DIOCESE  DE  PONTA  GROSSA

MENU

Paróquia
Paróquia Nossa Senhora do Rosário

Dados Gerais
Fundação: 29/01/1967
Paroco:    INFORMAR
Vigário:     Pe. Osvaldo Cadorin

Contato
Secretária:INFORMAR
Telefone: (42) 3233-2264
e-mail:     igreja.rosario@yahoo.com.br
Site:         INFORMAR
Facebook: INFORMAR

Missas
Segunda:    ---------
Terça:         --------
Quarta:       19h30
Quinta:       ---------
Sexta:         19h30
Sábado:      18h
Domingo:    8h | 10h | 19h

Confissões
Segunda:   Agendadas na Secretaria Paroquial
Terça:       Agendadas na Secretaria Paroquial
Quarta:     Agendadas na Secretaria Paroquial
Quinta:     Agendadas na Secretaria Paroquial
Sexta:       Agendadas na Secretaria Paroquial
Sábado:    Agendadas na Secretaria Paroquial
Domingo:  Agendadas na Secretaria Paroquial


HISTÓRICO

    Dado ao crescimento do Bairro da Ronda da cidade de Castro, foi construída uma capela em honra de Nossa Senhora do Rosário, mais tarde reformada e ampliada, tendo sido elevada à categoria de Matriz em 1967. A nova Paróquia foi desmembrada integralmente da Paróquia Sant`Ana de Castro. Desde a 1ª. Capela, a Igreja Matriz passou por várias reformas, até chegar como esta nos dias de hoje. A Paróquia de Nossa Senhora do Rosário foi criada no dia 29 de Janeiro de 1967. A Paróquia foi atendida antes de ser paróquia pelo clero secular da Diocese de Ponta Grossa e depois de tornar-se paróquia foi atendida pastoralmente pela Congregação dos Padres de Nossa Senhora de Sion até os dias de hoje (2007). O primeiro pároco foi o Padre Paulo Celso Lidonis, NDS.


CAPELAS / COMUNIDADES

 

Capelas do Interiror

1. Nossa Senhora da Guia – Socavão

2. Nossa Senhora das Graças – Barrinha

3. Santo Antonio – Invernada

4. Nossa Senhora Auxiliadora – Paina

5. Santa Quitéria – Santa Quitéria

6. São José - Serra do Apan

7. Divino Espírito Santo – Quebrada Funda

8. São Luiz Gonzaga – São Luiz do Machado

9. São Lourenço – São Lourenço

10. Nossa Senhora do Carmo – Butiazal

11.  São Pedro – Imbuial

12.  Nossa Senhora Aparecida – Caraguatá

13.  Senhor Bom Jesus – Tanque Grande

14.  Nossa Senhora de Fátima – Lagoa Bonita

15.  São João Batista – Limitão

16.  São Sebastião – Herval dos Lima

17.  Nossa Senhora de Guadalupe – Palmital

18.  Nossa Senhora Aparecida – Lagoa dos Ribas

19.  Nossa Senhora das Graças - Cercado

 

Capelas Zona Urbana

20.  Nossa Senhora de Sion – Sion

21.  São José – São José

22.  São Pedro – Castrolanda

23.  Cristo Rei – Cristo Rei

24.  Santa Rita de Cássia – Santa Rita

25. Matriz - N. Sra. do Rosário


MOVIMENTOS PAROQUIAIS

* Amigas de Sion.

* Viúvas de Naim.

* Associação dos Operários de São José.

* Celebrações em Todas as Comunidades durante o mês.


Párocos

1º. Pároco:  Pe. Paulo Celso Lidonis  - 1967 até 1971

2º. Pároco:  Pe. Gilberto Vieira.  - 1971 até 1976

3º. Pároco:  Pe. Inácio Piva.  - 1977 até 1979

4º. Pároco:  Pe. Faustino José Tonini.  - 1980 até 1982

5º. Pároco:  Pe. Antonio Glugoski.  - 1983 até 1990

6º. Pároco:  Pe. Osvaldo Cadorin.  - 1991 até 1993

7º. Pároco:  Pe. José Donizetti Faria.  - 1994 até 1998

8º. Pároco:  Pe. Vanslei da Silva.  - 1999 até 2006

9º. Pároco:  Pe. Osvaldo Cadorin  - 2007 até 


Pastorais e Movimentos

Conselhos de Pastoral - C.P.P. / C.P.C.

Movimento da Congregação Mariana

Movimento das Zeladoras de Capelinhas

Movimento do Rosário Perpétuo

P.A.E. - Pastoral dos Assuntos Econômicos

Pastoral da Criança

Pastoral da Dizimo

Pastoral da Liturgia e do Canto Pastoral

Pastoral da Pessoa Idosa

Pastoral de Animação Bíblico-Catequética

Pastoral do Batismo

Pastoral dos Coroinhas

Pastoral dos MECEs

S.M.P. - Santas Missões Populares


Nossa Senhora de Sion

    Uma Senhora de porte majestoso, adornada de roupas alvíssimas e com um manto azul sobre os ombros, mais luminosa do que o sol e olhando-o com inefável doçura, parecia ter os braços abertos inclinados para ele. Sem saber como, o ateu ajoelhou-se junto à balaustrada da capela. Procurou erguer os olhos, mas a Virgem da Medalha levantou duas vezes a sua mão e colocou-a sobre a cabeça de Afonso, obrigando-o a baixá-la. Neste ínterim, o barão de Bussières, apreensivo por ter feito seu companheiro esperar por muito tempo, procurou-o pela igreja e viu Ratisbonne de joelhos e imóvel. Impressionado, olhou-o de perto e percebeu que seu rosto estava pálido e banhado em lágrimas.


Nossa Senhora do Rosário

    Tudo o que no Pai Nosso pedimos, é muito reto, muito bem ordenado e conforme a fé, esperança e caridade cristã, e já por isto tem o especial agrado da SS. Virgem. Além disto, ouvindo-nos rezar, Ela reconhece em nossa voz  o timbre da voz de seu Filho, que nos deu e ensinou à viva voz esta oração e nô-la impôs dizendo: Assim deveis rezar.  Maria, vendo-nos assim com o Rosário, cumprindo fielmente a ordem recebida, com tanto mais amor e solicitude nos atenderá.

    “As místicas coroas que lhe oferecemos, são-lhe sumamente agradáveis e penhores de graça para nós” (Leão XIII). A própria Rainha do Céu fez-se quase fiadora da  eficácia desta excelente oração.

    A origem da devoção à Nossa Senhora do Rosário é muito antiga, mas sua propagação tomou impulso com São Domingos de Gusmão. Foi  por sua inspiração que São Domingos fez do Rosário  sua poderosa arma para combater a heresia dos albingenses, isto no início do século XIII, onde a tal heresia crescia vertiginosamente na França.  Fundou a ordem dominicana e por sua intensa propagação e devoção, a Igreja lhe conferiu o título de "Apóstolo do Santo Rosário".Existem, inclusive, certas versões históricas que afirmam ter Nossa Senhora aparecido a São Domingos segurando o Menino Jesus no colo e oferecendo-lhe o santo Rosário, e cuja propagação e divulgação teria tomado impulso por pedido pessoal de Maria Santíssima.

    À recitação do  Rosário é que a igreja atribui os seus maiores triunfos, e grata atesta, pela boca dos Sumos Pontífices que:

    “pelo Rosário todos os dias desce uma chuva de bênçãos sobre o povo cristão”(Urbano IV);  “que é a oração oportuna para honrar a Deus e a Virgem, como afastar bem longe os iminentes perigos do mundo” (Sixto IV);  “propagando-se esta devoção, os cristãos  entregues à meditação dos mistérios inflamados por esta oração, começarão a  transformar-se em outros homens, as trevas das heresias dissipar-se-ão e  difundir-se-á a luz da fé católica” (São Pio V);  "desejamos ver sempre mais largamente propagada esta piedosa prática e tornar-se devoção verdadeiramente popular de todos os  lugares, de todos os  dias" (Leão XIII).


Nos mistérios do Rosário, contemplamos todas as fases do Evangelho: 


Os mistérios gozosos

    Retratam as meditações da anunciação do Anjo a Nossa Senhora, visitação de Maria à Santa Isabel, nascimento triunfante de Jesus,  sua apresentação no templo e Jesus, entre os doutores da lei.


Nos mistérios dolorosos

    Contemplamos a agonia de Jesus no horto,  flagelação de Jesus, a coroação de espinhos,  o calvário, a crucificação e morte de Jesus. 


Nos mistérios gloriosos

    A Ressurreição de Jesus, a sua Ascensão aos céus,  a vinda do Espírito Santo sobre Maria e os Apóstolos,  a Sua Assunção  e gloriosa  Coroação. 

    E,  sob inspiração maternal de Nossa Senhora, no dia 16/10/2002,  pela carta apostólica Rosarium Virginis Mariae, que Sua Santidade o Papa João Paulo II acrescentou ao Rosário os Mistérios Luminosos,  que retratam a  vida pública de Jesus,  desde o seu batismo no Jordão,  o primeiro milagre nas Bodas de Caná,   proclamação do reino, transfiguração e  instituição da Eucaristia.  Estes mistérios foram inseridos entre os mistérios  gozosos e os dolorosos, formando um perfeito complemento da meditação da Bíblia. 

    A santa devoção atravessou os séculos sempre com o empenho da Santa Igreja de difundi-lo. Tem a virtude de excitar e nutrir em nós o recolhimento, pondo-nos em contato com os mistérios da nossa religião. É a oração do sábio e do ignorante, pois, como nenhuma outra, se adapta à capacidade de todos.  

    Peçamos a Maria Santíssima a graça de sermos não só fiéis propagadores, mas principalmente perseverantes na prática de sua recitação, e que tenhamos sempre o desejo inflamado de rezá-lo sempre com muito entusiasmo e alegria.  E que tenhamos a convicção de que o Rosário une o tempo à eternidade, a cidade terrena à cidade de Deus.




Navegue até a sua Paróquia



Cúria
Cúria
Imprensa
Clipping
Download