DIOCESE  DE  PONTA  GROSSA

       
SOBRE
   História
   Fundação
   Bula Pontifícia


ESTRUTURA
   Colégio Consultores
   Conselho Presbiteral
   Seminários Diocesanos
   Casas para Encontros


Publicado em: 08/08/2018

Fraternidade deve sustentar o diálogo no meio político

Tema de Roda de Conversa será debatido em novo encontro

A roda de conversa aconteceu na manhã de sábado, no Espaço Cultural Sant’Ana A roda de conversa aconteceu na manhã de sábado, no Espaço Cultural Sant’Ana | Crédito: Assessoria de Comunicação da Diocese de Ponta Grossa

     “A fraternidade é aquele princípio que sustenta o diálogo apesar das diferenças”. A frase do mestrando em Políticas Públicas, Flávio Dal Pozzo, resume bem a importância do diálogo no meio político, como forma de encontrar soluções para os problemas comuns. Dal Pozzo, que é presidente nacional do Movimento Politico pela Unidade, foi o convidado da etapa deste mês da Escola de Fé e Política da Diocese de Ponta Grossa e veio falar sobre Política e Fraternidade. Quem ouviu, gostou tanto da proposta que foi marcado um novo encontro, no dia 15 deste mês, às 19h30, para discutir a criação de um espaço permanente de discussão, envolvendo todas as frentes da Igreja que trabalhem a política e o ecumenismo.

     A roda de conversa foi realizada em conjunto com o Movimento dos Focolares e contou com representantes da Pastoral diocesana da Sobriedade, Conselho Pastoral Paroquial da Paróquia São José, Catequese e dos Folocares. O presidente do Conselho Diocesano do Laicato, promotor da Escola de Fé e Política, Oscar Fürstenberger, ressaltou que a convergência de propostas do Movimento e do Conselho do Laicato fará com que o Movimento Politico pela Unidade possa dar passos em Ponta Grossa. “É o que a gente espera já que saímos daqui com uma reunião marcada para discuitir o que foi apresentado hoje e ver que caminhos tomar”, comentou. O bate-papo com Flávio Dal Pozzo aconteceu no último sábado (4).       

     Dal Pozzo explicou que o Movimento Político pela Unidade, um dos setores do Movimento Focolares, não está restritto ao ambiente católico. “Ele vive dentro do espaço politico para levar para dentro dele o princípio da fraternidade. Dialoga com todo mundo no espaço da política. Envolve instituições, pessoas, movimentos sociais, o meio acadêmico”, detalhou, citando que é a fraternidade que permite o diálogo. “Dentro da politica, hoje, se recebe da mídia muitas notícias tristes, difíceis, criminalizando a política, inclusive. É complicado porque a política é necessária para a organização social, e, (ela) é formada por partes, por isso o nome ‘partido’, porque representa uma parte da sociedade. Mas, para que essa sociedade possa se enxergar como um todo é preciso ter o diálogo entre as partes”,

     Segundo o presidente nacional do Movimento Politico pela Unidade, o espaço politico é o espaço do conflito, onde esses setores conflituosos se encontram para dialogar e tentar encontrar soluções. “Mas, esse espaço de conflito deve ser sustentado pelo diálogo, e, a fraternidade é aquele principio que não deixa que o conflito descambe para desavenças, separações, discórdias e ideologias. Ela (a fraternidade) permite que a gente possa ter sempre presente a ação política, o trabalho pela cidade. A fraternidade ajuda a entender a política não como espaço do conflito, mas também como espaço do encontro, onde as diferenças se encontram para pensar o bem comum”, enfatizou.

     Flávio Dal Pozzo parabenizou a iniciativa do Conselho do Laicato. “É importante que o católico, o cristão, se aprofunde politicamente. O Papa já disse que a política é constitutiva do ser humano. É preciso entender política como aquele espaço onde se pode amar para os outros, para fora dos nossos circuito de relacionamento. E este tipo de encontro permite que se possa dialogar, construir e pensar juntos, e, ajuda a resignificar a política, resgatar o valor dela e a importância dela para a vida em sociedade”.


  • Diocede Ponta Grossa


Você pode se interessar também:
| Freis Missionários completam 45 anos na Diocese | Ponta Grossa recebe líderes da Juventude Missionária | Diocese sedia encontro regional da Ação Evangelizadora | Reunião do Condae avalia a renovação paroquial |





Publicado em: 08/08/2018

Fraternidade deve sustentar o diálogo no meio político

Tema de Roda de Conversa será debatido em novo encontro

     “A fraternidade é aquele princípio que sustenta o diálogo apesar das diferenças”. A frase do mestrando em Políticas Públicas, Flávio Dal Pozzo, resume bem a importância do diálogo no meio político, como forma de encontrar soluções para os problemas comuns. Dal Pozzo, que é presidente nacional do Movimento Politico pela Unidade, foi o convidado da etapa deste mês da Escola de Fé e Política da Diocese de Ponta Grossa e veio falar sobre Política e Fraternidade. Quem ouviu, gostou tanto da proposta que foi marcado um novo encontro, no dia 15 deste mês, às 19h30, para discutir a criação de um espaço permanente de discussão, envolvendo todas as frentes da Igreja que trabalhem a política e o ecumenismo.

     A roda de conversa foi realizada em conjunto com o Movimento dos Focolares e contou com representantes da Pastoral diocesana da Sobriedade, Conselho Pastoral Paroquial da Paróquia São José, Catequese e dos Folocares. O presidente do Conselho Diocesano do Laicato, promotor da Escola de Fé e Política, Oscar Fürstenberger, ressaltou que a convergência de propostas do Movimento e do Conselho do Laicato fará com que o Movimento Politico pela Unidade possa dar passos em Ponta Grossa. “É o que a gente espera já que saímos daqui com uma reunião marcada para discuitir o que foi apresentado hoje e ver que caminhos tomar”, comentou. O bate-papo com Flávio Dal Pozzo aconteceu no último sábado (4).       

     Dal Pozzo explicou que o Movimento Político pela Unidade, um dos setores do Movimento Focolares, não está restritto ao ambiente católico. “Ele vive dentro do espaço politico para levar para dentro dele o princípio da fraternidade. Dialoga com todo mundo no espaço da política. Envolve instituições, pessoas, movimentos sociais, o meio acadêmico”, detalhou, citando que é a fraternidade que permite o diálogo. “Dentro da politica, hoje, se recebe da mídia muitas notícias tristes, difíceis, criminalizando a política, inclusive. É complicado porque a política é necessária para a organização social, e, (ela) é formada por partes, por isso o nome ‘partido’, porque representa uma parte da sociedade. Mas, para que essa sociedade possa se enxergar como um todo é preciso ter o diálogo entre as partes”,

     Segundo o presidente nacional do Movimento Politico pela Unidade, o espaço politico é o espaço do conflito, onde esses setores conflituosos se encontram para dialogar e tentar encontrar soluções. “Mas, esse espaço de conflito deve ser sustentado pelo diálogo, e, a fraternidade é aquele principio que não deixa que o conflito descambe para desavenças, separações, discórdias e ideologias. Ela (a fraternidade) permite que a gente possa ter sempre presente a ação política, o trabalho pela cidade. A fraternidade ajuda a entender a política não como espaço do conflito, mas também como espaço do encontro, onde as diferenças se encontram para pensar o bem comum”, enfatizou.

     Flávio Dal Pozzo parabenizou a iniciativa do Conselho do Laicato. “É importante que o católico, o cristão, se aprofunde politicamente. O Papa já disse que a política é constitutiva do ser humano. É preciso entender política como aquele espaço onde se pode amar para os outros, para fora dos nossos circuito de relacionamento. E este tipo de encontro permite que se possa dialogar, construir e pensar juntos, e, ajuda a resignificar a política, resgatar o valor dela e a importância dela para a vida em sociedade”.


Diocede Ponta Grossa
A roda de conversa aconteceu na manhã de sábado, no Espaço Cultural Sant’Ana   |   Assessoria de Comunicação da Diocese de Ponta Grossa


Navegue até a sua Paróquia



Cúria
Cúria
Imprensa
Clipping
Download