DIOCESE  DE  PONTA  GROSSA



SOBRE
   História
   Fundação
   Bula Pontifícia


ESTRUTURA
   Colégio Consultores
   Conselho Presbiteral
   Seminários Diocesanos
   Casas para Encontros


Publicado em: 30/10/2021

Setores 3 e 4 ouvem sobre o processo sinodal

Equipe diocesana mobilizou ontem mais lideranças de PG

 
A segunda reunião aconteceu no salão da Bom Jesus com 75 lideranças A segunda reunião aconteceu no salão da Bom Jesus com 75 lideranças | Crédito: AssCom Diocese de Ponta Grossa

     Na noite desta sexta-feira (29), o salão paroquial da igreja Bom Jesus, no Bairro de Uvaranas, em Ponta Grossa, recebeu representantes das 11 paróquias que compõem os Setores 3 e 4 da Diocese de Ponta Grossa em um encontro com a equipe diocesana do Sínodo 2023. Foi o primeiro contato dos integrantes da equipe com as lideranças que serão “os braços da equipe nas paróquias”, como chamou Flávia Carla Nascimento, uma das assessoras da reunião ao lado dos padres Joel Nalepa, Alvaro Martins Nortok e Evandro Luis Braun.


      Seis reuniões nos Setores foram programadas pela equipe diocesana, que inclui ainda o padre Kleber Pacheco. O encontro dessa sexta-feira foi a segunda delas e contou com coordenadores dos Conselhos de Pastoral Paroquial (CPP) e Conselhos de Pastoral da Comunidade (CPC), diáconos, catequistas, religiosos, integrantes da Liturgia e de grupos de jovens das paróquias Sant’Ana, Imaculada Conceição, Bom Jesus, São Judas Tadeu, Nossa Senhora Auxiliadora, São Jorge, Nossa Senhora de Guadalupe, São Sebastião, Santa Rita de Cássia, São Pedro Apóstolo e São Francisco. 75 pessoas participaram.


     Nos encontros, os integrantes da comissão responsável por sintetizar o pensamento da Diocese de Ponta Grossa sobre a caminhada da Igreja Católica detalham a o que se espera das lideranças nessa fase de escuta, explicam as etapas do período sinodal e esclarecem a respeito dos subsídios entregues. Padre Alvaro, assessor da Comissão Diocesana de Liturgia e Canto Pastoral, iniciou a reunião com a oração da dezena do Rosário e do Sínodo e a exibição de um vídeo sobre discipulado. “Que vivamos esse momento em um profundo clima de oração e que esse pequeno vídeo nos ajude a refletir sobre o verdadeiro discipulado”, preparava. 


     Padre Joel Nalepa, coordenador diocesano da Ação Evangelizadora, destacou o sentido da consulta sinodal dada pelo Papa Francisco: o ‘fazer juntos’, orientando as lideranças a assistirem a live do último dia 14, da Equipe de Animação do Sínodo 2023 no Brasil, em especial a fala de Dom Ricardo Hoepers. “Ele explica como viver esse processo, como entender esse novo jeito de viver a nossa fé, diante dos efeitos da pandemia. Como já disse o Papa, precisamos sair na solidariedade dessa pandemia, teremos que sair todos juntos”, argumentou. O padre lembrou a necessidade de se ter claro a centralidade de Cristo na Igreja, a importância de se saber acolher e dialogar e da sinodalidade, “que é um jeito de ser Igreja, já, a partir de agora”.


     O padre explicou alguns termos contidos nos documentos do Sínodo, falando que iniciamos um longo processo de escuta, proposto pelo Papa, que está sendo conhecido como a maior consulta de comunhão realizada pela Igreja onde serão escutados não só os de dentro dela, mas também os de fora: entidades de classe, sindicatos, não católicos e ateus. Flávia Nascimento, coordenadora diocesana da Pastoral de Animação Bíblico-Catequética, reforçou esse pensamento, citando que o Papa quer ouvir a todos para saber como está “esse nosso caminhar juntos”. “Vocês, braço da equipe diocesana nas paróquias, serão os responsáveis por fazer acontecer esse processo de incentivo às pessoas a refletirem e responder as questões propostas. Vocês devem se escutar uns aos outros. Ouvir o que o Espírito Santo nos pede, que Ele suscite o que dizer nas reuniões, que deveremos realizar, preferencialmente, presenciais, até para proporcionar o verdadeiro encontro”, orientou. 


     A terceira reunião com as lideranças paroquiais acontece neste sábado (30), às 15 horas, com as comunidades do Setor 5, na Paróquia Sant’Ana, de Castro. Dia 3, a mobilização envolverá as paróquias do Setor 6. A reunião acontecerá na Paróquia Cristo Rei, às 19 horas; dia 4, do Setor 7, na Paróquia Nossa Senhora da Luz, em Irati, e, dia 08, às 19h30, do Setor 8, na Paróquia São José, de Imbaú.


 


  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa


Você pode se interessar também:
| Paróquia da Saúde faz festa e quermesse   |   Encontro partilha experiências de santuários   |   Formação trabalha a Inteligência Espiritual   |   ‘Nossa Senhora dos Remédios’ faz 176 anos   |  





Publicado em: 30/10/2021

Setores 3 e 4 ouvem sobre o processo sinodal

Equipe diocesana mobilizou ontem mais lideranças de PG

 

     Na noite desta sexta-feira (29), o salão paroquial da igreja Bom Jesus, no Bairro de Uvaranas, em Ponta Grossa, recebeu representantes das 11 paróquias que compõem os Setores 3 e 4 da Diocese de Ponta Grossa em um encontro com a equipe diocesana do Sínodo 2023. Foi o primeiro contato dos integrantes da equipe com as lideranças que serão “os braços da equipe nas paróquias”, como chamou Flávia Carla Nascimento, uma das assessoras da reunião ao lado dos padres Joel Nalepa, Alvaro Martins Nortok e Evandro Luis Braun.


      Seis reuniões nos Setores foram programadas pela equipe diocesana, que inclui ainda o padre Kleber Pacheco. O encontro dessa sexta-feira foi a segunda delas e contou com coordenadores dos Conselhos de Pastoral Paroquial (CPP) e Conselhos de Pastoral da Comunidade (CPC), diáconos, catequistas, religiosos, integrantes da Liturgia e de grupos de jovens das paróquias Sant’Ana, Imaculada Conceição, Bom Jesus, São Judas Tadeu, Nossa Senhora Auxiliadora, São Jorge, Nossa Senhora de Guadalupe, São Sebastião, Santa Rita de Cássia, São Pedro Apóstolo e São Francisco. 75 pessoas participaram.


     Nos encontros, os integrantes da comissão responsável por sintetizar o pensamento da Diocese de Ponta Grossa sobre a caminhada da Igreja Católica detalham a o que se espera das lideranças nessa fase de escuta, explicam as etapas do período sinodal e esclarecem a respeito dos subsídios entregues. Padre Alvaro, assessor da Comissão Diocesana de Liturgia e Canto Pastoral, iniciou a reunião com a oração da dezena do Rosário e do Sínodo e a exibição de um vídeo sobre discipulado. “Que vivamos esse momento em um profundo clima de oração e que esse pequeno vídeo nos ajude a refletir sobre o verdadeiro discipulado”, preparava. 


     Padre Joel Nalepa, coordenador diocesano da Ação Evangelizadora, destacou o sentido da consulta sinodal dada pelo Papa Francisco: o ‘fazer juntos’, orientando as lideranças a assistirem a live do último dia 14, da Equipe de Animação do Sínodo 2023 no Brasil, em especial a fala de Dom Ricardo Hoepers. “Ele explica como viver esse processo, como entender esse novo jeito de viver a nossa fé, diante dos efeitos da pandemia. Como já disse o Papa, precisamos sair na solidariedade dessa pandemia, teremos que sair todos juntos”, argumentou. O padre lembrou a necessidade de se ter claro a centralidade de Cristo na Igreja, a importância de se saber acolher e dialogar e da sinodalidade, “que é um jeito de ser Igreja, já, a partir de agora”.


     O padre explicou alguns termos contidos nos documentos do Sínodo, falando que iniciamos um longo processo de escuta, proposto pelo Papa, que está sendo conhecido como a maior consulta de comunhão realizada pela Igreja onde serão escutados não só os de dentro dela, mas também os de fora: entidades de classe, sindicatos, não católicos e ateus. Flávia Nascimento, coordenadora diocesana da Pastoral de Animação Bíblico-Catequética, reforçou esse pensamento, citando que o Papa quer ouvir a todos para saber como está “esse nosso caminhar juntos”. “Vocês, braço da equipe diocesana nas paróquias, serão os responsáveis por fazer acontecer esse processo de incentivo às pessoas a refletirem e responder as questões propostas. Vocês devem se escutar uns aos outros. Ouvir o que o Espírito Santo nos pede, que Ele suscite o que dizer nas reuniões, que deveremos realizar, preferencialmente, presenciais, até para proporcionar o verdadeiro encontro”, orientou. 


     A terceira reunião com as lideranças paroquiais acontece neste sábado (30), às 15 horas, com as comunidades do Setor 5, na Paróquia Sant’Ana, de Castro. Dia 3, a mobilização envolverá as paróquias do Setor 6. A reunião acontecerá na Paróquia Cristo Rei, às 19 horas; dia 4, do Setor 7, na Paróquia Nossa Senhora da Luz, em Irati, e, dia 08, às 19h30, do Setor 8, na Paróquia São José, de Imbaú.


 


Diocede Ponta Grossa
A segunda reunião aconteceu no salão da Bom Jesus com 75 lideranças   |   AssCom Diocese de Ponta Grossa

Diocede Ponta Grossa
Padre Joel: ouvir para ter pistas de como caminhar na paróquia   |   AssCom Diocese de Ponta Grossa

Diocede Ponta Grossa
Flávia lembrou que o momento é de recuperar laços   |   AssCom Diocese de Ponta Grossa

Diocede Ponta Grossa
Para padre Alvaro o clima tem que ser de oração   |   AssCom Diocese de Ponta Grossa

Diocede Ponta Grossa
11 paróquias estiveram representadas no encontro   |   AssCom Diocese de Ponta Grossa

Diocede Ponta Grossa
Na abertura, fervor nas orações iniciais   |   AssCom Diocese de Ponta Grossa

Diocede Ponta Grossa
Diáconos e demais lideranças envolvidas no processo   |   AssCom Diocese de Ponta Grossa


Navegue até a sua Paróquia