DIOCESE  DE  PONTA  GROSSA



SOBRE
   História
   Fundação
   Bula Pontifícia


ESTRUTURA
   Colégio Consultores
   Conselho Presbiteral
   Seminários Diocesanos
   Casas para Encontros


Publicado em: 12/10/2021

Uma Senhora dos Remédios

Paróquia de Tibagi completa 175 anos

 
A história viva A história viva | Crédito: Arquivo Museu Edmundo Mercer Júnior

     A primeira igreja dedicada a Nossa Senhora dos Remédios, em Tibagi, foi construída no ano de 1836. A ‘capela curada’ era toda feita de madeira lascada de pinho e coberta de sapé e foi erguida na área doada por Manoel das Dores. Foi a irmã mais velha de Manoel, Ana Anna Cardoza, conhecida por Ana Beje, quem saiu a cavalo em busca dos recursos financeiros necessários para a construção da igreja. Foi até Ponta Grossa, cavalgando com uma imagem de Nossa Senhora dos Remédios nas mãos, santa de devoção de Antônia Maria de Jesus, esposa falecida de Manoel das Dores. 


     Em 6 de março de 1846, após solicitações da comunidade, Tibagi foi elevada à Freguesia pela lei nº 15. Quanto a paróquia, consta no Livro Tombo de Castro, que a Nossa Senhora dos Remédios foi criada em 16 de maio de 1846 e instalada oficialmente em 1851. O primeiro pároco foi o frei Gaudêncio de Gênova, da Ordem dos Frades Menores Capuchinhos, que trabalhou na igreja de l846 até 1871, quando faleceu. Foi o religioso que iniciou a construção da capela de alvenaria e que mandou vir do Rio de Janeiro uma imagem de Nossa Senhora dos Remédios 


     Após 1871, outros padres atuaram na paróquia. Em 1889, a comunidade chegou a ser anexada à Paróquia de Ponta Grossa. “Quando os padres Redentoristas vieram para Tibagi, no final da década de 1920, início da década de 30, eles começaram a construir em alvenaria a casa paroquial, que ocupou diversos lugares. Por fim, era onde hoje é a prefeitura. Mais tarde, a estrutura foi derrubada e construído ali um mosteiro. Logo em seguida, foi iniciada a construção da nova igreja matriz. Ergueram as torres laterais, aproveitaram a base da antiga igreja, a construída pelo frei Gaudêncio. Havia uma imagem de Nossa Senhora dos Remédios, que foi esculpida pelo padre Alexandre (Grigolli), e que estava na antiga capela, ao lado do sino. Os padres tiraram a imagem e a colocaram no alto, no meio das torres”1


     A paróquia foi assistida pelos Missionários Scalabrinianos e, de 1914 até 1934, pelos padres Estigmatinos. Entre eles, o padre Ferrúccio Zannetti. Em 28 de março de 1935, chegou o primeiro redentorista, padre Francis Dotzler, que trabalhou ali até 1939. A partir de 1985 até 1990, os padres Servos da Eucaristia (Sacramentinos) responderam pela paróquia. Desde 1991, os padres diocesanos é que administram a comunidade. Dia 27 de outubro é dia da padroeira Nossa Senhora dos Remédios. Sem festa, uma ação entre amigos está comemorando os 175 anos completados pela paróquia, em 2021. São 175 prêmios. Um brinde por ano de existência da comunidade paroquial.


 


Fontes


1 Nery Assunção, diretor do Museu Histórico Desembargador Edmundo Mercer Júnior


 


  • Diocede Ponta Grossa


Você pode se interessar também:
| Paróquia festeja centenário com dedicação da igreja   |   Liga Católica retoma atividades   |   Feira de roupas vai ajudar a Caritas   |   As muitas histórias dentro de 100 anos   |  





Publicado em: 12/10/2021

Uma Senhora dos Remédios

Paróquia de Tibagi completa 175 anos

 

     A primeira igreja dedicada a Nossa Senhora dos Remédios, em Tibagi, foi construída no ano de 1836. A ‘capela curada’ era toda feita de madeira lascada de pinho e coberta de sapé e foi erguida na área doada por Manoel das Dores. Foi a irmã mais velha de Manoel, Ana Anna Cardoza, conhecida por Ana Beje, quem saiu a cavalo em busca dos recursos financeiros necessários para a construção da igreja. Foi até Ponta Grossa, cavalgando com uma imagem de Nossa Senhora dos Remédios nas mãos, santa de devoção de Antônia Maria de Jesus, esposa falecida de Manoel das Dores. 


     Em 6 de março de 1846, após solicitações da comunidade, Tibagi foi elevada à Freguesia pela lei nº 15. Quanto a paróquia, consta no Livro Tombo de Castro, que a Nossa Senhora dos Remédios foi criada em 16 de maio de 1846 e instalada oficialmente em 1851. O primeiro pároco foi o frei Gaudêncio de Gênova, da Ordem dos Frades Menores Capuchinhos, que trabalhou na igreja de l846 até 1871, quando faleceu. Foi o religioso que iniciou a construção da capela de alvenaria e que mandou vir do Rio de Janeiro uma imagem de Nossa Senhora dos Remédios 


     Após 1871, outros padres atuaram na paróquia. Em 1889, a comunidade chegou a ser anexada à Paróquia de Ponta Grossa. “Quando os padres Redentoristas vieram para Tibagi, no final da década de 1920, início da década de 30, eles começaram a construir em alvenaria a casa paroquial, que ocupou diversos lugares. Por fim, era onde hoje é a prefeitura. Mais tarde, a estrutura foi derrubada e construído ali um mosteiro. Logo em seguida, foi iniciada a construção da nova igreja matriz. Ergueram as torres laterais, aproveitaram a base da antiga igreja, a construída pelo frei Gaudêncio. Havia uma imagem de Nossa Senhora dos Remédios, que foi esculpida pelo padre Alexandre (Grigolli), e que estava na antiga capela, ao lado do sino. Os padres tiraram a imagem e a colocaram no alto, no meio das torres”1


     A paróquia foi assistida pelos Missionários Scalabrinianos e, de 1914 até 1934, pelos padres Estigmatinos. Entre eles, o padre Ferrúccio Zannetti. Em 28 de março de 1935, chegou o primeiro redentorista, padre Francis Dotzler, que trabalhou ali até 1939. A partir de 1985 até 1990, os padres Servos da Eucaristia (Sacramentinos) responderam pela paróquia. Desde 1991, os padres diocesanos é que administram a comunidade. Dia 27 de outubro é dia da padroeira Nossa Senhora dos Remédios. Sem festa, uma ação entre amigos está comemorando os 175 anos completados pela paróquia, em 2021. São 175 prêmios. Um brinde por ano de existência da comunidade paroquial.


 


Fontes


1 Nery Assunção, diretor do Museu Histórico Desembargador Edmundo Mercer Júnior


 


Diocede Ponta Grossa
A história viva   |   Arquivo Museu Edmundo Mercer Júnior


Navegue até a sua Paróquia