DIOCESE  DE  PONTA  GROSSA

MENU

Paróquia
Paróquia SantAna

Dados Gerais
Fundação: 19/03/1974
Paroco:    Pe.Martinho Hartmann
Vigário:     Pe. Roberval Mulhstedt

Contato
Secretária:INFORMAR
Telefone: (42) 3232-5494
e-mail:     matrizsantana@bol.com.br
Site:         INFORMAR
Facebook: INFORMAR

Missas
Segunda:    INFORMAR
Terça:         INFORMAR
Quarta:       INFORMAR
Quinta:       INFORMAR
Sexta:         INFORMAR
Sábado:      INFORMAR
Domingo:    INFORMAR

Confissões
Segunda:   Agendadas na Secretaria Paroquial
Terça:       Agendadas na Secretaria Paroquial
Quarta:     Agendadas na Secretaria Paroquial
Quinta:     Agendadas na Secretaria Paroquial
Sexta:       Agendadas na Secretaria Paroquial
Sábado:    Agendadas na Secretaria Paroquial
Domingo:  Agendadas na Secretaria Paroquial


HISTÓRICO

Aos 21 de Outubro de 1751, os Frades Carmelitas iniciaram suas atividades pastorais na então minúscula Freguesia de Senhora SantAna, como era chamada.

 

Nesse mesmo ano o Revmo. Frei Bento Rodrigues de Santo Ângelo foi designado Cura das almas dessa região. Para tanto, aproveitou-se do pequeno oratório, de pau-a-pique, erigido no Pouso do Iapó.

 

De inestimável valor foram as presenças dos Padres Jesuítas (1770), dos Frades Franciscanos Portugueses, e do então bispo de São Paulo, Dom Frei Manoel da Ressurreição para o rápido crescimento moral, intelectual e espiritual da Freguesia.

 

E assim, aos 19 de Março de 1774, criou-se oficial e canonicamente a Paróquia da Senhora SantAna de Castro.

 

 Desde o padre Ladislau Maibuk (1936) e depois padre Nicolau Przybycien, a Paróquia SantAna é administrada pastoralmente pelos padres diocesanos do Clero Secular. 

 

A Igreja Matriz de SantAna é um marco histórico, religioso e cultural da região de Castro. Apresenta as marcas da arquitetura do tempo do Brasil Colonial e Imperial.

 

Criação da Paróquia SantAna : 19 de Março de 1774.


 


PÁROCOS ANTERIORES


1. Pe. Frei José de Santa Teresa de Jesus. 1774 – 1794.


2. Pe. Frei Nuno de Campos Bicuso e Silva. 1794 – 1795.

3. Pe. Frei Thomé Alves de Castro. 1795 – 1797.

4. Pe. Frei José Loureiro de Almeida. 1797 – 1809.

5. Pe. Frei Joaquim Manoel Fiúza. 1809 – 1813.

6. Pe. Frei Joaquim de Almeida Leite. 1813 – 1819.

7. Pe. Frei José Correa Leite da Silva. 1819 – 1821.

8. Pe. Frei Antônio Pompeo Paes. 1821 – 1833.

9. Pe. Frei José Loureiro da Silva. 1833- 1835.

10. Pe. Frei Manoel Quintiliano Teixeira. 1835 – 1840.

11.  Pe. Frei Ignácio de Almeida Faria e Souza. 1840- 1843.

12.  Pe. Frei Damasco José Correa. 1843-1879.

13.  Pe. Frei Braz Magali. 1879-1881.

14.  Cônego Sizenando da Cruz Dias. 1881-1894.

15.  Pe. João Batista de Oliveira. 1894-1895.

16.  Pe. João Batista Vannese. 1895-1896.

17.  Pe. Matheus Francisco Bonato. 1896-1897.

18.  Pe. Casimiro Andrejewski. 1897-1920.

19.  Pe. Ângelo Maccagnani. 1920-1921.

20.  Pe. João Batista Pellanda. 1921 – 1924.

21.  Pe. Henrique Adami. 1924-1925.

22.  Pe. João Lona. 1925-1934.

23.  Pe. Jerônimo Mazzarotto. 1934-1936.

24.  Pe. Ladislau Maibuk. 1936-1939.

25.  Pe. Nicolau Przybycien. 1939 – 1989.

26.  Pe. José Lauro G. Gomes. 1989 – 1990.

27.  Pe. Pedro Gavlak. 1991 – 1993.

28.  Pe. Manssueto Pontarollo. 1994 – 1999.

29.  Pe. José Sioffi – 2000.

30.  Pe. Jaime Rossa – Adm. Paroquial – 2000 – 2001.

31.  Pe. Noé Borges Vieira. 2002- 2003.  

32.  Pe. Moacir Gomes. 2003- 2004.  

33.  Pe. Abrão Becher. 2005.

34.  Pe.  Jorge Casimirski . 2006

35.  Pe. Sandro Brandt . 2009 


 * Vigário Paroquial: Pe. Juarez de Mattos Telles - 2009.


 


 SACERDOTES ORIGINÁRIOS DA PARÓQUIA.


Pe. Alfeu Martins de Azambuja e Souza.

Pe. José Bavoso.

Pe. Juarez de Mattos Telles.

 COMUNIDADES DA PARÓQUIA SANTANA.


1- Capela Nossa Senhora da Piedade - Abapan

2- Capela Nossa Senhora da Luz  - Ribeirãozinho

3- Capela Senhor Bom Jesus - Vargem Grande

4- Capela Nossa Senhora Aparecida - Água Branca

5- Capela Nossa Senhora da Guia - Gramas

5- Capela Nossa Senhora Aparecida - Palmito

6- Capela Senhor Bom Jesus - Olho d`Água

7- Capela Santo Antonio - Alecrim

8- Capela São Miguel - Catanduva

9- Capela SantAna - Herval do Xaxim

10- Capela Nossa Senhora de Fátima - Hervalzinho

11- Capela Nossa Senhora de Salete - Rio Bonito

12- Capela Nossa Senhora Aparecida - Ribeira

13- Capela Santa Rita - Santa Rita

14- Capela São Sebastião - I.T.C.F.

15 - Capela Nossa Senhora de Lurdes - Grutas

16 - Capela São João Batista - Aparição

17- Capela Santo Antonio - Santa Leopoldina

18 - Capela Nossa Senhora do Rocio - Jardim Bela Vista

19 - Capela Nossa Senhora do Carmo - Castro ( Desativada)

20 - Capela Senhor Bom  Jesus - Fundão




·  PASTORAIS E MOVIMENTOS DA PARÓQUIA.

 

·  Pastorais:

- Catequese

- Liturgia

- Econômica

- Batismo

- Dízimo

- Nipo Brasileira

- Vocacional

- Música

- Coroinhas


MOVIMENTOS:

- Apostolado da Oração

- Capelinhas

- Ministros da Comunhão e da Esperança

- Ministros da Palavra

- Familiar Cristão

- Pequenos Grupos

- Vicentinos


Organismos, espiritualidade :

- Encontro Casais com Cristo - E.C.C.

- Renovação Carismática Católica - R.C.C.

- Mãe Peregrina - Capelinhas

- Legião de Maria



Festa Tradicional da Senhora SantAna.

 


 Celebrações Eucarísticas: Durante a Semana e no final de Semana na Matriz e Comunidades.


Oração

 A  Devoção à Senhora Santa Ana.


A devoção aos pais de Maria é muito antiga no Oriente, onde foram cultuados desde os primeiros séculos de nossa era, atingindo sua plenitude no século VI. Já no ocidente, o culto de Santana remonta ao século VIII, quando, no ano de 710, suas relíquias foram levadas da Terra Santa para Constantinopla, donde foram distribuídas para muitas igrejas do ocidente, estando a maior delas na igreja de SantAna, em Düren, Renânia, Alemanha. Seu culto foi tornando-se muito popular na Idade Média, especialmente na Alemanha. Em 1378, o Papa Urbano IV oficializou seu culto . Em 1584, o Papa Gregório XIII fixou a data da festa de SantAna em 26 de Julho, e o Papa Leão XIII a estendeu para toda a Igreja, em 1879.Em França, o culto da Mãe de Maria teve um impulso extraordinário depois das aparições da santa em Auray, em 1623. Tendo sido São Joaquim comemorado, inicialmente, em dia diverso ao de SantAna, o Papa Paulo VI associou num único dia, 26 de julho, a celebração dos pais de Maria Santíssima.

 

 

Biográfia

 

Santa Ana ou SantAna (do latim Anna, por sua vez do hebraico transliterado Hannah, "Graça") foi mãe da Virgem Maria e avó de Jesus Cristo.

 

Os dados biográficos que sabemos sobre os pais de Maria foram legados pelo Proto-Evangelho de Tiago, obra citada em diversos estudos dos padres da Igreja Oriental, como Epifânio e Gregório de Nissa. SantAna, cujo nome em hebraico significa graça, pertencia à família do sacerdote Aarão e seu marido, São Joaquim pertencia à família real de Davi. Seu marido, São Joaquim, homem pio fora censurado pelo sacerdote Rúben por não ter filhos. Mas SantAna já era idosa e estéril. Confiando no poder divino, São Joaquim retirou-se ao deserto para rezar e fazer penitência. Ali um anjo do Senhor lhe apareceu, dizendo que Deus havia ouvido suas preces. Tendo voltado ao lar, algum tempo depois SantAna ficou grávida. A paciência e a resignação com que sofriam a esterilidade levaram-lhes ao prêmio de ter por filha aquela que havia de ser a Mãe de Deus. Eram residentes em Jerusalém, ao lado da piscina de Betesda.

 

 

Oração a SantAna

 

Senhora SantAna, fostes chamada por Deus a colaborar na salvação do mundo. Seguindo os caminhos da Providência Divina, recebeste São Joaquim por Esposo. Deste vosso matrimônio, vivido em santidade, nasceu Maria Santíssima, que seria a Mãe de Jesus Cristo. Formando Vós família tão santa, confiantes nós vos pedimos por esta nossa família. Alcançai-nos a todos as graças de Deus: aos PAIS deste lar, que vivam na santidade do matrimônio e formem seus filhos segundo o Evangelho; aos FILHOS desta casa, que cresçam em sabedoria, graça e santidade e encontrem a vocação a que Deus os chamou. E a TODOS nós, Pais e Filhos, alcançai-nos a alegria de viver fielmente na Igreja de Cristo, guiados sempre pelo Espírito Santo, para que um dia, após as alegrias e sofrimentos desta vida, mereçamos também nós chegar à casa do Pai, onde vos possamos encontrar, para junto sermos eternamente felizes, no Cristo, pelo Espírito Santo. Amém.




Navegue até a sua Paróquia



Pastorais e Movimentos
Pastorais
Organismos
Movimnetos
Cúria
Cúria
Imprensa
Cliping
Download