DIOCESE  DE  PONTA  GROSSA



SOBRE
   História
   Fundação
   Bula Pontifícia


ESTRUTURA
   Colégio Consultores
   Conselho Presbiteral
   Seminários Diocesanos
   Casas para Encontros


Publicado em: 10/02/2022

Legião de Maria ganha indulgência plenária

Concessão vai até setembro de 2022

 
Uma celebração na Catedral encerrou as festividades em 2021 Uma celebração na Catedral encerrou as festividades em 2021 | Crédito: Arquivo AssCom Diocese de Ponta Grossa

     2021-2022 é o ano do centenário da Legião de Maria. Em comemoração à data, a Sagrada Penitenciaria Apostólica – um dos três tribunais da Cúria Romana - emitiu decreto para o alcance de Indulgência Plenária a todos aos legionários, de 7 de setembro de 2021 a 7 de setembro de 2022.O Concilium Legionis, o conselho central da Legião de Maria, compartilhou em seu site oficial um documento com as recomendações a serem seguidas por legionários ativos, auxiliares e outros fiéis para a obtenção da remissão total, diante de Deus, da pena temporal devida pelos pecados já perdoado quanto à culpa, que o fiel obtém em condições determinadas, pela intervenção da Igreja. Esse é o significado da ‘indulgência plenária’, segundo o Catecismo da Igreja Católica.  


     De acordo com Dom Edson de Castro Homem bispo referencial da Legião de Maria do Brasil junto à Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), a indulgência plenária foi concedida aos legionários sob condições habituais, quais sejam: confissão sacramental, comunhão eucarística e oração pelas intenções do Papa. “Essa indulgência plenária poderá ser aplicada nas almas dos fiéis que se encontram no purgatório se (os legionários) visitar alguma igreja da Legião, estiver em peregrinação ou se, ao menos, recitarem o Pai Nosso e o Credo, recorrendo também a Virgem Maria. Idosos, doentes e os que não puderem sair de casa por motivo grave, podem também lucrar a indulgência plenária desde que demonstrem aversão ao pecado e o propósito de emendar-se, e, logo que possível, unirem se às celebrações festivas, às chamadas celebrações jubilosas”, detalha o bispo. 


     Dom Edson sugere que todos os legionários aproveitem essa concessão, que, segundo ele, raramente acontece. “Esse privilegio foi pedido pela Mary Murphy, a presidente da Associação na Irlanda e a Santa Sé, através da Penitenciária Apostólica disse sim. Aproveitemos essa celebração, que é mais de ordem espiritual e é tão importante saber que podemos adquirir graciosamente essa indulgência plenária de uma maneira bastante simples, sobretudo aos nossos irmãos legionários já falecidos. Ela é estendida a qualquer alma do purgatório, nossos parentes, nossos amigos, benfeitores. Aproveitemos porque ainda há tempo!”


     “Divulguemos. É um tempo forte de graça. As auxiliares precisam saber, assim como as ativas. Neste tempo de nova paralisação dos encontros semanais, a internet, jornal e a rádio nos auxiliarão imensamente.  Em comunhão com a Virgem Maria, sigamos firmes e fiéis”, orienta a coordenadora diocesana da Legião de Maria, Flora Demiate. Além do Brasil, a associação de leigos tem grande presença na Coreia do Sul, Filipinas, Argentina e na República do Congo. Nos Campos Gerais, a Legião de Maria nasceu em 1954.


 


  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa


Você pode se interessar também:
| Jovem da Diocese de Ponta Grossa vai representar o Paraná em missão nacional   |   hightech   |   tesdtetetetete   |   Tibagi tem relíquias de nova santa católica   |  





Publicado em: 10/02/2022

Legião de Maria ganha indulgência plenária

Concessão vai até setembro de 2022

 

     2021-2022 é o ano do centenário da Legião de Maria. Em comemoração à data, a Sagrada Penitenciaria Apostólica – um dos três tribunais da Cúria Romana - emitiu decreto para o alcance de Indulgência Plenária a todos aos legionários, de 7 de setembro de 2021 a 7 de setembro de 2022.O Concilium Legionis, o conselho central da Legião de Maria, compartilhou em seu site oficial um documento com as recomendações a serem seguidas por legionários ativos, auxiliares e outros fiéis para a obtenção da remissão total, diante de Deus, da pena temporal devida pelos pecados já perdoado quanto à culpa, que o fiel obtém em condições determinadas, pela intervenção da Igreja. Esse é o significado da ‘indulgência plenária’, segundo o Catecismo da Igreja Católica.  


     De acordo com Dom Edson de Castro Homem bispo referencial da Legião de Maria do Brasil junto à Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), a indulgência plenária foi concedida aos legionários sob condições habituais, quais sejam: confissão sacramental, comunhão eucarística e oração pelas intenções do Papa. “Essa indulgência plenária poderá ser aplicada nas almas dos fiéis que se encontram no purgatório se (os legionários) visitar alguma igreja da Legião, estiver em peregrinação ou se, ao menos, recitarem o Pai Nosso e o Credo, recorrendo também a Virgem Maria. Idosos, doentes e os que não puderem sair de casa por motivo grave, podem também lucrar a indulgência plenária desde que demonstrem aversão ao pecado e o propósito de emendar-se, e, logo que possível, unirem se às celebrações festivas, às chamadas celebrações jubilosas”, detalha o bispo. 


     Dom Edson sugere que todos os legionários aproveitem essa concessão, que, segundo ele, raramente acontece. “Esse privilegio foi pedido pela Mary Murphy, a presidente da Associação na Irlanda e a Santa Sé, através da Penitenciária Apostólica disse sim. Aproveitemos essa celebração, que é mais de ordem espiritual e é tão importante saber que podemos adquirir graciosamente essa indulgência plenária de uma maneira bastante simples, sobretudo aos nossos irmãos legionários já falecidos. Ela é estendida a qualquer alma do purgatório, nossos parentes, nossos amigos, benfeitores. Aproveitemos porque ainda há tempo!”


     “Divulguemos. É um tempo forte de graça. As auxiliares precisam saber, assim como as ativas. Neste tempo de nova paralisação dos encontros semanais, a internet, jornal e a rádio nos auxiliarão imensamente.  Em comunhão com a Virgem Maria, sigamos firmes e fiéis”, orienta a coordenadora diocesana da Legião de Maria, Flora Demiate. Além do Brasil, a associação de leigos tem grande presença na Coreia do Sul, Filipinas, Argentina e na República do Congo. Nos Campos Gerais, a Legião de Maria nasceu em 1954.


 


Diocede Ponta Grossa
Uma celebração na Catedral encerrou as festividades em 2021   |   Arquivo AssCom Diocese de Ponta Grossa

Diocede Ponta Grossa
Na missa do centenário, ano passado, Dom Sergio lembrava os legionários falecidos: “não estão mais aqui, mas estão intercedendo na eternidade”   |   Arquivo AssCom Diocese de Ponta Grossa


Navegue até a sua Paróquia