DIOCESE  DE  PONTA  GROSSA

       
SOBRE
   História
   Fundação
   Bula Pontifícia


ESTRUTURA
   Colégio Consultores
   Conselho Presbiteral
   Seminários Diocesanos
   Casas para Encontros


Publicado em: 03/07/2018

Escola de Fé e Política da Diocese lança cartilha

Nesta quarta-feira, eleitor cristão ganha manual de orientação

 
| Crédito: Assessoria de Comunicação Diocese de Ponta Grossa

      Pela primeira vez produzida em âmbito nacional pelo Regional Sul 2 (Paraná), a Cartilha de Orientação Política será lançada, oficialmente, nesta quarta-feira (4), às 19 horas, no Espaço Cultural Sant’Ana, no centro de Ponta Grossa, pelo bispo dom Sergio Arthur Braschi. Devem ser entregues 8.100 cartilhas às paróquias da Diocese, mil delas custeadas pela Cáritas Diocesana e repassadas ao Conselho de Leigos para serem distribuídas em reuniões e eventos. “A intenção é oferecer subsídios aos eleitores cristãos católicos para um voto mais consciente e consequente”, justifica o presidente do Conselho Nacional do Laicato do Brasil/Diocese de Ponta Grossa, Oscar Heriberto Fürstenberger, que, ao lado do coordenador diocesano de Ação Evangelizadora, padre Joel Nalepa, coordena o lançamento.

      “Foram sempre os Regionais que produziram materiais similares para o esclarecimento do eleitor. Este ano, a CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil) delegou ao Regional Sul 2 fazer a produção e distribuição das cartilhas”, informou a jornalista Karina de Carvalho, responsável pela capa e diagramação da Cartilha, que, até o início desta semana, teve mais de 300 mil unidades vendidas. “E ainda está saindo bastante. Deve ultrapassar meio milhão de cartilhas circulando”, acrescentou. Cada Cartilha sai por R$ 1 para as paróquias, com o frete incluído. A exemplo do que aconteceu em 2016, a Cáritas Diocesana adquiriu, a pedido do  Conselho de Leigos, mil unidades, pagas por intermédio do Programa Nota Paraná.

      A edição da Cartilha de Orientação Política teve a coordenação do então secretário executivo do Regional, padre Mário Spaki, hoje dom Mário, bispo de Paranavaí, mestre em Teologia Dogmática. Sua elaboração teve a ajuda de Rogério Born, mestre em Direito Constitucional, na linha de Direitos Fundamentais e Democracia, e, de Zaqueu Luiz Bobato, doutor em Geografia e integrante da frente católica na Câmara de Vereadores de Imbituva. O texto teve ainda a colaboração de outras seis pessoas, de várias dioceses, entre elas, Oscar Fürstenberger. “As questões principais abordadas nesta Cartilha são, primeiro, como não poderia deixar de ser, a crise ética que atinge a política no Brasil. Também se preocupa com as ameaças à democracia em muito como consequência da mencionada crise ética”, comenta o presidente do Conselho Nacional do Laicato do Brasil/Diocese de Ponta Grossa.

      Ainda segundo Fürstenberger, o manual tenta amenizar o acirramento da polarização entre as posições políticas que podem vir a prejudicar o processo eleitoral. “E responde com sinais de esperança, que é a característica principal da linha da Cartilha, que se apoia na orientação dos Papas, começando por Francisco, mas também em Bento XVI, nas mensagens da CNBB e de outras instâncias da Igreja no Brasil”, enumera.


Conscientização

      Em suas 36 páginas, o texto da Cartilha de Orientação Política ‘Alegres por causa da Esperança’ (Rm 12,12) relembra as vitórias das moções populares que tiveram fundamental apoio da Igreja Católica que culminaram com as leis contra a compra de votos e da Ficha Limpa. Traz a figura do QR Code, que o eleitor pode escanear no smartphone e ter acesso ao texto da CNBB sobre as eleições deste ano, publicado por ocasião da 56ª Assembleia Geral dos Bispos do Brasil. Explica as funções do presidente da República, senadores e deputados federais, bem como dos governadores e dos deputados estaduais e distritais, e o voto de legenda. O documento esclarece sobre as novas regras do financiamento das campanhas, com a restrição ao financiamento de empresas e associações.

      A Cartilha dá uma série de pistas para a escolha dos candidatos, alertando para ter cuidado com aqueles que não têm interesse público e conflitam com os princípios cristãos. São informados os sites www2.camara.leg.br/deputados/pesquisa e www2.camara.leg.br/transparencia para pesquisa, em meios oficiais, sobre o candidato, como forma de evitar o fake news, chamando a atenção para o não compartilhamento de notícias falsas, que prejudiquem a imagem de alguém, o que pode render processo por crime contra a honra. “E alerta que o aprimoramento da democracia e das decisões políticas não para nas eleições, mas deve continuar no acompanhamento dos mandatos”, ressaltou Fürstenberger.

      Trata-se de um subsídio destinado a eleitores e candidatos, a grupos, comunidades e meios de comunicação, que visa orientar sem interferir indevidamente.


  • Diocede Ponta Grossa


Você pode se interessar também:
| Nossa Senhora visita doentes e idosos | Fieis celebram Mãe da Divina Graça neste sábado | Apostolado da Oração existe há mais de 100 anos | Bispo conta de sua viagem à Amazônia |





Publicado em: 03/07/2018

Escola de Fé e Política da Diocese lança cartilha

Nesta quarta-feira, eleitor cristão ganha manual de orientação

 

      Pela primeira vez produzida em âmbito nacional pelo Regional Sul 2 (Paraná), a Cartilha de Orientação Política será lançada, oficialmente, nesta quarta-feira (4), às 19 horas, no Espaço Cultural Sant’Ana, no centro de Ponta Grossa, pelo bispo dom Sergio Arthur Braschi. Devem ser entregues 8.100 cartilhas às paróquias da Diocese, mil delas custeadas pela Cáritas Diocesana e repassadas ao Conselho de Leigos para serem distribuídas em reuniões e eventos. “A intenção é oferecer subsídios aos eleitores cristãos católicos para um voto mais consciente e consequente”, justifica o presidente do Conselho Nacional do Laicato do Brasil/Diocese de Ponta Grossa, Oscar Heriberto Fürstenberger, que, ao lado do coordenador diocesano de Ação Evangelizadora, padre Joel Nalepa, coordena o lançamento.

      “Foram sempre os Regionais que produziram materiais similares para o esclarecimento do eleitor. Este ano, a CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil) delegou ao Regional Sul 2 fazer a produção e distribuição das cartilhas”, informou a jornalista Karina de Carvalho, responsável pela capa e diagramação da Cartilha, que, até o início desta semana, teve mais de 300 mil unidades vendidas. “E ainda está saindo bastante. Deve ultrapassar meio milhão de cartilhas circulando”, acrescentou. Cada Cartilha sai por R$ 1 para as paróquias, com o frete incluído. A exemplo do que aconteceu em 2016, a Cáritas Diocesana adquiriu, a pedido do  Conselho de Leigos, mil unidades, pagas por intermédio do Programa Nota Paraná.

      A edição da Cartilha de Orientação Política teve a coordenação do então secretário executivo do Regional, padre Mário Spaki, hoje dom Mário, bispo de Paranavaí, mestre em Teologia Dogmática. Sua elaboração teve a ajuda de Rogério Born, mestre em Direito Constitucional, na linha de Direitos Fundamentais e Democracia, e, de Zaqueu Luiz Bobato, doutor em Geografia e integrante da frente católica na Câmara de Vereadores de Imbituva. O texto teve ainda a colaboração de outras seis pessoas, de várias dioceses, entre elas, Oscar Fürstenberger. “As questões principais abordadas nesta Cartilha são, primeiro, como não poderia deixar de ser, a crise ética que atinge a política no Brasil. Também se preocupa com as ameaças à democracia em muito como consequência da mencionada crise ética”, comenta o presidente do Conselho Nacional do Laicato do Brasil/Diocese de Ponta Grossa.

      Ainda segundo Fürstenberger, o manual tenta amenizar o acirramento da polarização entre as posições políticas que podem vir a prejudicar o processo eleitoral. “E responde com sinais de esperança, que é a característica principal da linha da Cartilha, que se apoia na orientação dos Papas, começando por Francisco, mas também em Bento XVI, nas mensagens da CNBB e de outras instâncias da Igreja no Brasil”, enumera.


Conscientização

      Em suas 36 páginas, o texto da Cartilha de Orientação Política ‘Alegres por causa da Esperança’ (Rm 12,12) relembra as vitórias das moções populares que tiveram fundamental apoio da Igreja Católica que culminaram com as leis contra a compra de votos e da Ficha Limpa. Traz a figura do QR Code, que o eleitor pode escanear no smartphone e ter acesso ao texto da CNBB sobre as eleições deste ano, publicado por ocasião da 56ª Assembleia Geral dos Bispos do Brasil. Explica as funções do presidente da República, senadores e deputados federais, bem como dos governadores e dos deputados estaduais e distritais, e o voto de legenda. O documento esclarece sobre as novas regras do financiamento das campanhas, com a restrição ao financiamento de empresas e associações.

      A Cartilha dá uma série de pistas para a escolha dos candidatos, alertando para ter cuidado com aqueles que não têm interesse público e conflitam com os princípios cristãos. São informados os sites www2.camara.leg.br/deputados/pesquisa e www2.camara.leg.br/transparencia para pesquisa, em meios oficiais, sobre o candidato, como forma de evitar o fake news, chamando a atenção para o não compartilhamento de notícias falsas, que prejudiquem a imagem de alguém, o que pode render processo por crime contra a honra. “E alerta que o aprimoramento da democracia e das decisões políticas não para nas eleições, mas deve continuar no acompanhamento dos mandatos”, ressaltou Fürstenberger.

      Trata-se de um subsídio destinado a eleitores e candidatos, a grupos, comunidades e meios de comunicação, que visa orientar sem interferir indevidamente.


Diocede Ponta Grossa
  |   Assessoria de Comunicação Diocese de Ponta Grossa


Navegue até a sua Paróquia



Cúria
Cúria
Imprensa
Clipping
Download