DIOCESE  DE  PONTA  GROSSA


SOBRE
   História
   Fundação
   Bula Pontifícia


ESTRUTURA
   Colégio Consultores
   Conselho Presbiteral
   Seminários Diocesanos
   Casas para Encontros


PASTORAL DA ACOLHIDA E VISITAÇÃO

    Deus é acolhida e visita. A Palavra de Deus esta repleta de narrativas do acolhimento e das visitas de Deus.

    Jesus Cristo é a inspiração para a Igreja como modelo perene de acolhimento e de missionário. Sempre a caminho no caminho da humanidade para acolher e revelar o Amor do Pai.

     A Igreja é chamada a ser perita em humanidade, para tal, deverá ser acolhedora e visitadora missionária, resposta do Amor de Deus aos anseios mais profundo do ser humano. Neste caminho surge em nossas Comunidades a Pastoral da Acolhida e Pastoral da Visitação.

     É importante lembrar que nós somos seres humanos em inter-relação. Somos por natureza, comunicativos e pessoas de relacionamento. Desde o momento da concepção até o final da vida, estaremos dentro de um mundo de relacionamentos por toda a vida.

     O ser humano relaciona-se consigo mesmo e com o outro, que engloba o irmão, a comunidade e também o próprio Deus. É no convívio que o ser humano aprende a se relacionar consigo mesmo, com as demais pessoas, grupos e sociedade. Hoje há uma variedade de formas de comunicação e de interação que afetam o ser humano. Devemos criar, recriar e interferir para que a comunicação esteja a serviço da vida.

     Devemos tomar consciência que a pessoa humana é o principal meio de comunicação.

     Devemos tomar consciência que a pessoa humana é um ser em relação que acolhe com sua atitude, olhar, sorriso, simpatia, carinho, serviço.

     A pessoa que acolhe dá sentido aos seus próprios gestos.

     Para acolher é necessário o cultivo interior de si mesmo e a capacidade de empatia.

     Empatia: capacidade de sentir com o outro, de colocar-se no lugar dele, acolhê-lo como alguém importante, dar-lhe valor. Supõe sair de si e olhar o outro. Para que isto aconteça é necessário ter-se nas mãos. Acolher requer abertura de coração e é um gesto de generosidade para com o semelhante. É ter os braços sempre abertos para a chegada de alguém. É a pessoa que se torna evangelizadora pela sua vida e missão.

O que se entende por Acolhida

1- Em relação à pessoa que acolhe: Acolher:
- é abrir o espaço do coração para receber e abrigar a pessoa do próximo.
- é empatia: capacidade de sentir o outro e de se colocar no lugar dele.
- é uma atitude consciente e voluntária - ter-se nas mãos.
- é dizer "bom dia, como vai?" .
- é fazê-lo participante da Comunidade.
- é buscar os que estão distantes, afastados.
- é ajudar os que necessitam.
- é abrir caminho aos de fora, ou seja, os que não participam assiduamente da Comunidade.

2 - Em relação ao ambiente
- O ambiente também acolhe ou distancia.
- Locais de celebração e de encontro devem ser bem preparados pensando no bem das pessoas que chegam.
- Uma organização que facilite o bem estar.
- Quem chega, precisa sentir-se "em casa" nas Comunidades.

3 - Em relação ao público que é acolhido
- O outro é ser humano único, criado à imagem e semelhança de Deus.
- Todo sujeito deve ser tratado com humanidade.
- Não pensar em resultados ou porque a Igreja esta perdendo fiéis. Acima de tudo a Caridade.

4 - Os que procuram a Igreja
Os pontos de contato mais freqüentes são:
- a secretaria paroquial ou diocesana. ( Atendimento ao Telefone)
- a assistência social.
- as missas de sétimo dia, batismo, casamento, sacramentos, sobretudo a Catequese, entre outros.
- Em relação à freqüência, aqui se depara com fiéis ocasionais e fiéis assíduos.

    Pastoral da Acolhida - Dimensão do Acolhimento da Comunidade. * O humano é porta de entrada para Deus, por isso, acolhida fraterna é, mais do que nunca, necessária.

     Aqui entra um aspecto essencial da evangelização que chamamos de Pastoral da Acolhida. São várias pessoas que procuram a Igreja, a secretaria paroquial ou diocesana, ou o ministro ordenado. Vêm em busca de sacramentos ou de uma palavra de confiança, perdão e alento. Trazem suas buscas, dores e esperanças. Querem ser ouvidos e poder falar! Muitos querem uma resposta de Deus e da Igreja. Nesta hora, não vale os moralismo, preconceitos e julgamentos, mas a humanidade e caridade.

     Muitas paróquias da Diocese tem sua equipe de acolhida ou Pastoral da Acolhida. Normalmente fazem a acolhida nas celebrações da Comunidade acolhendo a todas as pessoas. A Celebração já começa no acolhimento das pessoas, criando um espírito de fraternidade, também encaminhando as pessoas mais idosas para os bancos da Igreja ou mães gestantes, mães com crianças ou portadores de deficiência. Todos devem se sentir bem e em casa! Muitos ministros ordenados, verdadeiros pastores se colocam na porta das ovelhas para receber as ovelhas, quando este gesto e atitude, são possíveis.

     Pastoral da Visitação - Dimensão Missionária do Acolhimento. - Os que a Igreja procura:

     As formas mais freqüentes de estabelecer contato são:
* as Visitas aos doentes.
* as missões de evangelização - visitadores paroquiais, as missões populares, os movimentos religiosos da paróquia (Legião de Maria, Zeladoras de Capelinha, RCC, etc) ou as diversas pastorais ( Catequese, Dizimo, Jovens, etc).
* os ambientes de trabalho, os meios de comunicação social ( revistas, rádios, televisão, internet, folhetos, jornais, etc.).
* Visita.

     A história da salvação esta cheia de "visitas de Deus" ao seu povo. Uma delas foi a visita a Abraão. O Antigo Testamento esta cheio das visitas de deus ao seu povo e a tantos personagens da história da salvação. No Novo Testamento a "grande " visita de Deus esta presente na Pessoa de Jesus Cristo. Maria de Nazaré visita sua prima Isabel como vemos no Evangelho de Lucas.

     A visita às famílias é um caminho que devemos trilhar. Ser um sinal vivo do amor e da misericórdia de Deus que caminha ao encontro das pessoas. O aspecto fundamental é que se vai ao encontro das pessoas em nome da Comunidade de fé, em nome da Igreja, por isso, é Pastoral da Visitação. Há necessidade de conversão no sentido de ser uma Igreja Missionária, superando a "preguiça pastoral ou estruturas caducas" que não respodem mais aos apelos da humanidade.

     Visita é a atitude do Pastor que se coloca no caminho das ovelhas, e se necessário, vai em busca da "ovelha perdida". Neste caminho todos somos responsáveis.

     O Documento de Aparecida nos convoca para sermos um povo de discípulos missinários, evangelizando todos os ambientes ou setores da vida humana. O acolhimento se faz, com sucesso e qualidade, quando se vai onde estão os fiéis. A Pastoral da Acolhida deve ser entendida como uma dimensão missionária e não somente o gesto de acolher as pessoas na Igreja.

     Somos convidados a envangelizar acolhendo as pessoas de duas formas:
* De dentro e para fora.
De dentro, acolher com mais unção, expressão e entusiasmo.
De fora, indo em busca ou ao encontro das ovelhas.

     Pensemos! Nossas decisões pastorais nas Paróquias pensam nos "de dentro" ou nos "de fora". Quantos católicos participam realmente na Comunidade e nas Celebrações? Em relação à população da Paróquia, quantos estão engajados na vida e missão da Igreja? Para pensarmos em evangelização e atitudes de Jesus Cristo, devemos levar em consideração estas perguntas em nossos planos de pastoral.
* Visita Domiciliar

Os acolhedores ou visitadores, devem sair para ir. Temos que sair a campo, pois todo acolhedor/visitador deve estar imbuído do pastoreio. Deve ter um coração de pastor no Pastor Jesus Cristo e em Comunhão com sua Paróquia e Pároco.

     Foi na Casa, no domicilio, que Jesus acolheu uma grande parte das pessoas que atendeu. As famílias tem necessidade de uma visita, que traga um consolo, uma palavra amiga, uma oração ou uma atitude de amizade acolhedora em nome da Igreja.

     Vamos encontrar toda espécie de realidade nas famílias: desemprego, medo de ladrões, muros e segurança, silêncio, sofrimento humano, solidão, etc...

     Vamos encontrar a realidade rural das famílias ou os desafios do mundo urbano, marcados pela ativismo, falta de tempo e vazio existêncial.

     A valorização da pessoa humana e de sua importância para a Comunidade devem ser a tônica da Pastoral da Acolhida e da Visitação.

     Muitas paróquias na diocese tem a dimensão missionária da visitação através das pastorais, movimentos ou missionários leigos que visitam as famílias da Comunidade. Algumas tem a Pastoral da Visitação e estão fazendo um caminho neste sentido, abraçando a dimensão missionária do acolhimento.

     Algumas dificuldades internas no caminho do acolhimento e da visitação: - Jogo de poder. Cada um guarda seu espaço e não quer que seja ocupado pelo outro;
- Pouco interesse pelo outro, com sua situação, com o que ele pensa e sente;
- Timidez, baixa-estima, individualismo, fechamento, falta de tempo e de preparação;
- Não adaptação da Igreja aos tempos atuais ( Pouca abertura ao diálogo a quem chega);
- Maior importância às normas do que às pessoas;
- Falta de cultivo pessoal;
- Pessoas pouco integradas no seu ser (Pessoas complicadas);
- Organização deficiente desse ministério ou pastoral;
- Prioridade às preocupações e problemas pessoas ( estar "em oura");

     Dificuldades externas:
- Ambiente e situações que não favorecem a acolhida.
- Organização e comunicação que deixam a desejar.
- Insensibilidade às mudanças da sociedade.
- Outras.

Obs: Os desafios devem ser estímulos para o crescimento. Importa acolher as pessoas que se sentiram machucadas ou estão à margem. Devemos integrar as pessoas que já fazem parte da Comunidade, sem descuidar da acolhida interna e da visitação.

Aspectos importantes:
Acolher e visitar é uma atitude de caridade.
Na comunicação a atitude básica é a escuta.
Nas situações diversas e adversas, o diálogo.
Cultivar a Reflexão para avaliação e planejamento.

A Igreja em todas as dimensões deve ser acolhedora e missionária. Através de todos os agentes de pastorais, movimentos, consagrados, missionários e ministros ordenados são chamados a serem " a visita e o acolhimento" de Deus na vida das pessoas. As prioridades das SMP - Santas Missões Populares e a Evangelização da Juventude, tem ajudado as Comunidades Paroquiais a conscientização da acolhida e da missão (2009).

* Participe da Pastoral da Acolhida de sua Comunidade!
* Participe da Pastoral da Visitação e das Santas Missões Populares em sua Comunidade!

Fontes
Acolher é Comunicar - Helena Corazza, fsp.
Pastoral da Acolhida - Pe. Jerônimo Gasques.
Pe. Ademir da Guia Santos.

PASTORAIS          
































Navegue até a sua Paróquia



Cúria
Cúria
Imprensa
Clipping
Download