dia 29 | Crédito: Bruno Sad/Odair Bomfim Paróquia e Catedral Sant’Ana

     Os recursos obtidos com a Ação Amigos da Catedral, lançada no início de janeiro, estão custeando diversas obras emergenciais no entorno da igreja, especificamente no subsolo que sustenta as muretas, gradis e rampa de acesso. Foram distribuídos cerca de 40% dos blocos confeccionados e está se pedindo a ajuda dos integrantes das pastorais e de toda a comunidade para a venda dos bilhetes. Ao todo, são 1.500 números. O vencedor terá como prêmio um belíssimo quadro de Senhora Sant’Ana, confeccionado com a técnica latonagem, pelo artista plástico Antônio Márcio Aveiro. O sorteio ocorrerá no dia 26 de julho.

    “Estão sendo vendidos bilhetes a vinte reais. Não consigo dizer ao certo quanto foi vendido, pois muitos dos blocos distribuídos ainda não foi prestado conta. Mas, acredito que já deve ter entrado em torno de uns oito mil reais”, contou o coordenador do Conselho para Assuntos Econômicos Paroquial, Odair de Paula Bomfim, ressaltando que a ação entre amigos é justamente para pagar parte das obras. Já em meados de janeiro, foi realizada uma sondagem em uma caixa de passagem de água pluvial existente na rua de trás da Catedral, quando foi descoberto que a caixa estava rachada ao meio e que havia infiltração devido ao rompimento de um cano de barro, ainda da época da construção da nova catedral.

     De acordo com Odair Bomfim, o conserto já foi efetuado, faltando somente o reparo na calçada. “Porém, com essa infiltração houve rachaduras no muro e na calçada, que ainda precisam ser arrumadas. Esta será uma segunda etapa”, adiantou. No dia 29 de janeiro, foram iniciados, então, os serviços de sondagem na calçada em frente à Catedral Sant’Ana. “A situação é pior do que lá atrás. Na praça, está completamente sem terra por baixo do muro, por conta de uma manilha que estourou. A terra não foi bem assentada e afundou tudo”, citava à época o coordenador da Pastoral do Patrimônio e Assuntos Culturais, Bruno Mansani Sad, referindo-se a Praça Marechal Floriano Peixoto.

     A readequação ainda está sendo feita, segundo Bruno Sad, contando que foi colocado um caminhão de concreto por baixo para sustentar o terreno, refeitas a caixa de passagem e a manilha e consertada também a junta de dilatação, dentro da igreja. “Foi feita a junta, mas, no acabamento, ela foi fechada. A junta de dilatação tem por finalidade trabalhar no frio e no calor para não haver rachaduras. Como foi fechada a junta, surgiram rachaduras na parede e no piso. Esse serviço foi feito com doação da mão de obra, por Luciano Tozetto e Leandro Sartori, e o material foi comprado com o dinheiro da rifa”, explicou o coordenador da Pastoral do Patrimônio.

     A infiltração atingiu também a rampa de acesso à igreja e o estacionamento. “Essa galeria aberta no subsolo foi preenchida com concreto e esperamos, com isso, ter sanado os problemas. Nada disso compromete a estrutura da catedral, que foi toda ela feita em concreto armado”, garante Bruno Sad.


  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa


Você pode se interessar também:
| Ermida de Vila Velha   |   Formação aborda liturgia da Santa Missa   |   Bispo dá posse a dois novos párocos   |   27 anos de sacerdócio de cinco padres   |  





Publicado em: 04/02/2021

Avançam as obras no entorno da Catedral

Serviços são custeados com ação entre amigos

 

     Os recursos obtidos com a Ação Amigos da Catedral, lançada no início de janeiro, estão custeando diversas obras emergenciais no entorno da igreja, especificamente no subsolo que sustenta as muretas, gradis e rampa de acesso. Foram distribuídos cerca de 40% dos blocos confeccionados e está se pedindo a ajuda dos integrantes das pastorais e de toda a comunidade para a venda dos bilhetes. Ao todo, são 1.500 números. O vencedor terá como prêmio um belíssimo quadro de Senhora Sant’Ana, confeccionado com a técnica latonagem, pelo artista plástico Antônio Márcio Aveiro. O sorteio ocorrerá no dia 26 de julho.

    “Estão sendo vendidos bilhetes a vinte reais. Não consigo dizer ao certo quanto foi vendido, pois muitos dos blocos distribuídos ainda não foi prestado conta. Mas, acredito que já deve ter entrado em torno de uns oito mil reais”, contou o coordenador do Conselho para Assuntos Econômicos Paroquial, Odair de Paula Bomfim, ressaltando que a ação entre amigos é justamente para pagar parte das obras. Já em meados de janeiro, foi realizada uma sondagem em uma caixa de passagem de água pluvial existente na rua de trás da Catedral, quando foi descoberto que a caixa estava rachada ao meio e que havia infiltração devido ao rompimento de um cano de barro, ainda da época da construção da nova catedral.

     De acordo com Odair Bomfim, o conserto já foi efetuado, faltando somente o reparo na calçada. “Porém, com essa infiltração houve rachaduras no muro e na calçada, que ainda precisam ser arrumadas. Esta será uma segunda etapa”, adiantou. No dia 29 de janeiro, foram iniciados, então, os serviços de sondagem na calçada em frente à Catedral Sant’Ana. “A situação é pior do que lá atrás. Na praça, está completamente sem terra por baixo do muro, por conta de uma manilha que estourou. A terra não foi bem assentada e afundou tudo”, citava à época o coordenador da Pastoral do Patrimônio e Assuntos Culturais, Bruno Mansani Sad, referindo-se a Praça Marechal Floriano Peixoto.

     A readequação ainda está sendo feita, segundo Bruno Sad, contando que foi colocado um caminhão de concreto por baixo para sustentar o terreno, refeitas a caixa de passagem e a manilha e consertada também a junta de dilatação, dentro da igreja. “Foi feita a junta, mas, no acabamento, ela foi fechada. A junta de dilatação tem por finalidade trabalhar no frio e no calor para não haver rachaduras. Como foi fechada a junta, surgiram rachaduras na parede e no piso. Esse serviço foi feito com doação da mão de obra, por Luciano Tozetto e Leandro Sartori, e o material foi comprado com o dinheiro da rifa”, explicou o coordenador da Pastoral do Patrimônio.

     A infiltração atingiu também a rampa de acesso à igreja e o estacionamento. “Essa galeria aberta no subsolo foi preenchida com concreto e esperamos, com isso, ter sanado os problemas. Nada disso compromete a estrutura da catedral, que foi toda ela feita em concreto armado”, garante Bruno Sad.


Diocede Ponta Grossa
Os serviços começaram já dia 29   |   Bruno Sad/Odair Bomfim Paróquia e Catedral Sant’Ana

Diocede Ponta Grossa
O excesso de água minou o terreno, abrindo um buraco enorme   |   Bruno Sad/Odair Bomfim Paróquia e Catedral Sant’Ana

Diocede Ponta Grossa
Pelo estacionamento também havia infiltração   |   Bruno Sad/Odair Bomfim Paróquia e Catedral Sant’Ana

Diocede Ponta Grossa
Rachaduras apareceram nas paredes e no piso   |   Bruno Sad/Odair Bomfim Paróquia e Catedral Sant’Ana

Diocede Ponta Grossa
Uma das rachaduras pode ser vista no altar   |   Bruno Sad/Odair Bomfim Paróquia e Catedral Sant’Ana

Diocede Ponta Grossa
O concreto preencheu a galeria que se formou   |   Bruno Sad/Odair Bomfim Paróquia e Catedral Sant’Ana


Navegue até a sua Paróquia