DIOCESE  DE  PONTA  GROSSA

MENU

SERRA CLUBE VOCACIONAL


História do Serra
     O então Serra Clube, teve início em Seattle, nos EE.UU., em 1934, quando 4 leigos reconheceram a necessidade de uma Associação que promovesse o catolicismo pela amizade verdadeira entre os católicos, e a 27 de fevereiro de 1935, fundou-se o primeiro Clube. Naquele ano, a finalidade original – amizade verdadeira entre seus membros- foi ampliada e incluiu o trabalho de estimular as vocações e ajudar os jovens para o sacerdócio. Em 1951 o Serra Internacional foi agregado à Obra Pontifícia das Vocações Sacerdotais, com o que os membros dos Serras agregados podem ganhar Indulgências Plenárias.

     Por que Serra? Foi escolhido como Patrono do hoje Movimento Serra, o frei Junípero Serra, famoso franciscano espanhol, que foi preponderante na evangelização do México e do oeste Norte Americano, onde fundou as famosas cidades de São Francisco, Los Angeles, San Antonio,etc. Beatificado em 25/09/88, por SS. o Papa João Paulo II, é o único civil que tem uma estátua de tamanho natural no panteão do Heróis americanos em Washington. Hoje a finalidade primeira dos integrantes do Movimento Serra, é rezar e trabalhar pelas vocações sacerdotais, religiosas e missionárias, além de cultuar uma verdadeira amizade entre os seus membros.

História do Serra no Brasil
     No ano de 1963, em data de 21 de maio, o Serra veio ao Brasil, tendo sido fundado o “Serra Mater”, no Rio de Janeiro, o qual foi agregado ao Serra Internacional, em data de 19 de março de1965 e recebeu a carta nº 001/274. Até o final do ano de 1970, outros 9 receberam a sua carta de agregação, quais sejam, pela ordem: Franca, Santos, São Paulo, Fortaleza, Salvador, Marília, Teresópolis, Recife e Porto Alegre. Hoje são mais de 200 Serras, espalhados pelo Brasil e a sede do CNSB foi transferida do Rio de Janeiro para Curitiba, e está situada na Rua Paula Gomes, 703 – 2º andar.

Ponta Grossa – Paraná
     Em 24 de novembro de 1972, portanto, há 35 anos, conforme Ata, foi fundado o Serra Clube de Ponta Grossa – hoje Movimento Serra – e aclamada a diretoria provisória, sendo o primeiro Presidente o Cs. Plínio Cezarotti de saudosa memória. O Fundador do nosso Serra, conforme registros, foi o Cs. Luiz Alexandre Compagnoni, que deixou tudo, inclusive o cargo de Deputado Federal para se dedicar ao Serra. Na reunião de fundação, estavam presentes sua Excia. Revma. Dom Geraldo M. Pellanda, bispo diocesano, e os Revmos. Pes. Fabiano S. Kachel, Agostinho Rutkoski e Silvio Mocelin, além de uns dez leigos. Em data de 27 de abril de 1973, ocorreu a primeira reunião-refeição, na qual foram aclamados e empossados os 25 sócios fundadores. Na época um Serra só poderia ser fundado e agregado,se houvessem pelo menos 25 sócios. Dos fundadores estão ainda no Serra, os Cs. Antonio Feltrin, David Pilatti Montes, José Geraldo Berger e Luiz Nicolau Correia.

     A Carta de Agregação, foi recebida em data de 20 de agosto de 1976, sendo a 36ª do Brasil e a 452ª no âmbito internacional. O fato se deu nos salões do Vila Velha Palace Hotel, com as presenças de Dom Cármine Rocco, DD. núncio apostólico, e de Dom Geraldo M.Pellanda, bispo diocesano. Presentes, ainda, do CNSB, Luiz Alexandre Compagnoni, Antonio Luiz Droghetti, Ulisses C. Lonzetti e Hélio Vaz de Mello.

     No dia seguinte ao do recebimento da Carta de Agregação, realizou-se uma concentração dos seminaristas da diocese de Ponta Grossa, na qual estavam presentes 782, espalhados pelos então 14 seminários. Eles, juntamente com Dom Cármine Rocco, Dom Geraldo Pellanda, Nelson Tuma e vários Companheiros Serra, estão numa foto publicada pela revista “O Serra” nº 13, página 31.

     Até hoje foram assistentes eclesiásticos do Movimento Serra de Ponta Grossa, se não nos falha a memória, Pe. Fabiano S. Kachel, Pe, Silvio Mocelin, Pe. Agostinho Rutkoski, Pe. Paulo Xavier Machado, Pe.João Humberto Vanin, Pe. Francisco Carlos Bach, Pe. José Bugatti, Pe. Franco Prandini, Pe. Jaime Rossa, Pe.Ricardo Sergio Melo, Pe. Luigi Maffei, Pe. Elvis Marcelino de Lima, Pe. João Jorge N. da Costa e Pe. Flávio Senger (atual- 2009).

     O Serra de Ponta Grossa já fundou outros cinco Serras nas cidades de Irati, Castro, Curitiba, Ipiranga e Carambei. Em peregrinação, seus membros já estiveram em Passo Fundo, Gramado, Franca, Cascavel, Brasília, Aparecida, Sorocaba, Curitiba, Rio de Janeiro (38º Convenção Intern.), Serra Negra, Recife, Maceió,Caicó, Barbacena, Roma, Lisboa, Lurdes, Fátima, Santiago de Compostela, etc.

     No mês de maio de 1979, O Serra de Ponta Grossa, realizou o 3º Encontro Brasileiro de Governadores e o 1º Congresso Sul Brasileiro de Seminaristas maiores que contou com 209 filósofos e teólogos dos Estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná. Neste encontro falaram aos seminaristas, entre outros, Dom Albano Cavalin, Dom Joel Ivo Catapan e Dom Pedro Fedalto.

     Em novembro de 1979, organizamos a festa de Dom Antonio Mazarotto: 65 anos de sacerdote e 50 de sagração episcopal,com as presenças do Governador Ney Braga e Prefeito Municipal, Luiz Carlos Zuk.

     Em 31 de janeiro de 1982 é inaugurado o seminário menor “Mãe de Deus” em Irati, com grande participação de Cs. De Ponta Grossa. Veio telegrama efusivo de Dom Cármine Rocco.

     Nos dias 10, 11 e 12 de novembro de 1983, ocorreu uma das mais importantes realizações do Serra de Ponta Grossa com quatro eventos: Reunião do CNSB; Enconro Brasileiro de Governadores; 9º Congresso Sacerdotal Brasileiro e 11ª Convenção Nacional do Serra do Brasil. Estiveram aqui, Dom Cláudio Colling, arceb. De Porto Alegre, Dom Karl Joseph Rommer, bispo do Rio de Janeiro, Dom Carlo Furno, núncio apostólico, Dom Camilo Farezin, Dom Frederico Helmel, Dom Getulio Teixeira Guimarães e 85 sacerdotes do Paraná, S. Catarina, Rio G.do Sul, Rio de Janeiro, Distrito Federal e São Paulo.

     Em outubro de 1984, 50 anos do Serra Internacional, e 11ª Convenção Latino-Americana, em Gramado. O Serra de Ponta Grossa fretou um ônibus e levou 16 Comp. E Irmãs-Serra. No “Breve Histórico” do Movimento Serra do Brasil, escrito pelo Cs. Ulysses A. Sebben em 1999, no centro do opúsculo, consta: “Presença da MULHER no Movimento Serra – Após a Convenção Latino-Americana realizada em Gramado, o Presidente do Serra Internacional Cs. Matthew H. McCloskey esteve em visita ao Serra de Ponta Grossa, no Paraná, quando era presidente o Cs. João Moro(Janguito) e encontrou lá um serra formado de homens e de mulheres que participavam ativamente do movimento. Ficou admirado e disse“vou levar a proposta da inclusão das mulheres no Serra, para ser apresentada no Serra Internacional”.

     Realmente foi levada e se tornou uma realidade pouco depois.” No mesmo livreto consta como “Fato INÉDITO na história do Serra do Brasil, a reunião de 782 seminaristas que impressionou vivamente o senhor núncio apostólico no Brasil, Dom Cármine Rocco.

     O Serra de Ponta Grossa, além de formar outros cinco, já produziu 7 governadores distritais: Nelson Tuma, David P.Montes, Antonio Feltrin(2), Nelson V.Guimarães(2) e Mario C. Cequinel.

     Em termos de história, resumida, seria essa. Evidente que o Serra de Ponta Grossa, em seus 35 anos já fez muitas realizações e trabalhou e rezou bastante pelas vocações sacerdotais, religiosas e missionárias, trazendo para a nossa cidade, com o apoio decisivo de Dom Geraldo M. Pellanda, além de ,arce-bispos, bispos e cardeais, dois núncios apostólicos, Dom Cármine Rocco e Dom Carlo Furno, a reunião de 782 seminaristas e o 1º Congresso Sul Brasileiro de Seminaristas Maiores, com 209 integrantes.

     Como vocês viram, o Serra é uma associação de leigos católicos, que visa, em primeiro lugar, rezar e trabalhar pelas vocações sacerdotais, religiosas e missionárias, agregado à Pia Obra das Vocações, lá em Roma.

     Sua Santidade O Papa, estima e estimula os integrantes do Serra, tanto é que todos os anos escreve uma oração para ser lida e vivenciada, em todo o mundo, em todas as Paróquias e Capelas, no dia Mundial de Orações pelas Vocações.

Como funciona o Movimento Serra
     Como já foi dito, o Serra é um organismo internacional, agregado à Pia Obra das Vocações, É um órgão da Igreja reconhecido por ela. Tem uma diretoria internacional, com sede em Chicago e Conselhos regionais. No Brasil o órgão maior é o Conselho Nacional do Serra do Brasil, com os seus diretores em número de 35, incluindo dez Coordenadores Regionais, Representantes Internacionais, Fundo Vocacional e Conselho Fiscal, além de uma Diretoria Executiva composta de doze integrantes.A seguir, no organograma, vem os Distritos Serra em número de 40, cada qual com seu governador, e por fim as Comunidades Serra dirigidas por um Presidente e sua diretoria.

     Embora os manuais indiquem como devem ser feitas as reuniões, com pauta, hora de início e tempo de duração, cada Comunidade Serra elabora o seu programa, que deve ser cumprido no ano seguinte. Existem diferenças de procedimentos, mormente se a região é outra. O Brasil é grande.

     A nossa Comunidade, desde o começo, realiza duas reuniões-refeição por mês, sempre nas primeiras e terceiras sextas-feira do mês. Hoje realizamos, também, nas 2ªs. e 4ªs. sextas-feira, a reza do Santo Terço, em comunidade na casa de um dos Companheiros ou Irmãs Serra. São realizadas, ainda, adorações ao Santíssimo e reuniões da diretoria.

     Particularmente, cada membro Serra reza, diariamente,uma dezena do Rosário – sempre a mesma – pelas vocações. Também, por sugestão do arcebispo de Florianópolis, Dom Murilo S. Ramos Krieger, cada Serra escolhe um padre para o qual – sem que ele saiba – reza todos os dias. Para evitar que um determinado padre seja escolhido por mais de um Serra, foi feita uma relação dos sacerdotes da diocese, religiosos e diocesanos, e cada Serra assinalou com um V o escolhido.

     Todos os anos temos a Romaria a N.S.da Aparecida,na cidade do mesmo nome, na qual se vai de Van, ônibus ou carro. Já estamos na 20ª Romaria que será realizada, como sempre, no mês de novembro.

     O nosso Serra organiza bazares, rifas e almoços , com o fim de arrecadar fundos para os seminários da diocese, ajuda nas ordenações, etc.

     Em síntese, eram estas as informações que julguei necessárias, trazer para todos neste dia em que comemoramos 35 anos de existência, contando sempre com a proteção e a bondade de Deus, a benevolência da Mãe e Rainha dos Vocacionados e a bênção do beato Junípero Serra.
Sempre em frente, jamais recuar.
AF/” em novembro de 2.007.

Fonte: Serra Clube de Ponta Grossa. Fundação dos Serras
Castro em 24/11/76.
Irati em 09/78.
Cidade Sorriso em 11/10/79.
Ipiranga em 28/11/92.
Carambeí em 10/08/96 (Feltrin e Sebben).



Beato Junípero Serra
Resumindo
     O Serra teve origem na cidade de Seattle (USA), quando em 1934, o Espírito Santo inspirou a 4 leigos católicos - a idéia de fundar um clube de leigos católicos com o objetivo de cultivar uma verdadeira amizade, como meio de promover a fé e o progresso do catolicismo, minoritário nos EUA.

     Em 06/03/1935, foi acatada e aprovada a sugestão do companheirismo John E. Bray de dar o nome SERRA ao novo clube em homenagem ao mais atuante missionário de evangelização americana, Frei Junípero Serra, escolhido também como patrono dos novos clubes.

     O Beato Junípero Serra nasceu em Petra (Maiorca) Espanha, aos 24 de novembro de 1713. Com 17 anos ingressou na Ordem Franciscana, e após o ano de noviciado pronunciou os votos trocando seu nome pelo de Junípero, em memória do companheiro de São Francisco de Assis. Contando 56 anos, realizou o sonho de sua vida: levar a fé de Cristo a regiões longínquas. Como superior de um grupo de franciscanos, estabeleceu em 1769 a primeira missão na Califórnia, dando-lhe o nome de San Diego "pedra angular da civilização na Califórnia" São nove as missões por ele fundadas: S. Diego, S. Carlos de Monterrey, Santo Antonio de Pádua, S. Gabriel Arcanjo, S. Luiz O Bispo, S. Francisco, S. João Capistrano, Santa Clara e S. Boaventura. Seu quartel general era Monterrey, visitando a pé todas as missões, que deram origem a tantas importantes cidades. Sua estátua figura na Galeria da Fama do Capitulo, em Washington. Junípero Serra morreu na missão de são Carlos, também chamada Carmelo, a 28 de agosto de 1784, e foi enterrado na Igreja da Missão. Em 25 de setembro de 1988, foi Beatificado por S. Santidade João Paulo II., restando aos seus admiradores, principalmente os membros do Serra, continuarem rezando para que logo a Santa Igreja, possa torná-lo Santo Canonizado e elevado à honra dos altares. Como nosso patrono o Serra adotou o lema: "SEMPRE EM FRENTE, JAMAIS RETROCEDER".

     O Serra tem como missão ou "carisma" o trabalho vocacional. Foi suscitado pelo Espírito Santo para esta finalidade. O Movimento Serra nasceu com grande carisma de amar os Sacerdotes, Religiosos e Missionários. Quem pertence ao Serra assume este serviço como tarefa sua, como missão específica sua.

     Os objetivos do Serra são: Incentivar e promover as vocações para o sacerdócio, vida religiosa e missionária na Igreja e impulsionar o catolicismo, encorajando os seus membros, pela amizade, formação e oração, a realizarem sua vocação cristã de serviço.

Contato
Comunidade Serra de Ponta Grossa
José Maria Beatriz
Assessor Diocesano: Pe. Flávio J. Senger - SSE
Rua: Antonio Vieira, 534 - Jardim Carvalho
Fone: (42) 3222-8141
E-mail: jomabe@pop.com.br
Ponta Grossa – Paraná – CEP:84.015-175

MOVIMENTOS          






























Navegue até a sua Paróquia



Pastorais e Movimentos
Pastorais
Organismos
Movimnetos
Cúria
Cúria
Imprensa
Cliping
Download