DIOCESE  DE  PONTA  GROSSA


SOBRE
   História
   Fundação
   Bula Pontifícia


ESTRUTURA
   Colégio Consultores
   Conselho Presbiteral
   Seminários Diocesanos
   Casas para Encontros


Publicado em: 17/03/2021

Bispos apoiam ações rigorosas contra a Covid

Carta sugere postura firme e articulada pela vida

 
| Crédito: Divulgação

      Ao final da primeira assembleia de 2021, este ano realizada de forma remota, os bispos do Paraná emitiram uma nota oficial, fazendo uma avaliação da atual situação da pandemia da Covid-19 no Paraná. Os bispos se dirigiram ao governador Carlos Massa Júnior e a seus secretários orientando-os a se utilizar de todo os expedientes para conter o avanço da doença, expressando total apoio à tomada de medidas mais rigorosas. Os bispos paranaenses manifestaram total concordância ao ‘Pacto pela Vida e pelo Brasil’, assumido pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e entidades da sociedade civil, destacando também sua gratidão e incentivo aos profissionais de saúde. Ao povo de Deus os bispos rogam que intensifiquem as orações.


Confira a íntegra do documento:


NOTA DOS BISPOS DO PARANÁ SOBRE A SITUAÇÃO ATUAL DA PANDEMIA DA COVID-19 

“No mundo tereis tribulações, mas tende coragem: eu venci o mundo” (Jo 16,33) 


      Nós, bispos do Paraná, estivemos reunidos em assembleia virtual nos dias 15 e 16 de março para refletir e discutir sobre a caminhada pastoral da Igreja e os desafios do nosso povo. Vivemos um período longo de grandes tribulações, provocado pela pandemia da Covid-19, com consequências sociais, econômicas, espirituais e psicológicas. Diante desse contexto desolador, nós queremos dirigir nossa mensagem de esperança, coragem e proximidade a todas as pessoas de boa vontade em nosso estado.    

      Dirigimo-nos, primeiramente, ao senhor governador do Estado do Paraná, Carlos Massa Ratinho Júnior, e aos seus secretários, convidando-os a usar todos os expedientes possíveis para conter o avanço da pandemia, ainda que isso exija medidas mais rigorosas. Asseguramos-lhes que contarão com todo nosso apoio. Quando está em jogo a vida nenhum outro temor pode limitar o cuidado e toda ação efetiva deve ser acionada. Temos consciência de que esta é uma tarefa muito difícil, pois além de cuidar da saúde, é preciso salvaguardar a economia, a educação, a segurança e o bem-estar de todo povo. Exortamos que, neste momento, o bem comum e integral de todos seja o objetivo principal de vossa gestão governamental. Recordamos a nobreza da vossa missão com as palavras do Papa Francisco: “A grandeza política mostra-se quando, em momentos difíceis, se trabalha com base em grandes princípios e pensando no bem comum a longo prazo” (Laudato Sí, 178).     

      Manifestamos nosso total apoio ao “Pacto pela Vida e pelo Brasil”, assumido pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e entidades da sociedade civil. Unimos nossa voz a tantas vozes lúcidas da sociedade para exigir do Governo Federal uma postura firme, articulada com os Governos Estaduais e Municipais, para proteger a vida. Nesse momento grave da nossa história, é preciso cooperação, união e diálogo para buscar a solução, assumindo, seriamente, o que nos indica a Ciência. É nosso direito exigir celeridade na compra das vacinas e que elas sejam acessíveis para todos, pois este é, hoje, o único remédio eficaz contra o vírus.  

     Em segundo lugar, expressamos nossa gratidão e incentivo aos profissionais de saúde, especialmente, àqueles que, há mais de um ano, trabalham na linha de frente do combate à pandemia. Vocês têm sido como um escudo a combater esse vírus, com valentia, resiliência e heroísmo. Nesse momento, como nunca, a profissão de vocês é uma missão nobre. Sabemos que muitos perderam a vida e outros estão exaustos nessa batalha que parece não ter fim. Pedimos, no entanto, que não percam a coragem e a esperança de dias melhores. Vocês são prioridade em nossas orações!

      Nossa gratidão se estende também a tantos profissionais que prestam serviços essenciais à população, como: os atendentes dos supermercados, das farmácias, das padarias, os motoboys, os (as) motoristas, os agentes de segurança, os que trabalham na limpeza dos hospitais e das vias públicas. Pelo risco que correm, diariamente, exercendo essas funções que não tem a opção de parar, o trabalho de vocês se torna ainda mais nobre e digno. Contem com nossas orações.  

       Por fim, dirigimo-nos a todo o povo de Deus, pedindo que permaneçam firmes na fé, na confiança e na esperança de que essa tribulação vai passar. Pedimos, encarecidamente, que sigam à risca todas as recomendações das autoridades sanitárias. Exortamos, especialmente, aos jovens a assumirem o compromisso do cuidado com a própria vida e a de seus familiares, sabemos que essas exigências são um sacrifício para vocês, mas sejam corajosos e as assumam por amor a Deus e ao próximo. Precisamos que cada um faça a sua parte para impedir que o vírus se espalhe. Lembremos que cuidar da vida é um princípio da nossa fé cristã.  

      Como povo de Deus, nesse tempo quaresmal, intensifiquem as orações por todos que se encontram nos leitos dos hospitais, pelos profissionais da saúde, pelos governantes e também pelo descanso eterno de tantas pessoas que tiveram a vida ceifada nessa pandemia. Agradecemos ao serviço incansável dos sacerdotes, diáconos, religiosos e religiosas em se fazer próximos ao povo, assistindo-os no âmbito espiritual e também no material, em muitos casos. É tempo de nos darmos as mãos, como membros da mesma família humana, a fim de vencermos essa exaustiva batalha contra o vírus e podermos retomar nossas vidas.  

     É Jesus quem nos pede coragem diante dos momentos de tribulação. Olhemos para sua cruz e, com esperança, vislumbremos os sinais de ressurreição. Que Nossa Senhora do Rosário do Rocio, rainha e padroeira do estado do Paraná, nos proteja, nos console e nos encoraje nesse momento de tribulação. 


Dom Geremias Steinmetz

Arcebispo de Londrina e

Presidente da CNBB Regional Sul 2


Dom José Antônio Peruzzo

Arcebispo de Curitiba e

Vice-Presidente do Regional Sul 2


Dom Amilton Manoel da Silva

Bispo Auxiliar de Curitiba e

Secretário da CNBB Regional Sul 2


Pe. Valdecir Badzinski

Secretário Executivo da

CNBB Regional Sul 2


  • Diocede Ponta Grossa


Você pode se interessar também:
| O amor pelo anúncio da Palavra de Deus   |   Entregues dormitórios da Casa Deus Pai   |   Uma igreja de adoração perpétua   |   “Nós somos o milagre moral da Igreja”   |  





Publicado em: 17/03/2021

Bispos apoiam ações rigorosas contra a Covid

Carta sugere postura firme e articulada pela vida

 

      Ao final da primeira assembleia de 2021, este ano realizada de forma remota, os bispos do Paraná emitiram uma nota oficial, fazendo uma avaliação da atual situação da pandemia da Covid-19 no Paraná. Os bispos se dirigiram ao governador Carlos Massa Júnior e a seus secretários orientando-os a se utilizar de todo os expedientes para conter o avanço da doença, expressando total apoio à tomada de medidas mais rigorosas. Os bispos paranaenses manifestaram total concordância ao ‘Pacto pela Vida e pelo Brasil’, assumido pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e entidades da sociedade civil, destacando também sua gratidão e incentivo aos profissionais de saúde. Ao povo de Deus os bispos rogam que intensifiquem as orações.


Confira a íntegra do documento:


NOTA DOS BISPOS DO PARANÁ SOBRE A SITUAÇÃO ATUAL DA PANDEMIA DA COVID-19 

“No mundo tereis tribulações, mas tende coragem: eu venci o mundo” (Jo 16,33) 


      Nós, bispos do Paraná, estivemos reunidos em assembleia virtual nos dias 15 e 16 de março para refletir e discutir sobre a caminhada pastoral da Igreja e os desafios do nosso povo. Vivemos um período longo de grandes tribulações, provocado pela pandemia da Covid-19, com consequências sociais, econômicas, espirituais e psicológicas. Diante desse contexto desolador, nós queremos dirigir nossa mensagem de esperança, coragem e proximidade a todas as pessoas de boa vontade em nosso estado.    

      Dirigimo-nos, primeiramente, ao senhor governador do Estado do Paraná, Carlos Massa Ratinho Júnior, e aos seus secretários, convidando-os a usar todos os expedientes possíveis para conter o avanço da pandemia, ainda que isso exija medidas mais rigorosas. Asseguramos-lhes que contarão com todo nosso apoio. Quando está em jogo a vida nenhum outro temor pode limitar o cuidado e toda ação efetiva deve ser acionada. Temos consciência de que esta é uma tarefa muito difícil, pois além de cuidar da saúde, é preciso salvaguardar a economia, a educação, a segurança e o bem-estar de todo povo. Exortamos que, neste momento, o bem comum e integral de todos seja o objetivo principal de vossa gestão governamental. Recordamos a nobreza da vossa missão com as palavras do Papa Francisco: “A grandeza política mostra-se quando, em momentos difíceis, se trabalha com base em grandes princípios e pensando no bem comum a longo prazo” (Laudato Sí, 178).     

      Manifestamos nosso total apoio ao “Pacto pela Vida e pelo Brasil”, assumido pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e entidades da sociedade civil. Unimos nossa voz a tantas vozes lúcidas da sociedade para exigir do Governo Federal uma postura firme, articulada com os Governos Estaduais e Municipais, para proteger a vida. Nesse momento grave da nossa história, é preciso cooperação, união e diálogo para buscar a solução, assumindo, seriamente, o que nos indica a Ciência. É nosso direito exigir celeridade na compra das vacinas e que elas sejam acessíveis para todos, pois este é, hoje, o único remédio eficaz contra o vírus.  

     Em segundo lugar, expressamos nossa gratidão e incentivo aos profissionais de saúde, especialmente, àqueles que, há mais de um ano, trabalham na linha de frente do combate à pandemia. Vocês têm sido como um escudo a combater esse vírus, com valentia, resiliência e heroísmo. Nesse momento, como nunca, a profissão de vocês é uma missão nobre. Sabemos que muitos perderam a vida e outros estão exaustos nessa batalha que parece não ter fim. Pedimos, no entanto, que não percam a coragem e a esperança de dias melhores. Vocês são prioridade em nossas orações!

      Nossa gratidão se estende também a tantos profissionais que prestam serviços essenciais à população, como: os atendentes dos supermercados, das farmácias, das padarias, os motoboys, os (as) motoristas, os agentes de segurança, os que trabalham na limpeza dos hospitais e das vias públicas. Pelo risco que correm, diariamente, exercendo essas funções que não tem a opção de parar, o trabalho de vocês se torna ainda mais nobre e digno. Contem com nossas orações.  

       Por fim, dirigimo-nos a todo o povo de Deus, pedindo que permaneçam firmes na fé, na confiança e na esperança de que essa tribulação vai passar. Pedimos, encarecidamente, que sigam à risca todas as recomendações das autoridades sanitárias. Exortamos, especialmente, aos jovens a assumirem o compromisso do cuidado com a própria vida e a de seus familiares, sabemos que essas exigências são um sacrifício para vocês, mas sejam corajosos e as assumam por amor a Deus e ao próximo. Precisamos que cada um faça a sua parte para impedir que o vírus se espalhe. Lembremos que cuidar da vida é um princípio da nossa fé cristã.  

      Como povo de Deus, nesse tempo quaresmal, intensifiquem as orações por todos que se encontram nos leitos dos hospitais, pelos profissionais da saúde, pelos governantes e também pelo descanso eterno de tantas pessoas que tiveram a vida ceifada nessa pandemia. Agradecemos ao serviço incansável dos sacerdotes, diáconos, religiosos e religiosas em se fazer próximos ao povo, assistindo-os no âmbito espiritual e também no material, em muitos casos. É tempo de nos darmos as mãos, como membros da mesma família humana, a fim de vencermos essa exaustiva batalha contra o vírus e podermos retomar nossas vidas.  

     É Jesus quem nos pede coragem diante dos momentos de tribulação. Olhemos para sua cruz e, com esperança, vislumbremos os sinais de ressurreição. Que Nossa Senhora do Rosário do Rocio, rainha e padroeira do estado do Paraná, nos proteja, nos console e nos encoraje nesse momento de tribulação. 


Dom Geremias Steinmetz

Arcebispo de Londrina e

Presidente da CNBB Regional Sul 2


Dom José Antônio Peruzzo

Arcebispo de Curitiba e

Vice-Presidente do Regional Sul 2


Dom Amilton Manoel da Silva

Bispo Auxiliar de Curitiba e

Secretário da CNBB Regional Sul 2


Pe. Valdecir Badzinski

Secretário Executivo da

CNBB Regional Sul 2


Diocede Ponta Grossa
  |   Divulgação


Navegue até a sua Paróquia