DIOCESE  DE  PONTA  GROSSA



SOBRE
   História
   Fundação
   Bula Pontifícia


ESTRUTURA
   Colégio Consultores
   Conselho Presbiteral
   Seminários Diocesanos
   Casas para Encontros


Publicado em: 21/12/2021

Área missionária fica mais perto de Porto Velho

Região está a 530 quilômetros da sede da paróquia

 
Diácono Metódio esteve na localidade em junho deste ano Diácono Metódio esteve na localidade em junho deste ano | Crédito: Paróquia São João Batista/Canutama, Prelazia de Lábrea

No assentamento chamado ‘Km 70’ são 12 comunidades, que contam com missas celebradas, de tempos em tempos, por padres da Arquidiocese de Porto Velho (RO). A localidade fica a 70 quilômetros da capital de Rondônia, 130 quilômetros de Humaitá (AM) e 220 quilômetros de Lábrea (AM). Só de Canutama a Lábrea, sede da Prelazia, são 12 horas de barco recreio ou 16 horas com o barco da Igreja. De Lábrea até a localidade, mais oito horas de carro. A Diocese de Ponta Grossa vai construir o centro missionário em parceria com a Prelazia, a Paróquia São Batista e a comunidade local. Quem vai responder pelos serviços é o diácono Metódio Retexin, que esteve conhecendo a região em junho. 


      Conforme o diácono, o terreno onde será erguido o centro pertence à Prelazia de Lábrea. São 15x10 metros quadrados, que vai abrigar, inicialmente, uma casa de madeira, de 60x60 metros quadrados, para receber os missionários. A madeira será doada por um proprietário rural da localidade, mas precisará ser trazida, serrada e deixada em condição de uso. Diácono Metódio está acostumado a ajudar na montagem de alicerces, em especial, para a missão. Ele esteve por três vezes na África, instalando a estrutura metálica e a cobertura da casa da Missão São Paulo VI, em Quebo, na Guiné Bissau. O diácono de 66 anos tem curso de Eletricista e conhecimento de soldagem. 


     “Está tudo organizado. Precisamos primeiro pensar na estrutura que vamos fazer, mas está tudo dentro da normalidade. Estaremos em uma logística boa, próximo ao centro urbano. Não será nada de extraordinário. Afinal, onde há famílias criando crianças é um lugar bom para se estar. É a missão que tem a Igreja, não a Igreja que tem a missão”, destaca.      


 


  • Diocede Ponta Grossa


Você pode se interessar também:
| Paróquia da Saúde faz festa e quermesse   |   Encontro partilha experiências de santuários   |   Formação trabalha a Inteligência Espiritual   |   ‘Nossa Senhora dos Remédios’ faz 176 anos   |  





Publicado em: 21/12/2021

Área missionária fica mais perto de Porto Velho

Região está a 530 quilômetros da sede da paróquia

 

No assentamento chamado ‘Km 70’ são 12 comunidades, que contam com missas celebradas, de tempos em tempos, por padres da Arquidiocese de Porto Velho (RO). A localidade fica a 70 quilômetros da capital de Rondônia, 130 quilômetros de Humaitá (AM) e 220 quilômetros de Lábrea (AM). Só de Canutama a Lábrea, sede da Prelazia, são 12 horas de barco recreio ou 16 horas com o barco da Igreja. De Lábrea até a localidade, mais oito horas de carro. A Diocese de Ponta Grossa vai construir o centro missionário em parceria com a Prelazia, a Paróquia São Batista e a comunidade local. Quem vai responder pelos serviços é o diácono Metódio Retexin, que esteve conhecendo a região em junho. 


      Conforme o diácono, o terreno onde será erguido o centro pertence à Prelazia de Lábrea. São 15x10 metros quadrados, que vai abrigar, inicialmente, uma casa de madeira, de 60x60 metros quadrados, para receber os missionários. A madeira será doada por um proprietário rural da localidade, mas precisará ser trazida, serrada e deixada em condição de uso. Diácono Metódio está acostumado a ajudar na montagem de alicerces, em especial, para a missão. Ele esteve por três vezes na África, instalando a estrutura metálica e a cobertura da casa da Missão São Paulo VI, em Quebo, na Guiné Bissau. O diácono de 66 anos tem curso de Eletricista e conhecimento de soldagem. 


     “Está tudo organizado. Precisamos primeiro pensar na estrutura que vamos fazer, mas está tudo dentro da normalidade. Estaremos em uma logística boa, próximo ao centro urbano. Não será nada de extraordinário. Afinal, onde há famílias criando crianças é um lugar bom para se estar. É a missão que tem a Igreja, não a Igreja que tem a missão”, destaca.      


 


Diocede Ponta Grossa
Diácono Metódio esteve na localidade em junho deste ano   |   Paróquia São João Batista/Canutama, Prelazia de Lábrea


Navegue até a sua Paróquia