DIOCESE  DE  PONTA  GROSSA

MENU

PASTORAL DOS COROINHAS


Coroinhas da Paróquia N. Sra. de Guadalupe
Santa Paula - Ponta Grossa - Ano 2007
O coroinha a serviço da Eucaristia

    Na Igreja Católica a Eucaristia é um dos sete Sacramentos. A Eucaristia é o próprio Sacrifício do Corpo e do Sangue do Senhor Jesus, que Ele instituiu para perpetuar o Sacrifício da Cruz no decorrer dos séculos até ao seu regresso, confiando assim à sua Igreja o memorial da sua Morte e Ressurreição. Segundo o papa João Paulo, em sua encíclica Ecclesia de Eucharistia, a “Eucaristia é verdadeiramente um pedaço de céu que se abre sobre a terra; é um raio de glória da Jerusalém celeste, que atravessa as nuvens da nossa história e vem iluminar o nosso caminho”. A Eucaristia tambem é doação é serviço. Como coroinhas temos o grande privilégio de estarmos servindo no Altar onde acontece o Sacrifício de Jesus. Por isso o coroinha é um testemunho de quem esta a serviço do próprio Cristo que se faz presente no Altar. Seminarista Roberval

A Vida dos Santos
    Quando lemos algo da vida de algum santo, logo percebemos a fidelidade que eles tiveram ao Evangelho, no decorrer de suas vidas. Quando vemos as grandes obras que os santos realizaram reconhecemos que eles foram verdadeiros imitadores dos exemplos de Cristo e de Maria Santíssima. Ao observamos a imagem de algum santo vemos nela as pessoas que tiveram a coragem de assumir a sua identidade de cristãos até os últimos momentos de suas vidas.

    Sejamos também nós imitadores destes santos como eles foram de Cristo vivendo intensamente as virtudes cristãs Vejamos agora um pouco da vida de alguns santos que em sua juventude souberam viver a fidelidade a Cristo e à sua Igreja.

SÃO TARCÍSIO: PATRONO DOS COROINHAS

     Muito pouco se sabe da vida de São Tarcísio. Mas os fatos dos quais temos conhecimento nos mostram o grande amor que ele tinha pela Eucaristia. Tarcísio era acólito, isto é, coroinha na Igreja de Roma, no século III. Ele acompanhava o Papa Sisto II na Missa (esse Papa morreria, por ser cristão, em torno do ano 258). Nessa época, celebrava-se a Eucaristia embaixo da terra, nas catacumbas, devido à perseguição do imperador romano, Valeriano.

    Quando os cristãos eram lançados às prisões, e quase sempre mortos depois, costumava-se levar-lhes a comunhão às escondidas, para que não desanimassem nem perdessem a fé. Quem fazia isso eram os diáconos.

     Um dia, às vésperas do martírio de um grande grupo de cristãos, o Papa Sisto II não sabia a quem mandar para levar a comunhão na prisão, pois seus diáconos também estavam presos. Foi então que o coroinha Tarcísio, com apenas 12 anos, se ofereceu. Todos diziam que poderia ser morto, mas ele argumentou que ninguém desconfiaria de uma criança. Afirmou ainda que preferiria morrer a entregar a Eucaristia aos pagãos romanos.

     Diante disso, foi aceito. Passando por uma estrada chamada Via Ápia, algus rapazes perceberam o modo cauteloso como Tarcísio segurava algo sob a roupa. Tentaram saber o que era. Como se recusasse a mostrar-lhes, apedrejaram-no até a morte. Quando foram procurar o que Tarcísio levava, as hóstias haviam sumido misteriosamente. Um soldado cristão viu Tarcísio caído e o levou às catacumbas, onde foi sepultado. Desde o início, Tarcísio foi venerado como exemplo de santidade. É, como dissemos, o padroeiro dos acólitos ou coroinhas.

     SÃO DOMINGOS SÁVIO: Inspiração de vida cristã e santidade.

     Nasceu em Riva de Chier, perto de Turim, na Itália, no dia 2 de abril de 1842. Na páscoa de 1849, com apenas 7 anos de idade, fez a 1ª comunhão e neste dia fez 4 propósitos, entre os quais os seguintes: "Meus amigos serão Jesus e Maria, e antes morrer do que pecar".

     Tornando-se aluno de São João Bosco, disse-lhe certa vez: "Quero ser santo". E Dom Bosco lhe deu um programa: "Cumprir bem seus deveres de estudo e piedade e fazer bem a todos". Participava da Missa e recebia a comunhão todos os dias. Teve também uma devoção filial a Nossa Senhora. Sentindo-se doente, foi para sua casa, onde veio a falecer no dia 9 de março de 1857, com 15 anos incompletos. O Papa Pio XII o declarou santo, no dia 12 de junho de 1954.

     A Igreja tem como exemplos de cristãos muitos outros jovens (santos) que também dedicaram inteiramente suas vidas a serviço de Cristo. Deus nos chama à santidade "Sede perfeitos, portanto, como o Pai celeste é perfeito." (Mt 5, 48). Correspondamos ao seu chamado!!!

     Um pouco da História.     A Pastoral dos Coroinhas esteve sempre presente no coração da Igreja Diocesana.

    No período da Igreja Pré-conciliar vemos os sacristãos, o exercício das ordens menores visando a sagrada ordenação; os meninos e rapazes que tocavam os sinos na Igreja ou na hora da Consagração Eucarística. Lembramos da Cruzada Eucaristica ou do Movimento Mariano, caminhos para a Pastoral dos Coroinhas.

     Após o Concílio Vaticano a Igreja caminhou no rumo da renovação das linhas de evangelização e ministérios. Aparece com ênfase a valorização do leigo e seu protagonismo na evangelização dentro e fora da Igreja. No caminho da vocação laical se insere também o "acolhimento, valorização e incentivo dos ministérios não ordenados e nem instituidos, mas colocados a serviço da Comunidade, assumindo seu espaço dentro da Igreja". Neste âmbito aparece o serviço voluntário, dedicado e generoso das crianças e adolescentes, que integram a Pastoral dos Coroinhas ou o Grupo de Coroinhas.

     A ação evangelizadora com os coroinhas se intensificou após os anos 80, embora já estivesse presente antes em muitas Paróquias da Diocese. Ao longo dos anos foram encontros, retiros, formação e contatos com os grupos paroquiais de coroinhas, além da formação para os Coordenadores da Pastoral dos Coroinhas. Os Coroinhas foram até assunto de Reunião Geral do Clero, "quando todo o Clero Diocesano aprovou meninos e meninas, para serem coroinhas", com o objetivo de ser uma escola de evangelização, amor a Igreja e ao Cristo Eucarístico, e um caminho vocacional.

     Muitos bispos, padres e diáconos permanenes, foram coroinhas a serviço do altar do Senhor. Muitas consagradas, religiosas, leigas engajadas nas Comunidades, também se dedicaram como coroinhas no histórico de sua caminhada de fé e vocacional.

     É um incentivo para que desde pequenos abracem a missão na Comunidade. Eles estão a serviço da Igreja, do Altar e da Liturgia nas suas várias dimensões: servir o altar, entregar folhetos às pessoas na Celebração, ajudar na acolhida da Comunidade nas Celebrações, etc...

     Com certeza, "criança evangeliza criança"! Seu testemunho de amor a Igreja e de participação chega aos seus coleguinhas da escola, do bairro e da própria comunidade, que tambem sentem o apelo de participar da vida e da missão da Igreja.

     Os Coroinhas e sua ação pastoral, são acompanhados na Diocese de Ponta Grossa pela Pastoral Vocacional e pelo SAV - Serviço de Animação Vocacional da Diocese de Ponta Grossa, com formação, encontros, retiros e visitas aos grupos de coroinhas, além do contato com os coordenadores paroquiais. Os Coordenadores Paroquiais por sua vez fazem o acompanhamento do grupo: formação, reunião, encontros, passeios, escalas de participação nas Celebrações, espiritualidade, orações, encontros com os pais e apresentação para a Comunidade, etc...

     Na Diocese de Ponta Grossa, os coroinhas são sinais visíveis do amor ao Cristo e à sua Igreja. Praticamente todas as Paróquias da Diocese têm grupos de coroinhas e coordenadores paroquiais.

Algumas Fotos:

Coroinhas - Ponta Grossa


Encontrão dos Coroinhas em Irati - Participação aproximada em 500 coroinhas
Dia de Formação, Celebração e Brincadeiras.
Animação da vida e ministério dos Coroinhas.


Coroinhas da Paróquia Menino Deus - Piraí do Sul

    Dia 1º de Setembro, os Coroinhas da Par. Menino Deus de Piraí do Sul tiveram um dia diferente: vieram até Ponta Grossa passar o dia no Seminário Diocesano de Teologia. Foi um dia muito agradável onde eles puderam conversar sobre a vida de um seminarista, bem como rezar, cantar, dançar e se divertir muito. Depois do almoço eles demonstraram suas habilidades dentro do campo, rsrs, e depois do futebol, foram também conhecer o Seminário

Diocesano de Filosofia.
     Desejamos que vocês, coroinhas de Piraí do Sul, bem como todos os coroinhas de nossa Diocese possam a cada dia mais SERVIR e REZAR para assim responder bem a vocação de cada um. Que Deus abençoe a vocês e seus coordenadores!



CARO COROINHA
    Nós crescemos diante de Deus à medida em que nos colocamos a serviço da sua Igreja e do próximo. Devemos estar sempre dispostos para seguir seus ensinamentos, abraçando-os com amor, fé e alegria, mesmo que, por vezes, Deus possa até exigir algum sacrifício de você.

     Temos em Jesus o maior exemplo, Ele disse isso aos Apóstolos e diz-nos a cada momento "estou no meio de vós como quem serve; assim também façais vós."

     Trabalhar pelas causas da Igreja nos dignifica e nos leva à santificação. Temos muitos exemplos de crianças e de jovens que se tornaram santos devido ao seu trabalho, fé, dedicação e amor.

     Podemos citar o grande exemplo de São Tarcísio, considerado o "Patrono dos Coroinhas". Ele foi apedrejado pelos pagãos, porque eles queriam tomar as hóstias, que ele levava, sobre o peito, para os cristãos presos que queriam comungar.

     Sigamos os exemplos de Jesus e de seus santos sendo fiéis à Eucaristia e à Santa Madre Igreja. Cristo disse: "se perseverardes até o fim sereis salvos".

     Vamos juntos ser "discípulos missionários de Jesus Cristo", amando-O na Eucaristia e servindo-O nos irmãos.


PASTORAIS          



Navegue até a sua Paróquia



Pastorais e Movimentos
Pastorais
Organismos
Movimnetos
Cúria
Cúria
Imprensa
Cliping
Download