DIOCESE  DE  PONTA  GROSSA



SOBRE
   História
   Fundação
   Bula Pontifícia


ESTRUTURA
   Colégio Consultores
   Conselho Presbiteral
   Seminários Diocesanos
   Casas para Encontros


Publicado em: 15/02/2022

Paróquias terão novos párocos e vigários

Designação dos nomes foi oficializada por dom Sergio

 
A mãe de padre Fábio, dona Marica, lhe entrega a cruz missionária A mãe de padre Fábio, dona Marica, lhe entrega a cruz missionária | Crédito: Arquivo AssCom Diocese de Ponta Grossa

Como acontece, tradicionalmente, todo o início do ano, o bispo Dom Sergio Arthur Braschi reordenou a condução das paróquias pela Diocese. As mudanças acontecem sempre que ocorre afastamento de padres administradores - por motivo de saúde, saída em missão – e alteração na assessoria de pastorais e serviços. Este ano, a viagem de dois padres para a Amazônia, padre Sílvio Mocelin e Fábio Sejanoski, e, a indicação do padre Kleber Pacheco para a coordenação regional do Setor Juventude acabaram por desencadear a reorganização no comando de algumas comunidades.     


     Padre Kleber respondia pelo Serviço de Animação Vocacional, que envolve também o Movimento das Capelinhas e a coordenação dos acólitos e coroinhas. Em dezembro, o sacerdote foi convidado por Dom Amilton Manoel da Silva, bispo referencial da Pastoral da Juventude no Regional Sul 2 e membro da Comissão Episcopal Pastoral para a Juventude da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, para assumir a coordenação do Setor Juventude do Regional Sul 2. Convite que acabou sendo aceito por padre Kleber, depois de conversa e anuência de Dom Sergio. Para o lugar de padre Kleber no SAV, foi indicado padre Martinho Hartmann, pároco da Paróquia Sant’Ana de Castro e coordenador diocesano da Pastoral Presbiteral. 


     Com a saída de padre Martinho, eram três as paróquias sem pároco na Diocese de Ponta Grossa, já que padre Sílvio Mocelin deixou em dezembro a São Pedro e São Paulo, em Telêmaco Borba, e, padre Fábio Sejanoski se despediu da Menino Jesus, de Reserva, este mês. Ambos os sacerdotes vão servir como missionários na Prelazia de Lábrea (AM) dentro do Projeto Igrejas-Irmãs. Pensando em cobrir tais necessidades, foi que o bispo Dom Sergio transferiu diferentes sacerdotes. Para a Paróquia São Pedro e São Paulo foi designado o padre Sandro Maciel Ferreira, atual pároco da São Sebastião e reitor do Santuário Diocesano de Nossa Senhora Aparecida, em Ponta Grossa. Para a Sant’Ana, de Castro, foi nomeado o padre Sandro Brandt e, para a Menino Jesus foi indicado padre Rafael Moreira. 


     Padre Sandro Ferreira havia completado, no último dia 4, 15 anos à frente da Paróquia São Sebastião e do santuário diocesano. Quem assume a paróquia/santuário é o padre Nelson Bueno da Silva, que tinha também uma longa permanência como pároco na Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, de Irati, onde ficou por nove anos. Ainda em Irati, padre Alvaro Martins Nortok assumiu a Paróquia São Miguel; padre Daniel Farago, a Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, e, padre Marcelo Melo, a Nossa Senhora da Luz. 


     Ainda, em Fernandes Pinheiro, padre Moacir Gomes foi designado para a Paróquia São Sebastião; em Piraí do Sul, padre Rodrigo Ribas foi nomeado para a Senhor Menino Deus; padre Alexandre Spena Regueira será acolhido pela Menino Jesus, de Reserva, e, padre Leonel Stanski assume a São Cristóvão, de Ponta Grossa, onde passa a integrar também o Conselho Econômico da Diocese. Todos ocuparão o cargo de administradores paroquiais, com exceção dos padres Marcelo Melo, Alexandre Spena e Rodrigo Ribas, que vão servir como vigários paroquiais. 


     Padre Wagner Oliveira da Silva foi nomeado pelo bispo administrador da ‘quase paróquia’ São João Paulo II, residindo na Paróquia Nossa Senhora de Guadalupe, em Ponta Grossa. Conforme Dom Sergio, o vigário geral, padre Jaime Rossa, vai preparar o Decreto com os limites da nova paróquia a ser desmembrada - no caso a Paróquia Guadalupe - e com uma missa dá-se posse ao padre administrador. “Ele vai preparando a comunidade, casa paroquial, pastorais. Já começa a ter livros próprios de Batismo, Casamento. Após alguns meses, quando for julgada preparada, é erigida como paróquia, com todos os direitos e deveres. Os primeiros passos serão dados agora. Tudo com calma”, explica o bispo. 


     As datas das posses dos novos administradores e vigários vão depender do agendamento nas paróquias.


Ipiranga


     Padre Martinho Hartmann vai auxiliar na Paróquia Imaculada Conceição, em Ipiranga, como vigário paroquial do padre Nelson Schiel, mas vai residir no Seminário Maior de Teologia São João Maria Vianney, em Ponta Grossa. “Meu trabalho não vai ser na cidade de Ipiranga. Lá, tem uma única paróquia, grande, que tem 21 capelas que necessitam de atendimento. O padre está com 89 anos, tem suas limitações, dificuldades de estar indo e vindo, especialmente nas comunidades. Há 59 que está lá. Deu a vida pela paróquia, pelo povo. Eu vou visitar doentes, atender confissão e celebrar missas. Meu trabalho é dar prioridade às comunidades do interior”, antecipa padre Martinho.


     A família de padre Martinho reside em Ipiranga e isso facilitará sua adaptação, já que conhece a realidade local. “Tenho recebido muitas mensagens e ligações de pessoas se dizendo muito felizes e agradecendo minha disponibilidade; todos têm se mostrado muito receptivos. Minha relação com o padre Nelson é muito boa, amigável e de bastante abertura”, garantiu. No próximo dia 20, às 10 horas, acontecerá a missa de acolhida na Paróquia Imaculada Conceição. 


     Padre Martinho continua à frente da Pastoral Presbiteral e, agora, também do Serviço de Animação Vocacional. “Vou precisar me organizar, acertar a agenda, definir datas para conciliar os compromissos da Pastoral Presbiteral, SAV e celebrações no interior. Vai dar tudo certo”, acredita. O sacerdote ficou cinco anos na Paróquia Sant’Ana, de Castro. Foi sua primeira missão como pároco. No último dia 6, ele celebrou missa em ação de graças e de despedida da paróquia.  “Foi um bonito trabalho desenvolvido lá. É uma comunidade muito tradicional e fervorosa. Vivi uma experiência muito edificante, muito boa, junto com o povo. Cresci na fé, na espiritualidade, também no trabalho junto com as demais paróquias da cidade e mesmo com as demais comunidades da paroquia”, destaca.


     Antes de ir para Castro, padre Martinho foi reitor no Seminário Mãe de Deus, em Irati, do final de 2012 a 2017. “O Serviço de Animação Vocacional está inteiramente interligado com o trabalho de formação, assim como a formação está conectada com a animação vocacional. A gente vai sentindo, com o passar do tempo, que o Serviço de Animação Vocacional é uma necessidade e uma prioridade hoje na Igreja e, a Diocese tem um caminho belíssimo nesse campo”, afirma, citando a ação evangelizadora Em Cada Comunidade uma Nova Vocação, de incentivo, promoção e oração pela s vocações.


 


  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa


Você pode se interessar também:
| Jovem da Diocese de Ponta Grossa vai representar o Paraná em missão nacional   |   hightech   |   tesdtetetetete   |   Tibagi tem relíquias de nova santa católica   |  





Publicado em: 15/02/2022

Paróquias terão novos párocos e vigários

Designação dos nomes foi oficializada por dom Sergio

 

Como acontece, tradicionalmente, todo o início do ano, o bispo Dom Sergio Arthur Braschi reordenou a condução das paróquias pela Diocese. As mudanças acontecem sempre que ocorre afastamento de padres administradores - por motivo de saúde, saída em missão – e alteração na assessoria de pastorais e serviços. Este ano, a viagem de dois padres para a Amazônia, padre Sílvio Mocelin e Fábio Sejanoski, e, a indicação do padre Kleber Pacheco para a coordenação regional do Setor Juventude acabaram por desencadear a reorganização no comando de algumas comunidades.     


     Padre Kleber respondia pelo Serviço de Animação Vocacional, que envolve também o Movimento das Capelinhas e a coordenação dos acólitos e coroinhas. Em dezembro, o sacerdote foi convidado por Dom Amilton Manoel da Silva, bispo referencial da Pastoral da Juventude no Regional Sul 2 e membro da Comissão Episcopal Pastoral para a Juventude da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, para assumir a coordenação do Setor Juventude do Regional Sul 2. Convite que acabou sendo aceito por padre Kleber, depois de conversa e anuência de Dom Sergio. Para o lugar de padre Kleber no SAV, foi indicado padre Martinho Hartmann, pároco da Paróquia Sant’Ana de Castro e coordenador diocesano da Pastoral Presbiteral. 


     Com a saída de padre Martinho, eram três as paróquias sem pároco na Diocese de Ponta Grossa, já que padre Sílvio Mocelin deixou em dezembro a São Pedro e São Paulo, em Telêmaco Borba, e, padre Fábio Sejanoski se despediu da Menino Jesus, de Reserva, este mês. Ambos os sacerdotes vão servir como missionários na Prelazia de Lábrea (AM) dentro do Projeto Igrejas-Irmãs. Pensando em cobrir tais necessidades, foi que o bispo Dom Sergio transferiu diferentes sacerdotes. Para a Paróquia São Pedro e São Paulo foi designado o padre Sandro Maciel Ferreira, atual pároco da São Sebastião e reitor do Santuário Diocesano de Nossa Senhora Aparecida, em Ponta Grossa. Para a Sant’Ana, de Castro, foi nomeado o padre Sandro Brandt e, para a Menino Jesus foi indicado padre Rafael Moreira. 


     Padre Sandro Ferreira havia completado, no último dia 4, 15 anos à frente da Paróquia São Sebastião e do santuário diocesano. Quem assume a paróquia/santuário é o padre Nelson Bueno da Silva, que tinha também uma longa permanência como pároco na Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, de Irati, onde ficou por nove anos. Ainda em Irati, padre Alvaro Martins Nortok assumiu a Paróquia São Miguel; padre Daniel Farago, a Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, e, padre Marcelo Melo, a Nossa Senhora da Luz. 


     Ainda, em Fernandes Pinheiro, padre Moacir Gomes foi designado para a Paróquia São Sebastião; em Piraí do Sul, padre Rodrigo Ribas foi nomeado para a Senhor Menino Deus; padre Alexandre Spena Regueira será acolhido pela Menino Jesus, de Reserva, e, padre Leonel Stanski assume a São Cristóvão, de Ponta Grossa, onde passa a integrar também o Conselho Econômico da Diocese. Todos ocuparão o cargo de administradores paroquiais, com exceção dos padres Marcelo Melo, Alexandre Spena e Rodrigo Ribas, que vão servir como vigários paroquiais. 


     Padre Wagner Oliveira da Silva foi nomeado pelo bispo administrador da ‘quase paróquia’ São João Paulo II, residindo na Paróquia Nossa Senhora de Guadalupe, em Ponta Grossa. Conforme Dom Sergio, o vigário geral, padre Jaime Rossa, vai preparar o Decreto com os limites da nova paróquia a ser desmembrada - no caso a Paróquia Guadalupe - e com uma missa dá-se posse ao padre administrador. “Ele vai preparando a comunidade, casa paroquial, pastorais. Já começa a ter livros próprios de Batismo, Casamento. Após alguns meses, quando for julgada preparada, é erigida como paróquia, com todos os direitos e deveres. Os primeiros passos serão dados agora. Tudo com calma”, explica o bispo. 


     As datas das posses dos novos administradores e vigários vão depender do agendamento nas paróquias.


Ipiranga


     Padre Martinho Hartmann vai auxiliar na Paróquia Imaculada Conceição, em Ipiranga, como vigário paroquial do padre Nelson Schiel, mas vai residir no Seminário Maior de Teologia São João Maria Vianney, em Ponta Grossa. “Meu trabalho não vai ser na cidade de Ipiranga. Lá, tem uma única paróquia, grande, que tem 21 capelas que necessitam de atendimento. O padre está com 89 anos, tem suas limitações, dificuldades de estar indo e vindo, especialmente nas comunidades. Há 59 que está lá. Deu a vida pela paróquia, pelo povo. Eu vou visitar doentes, atender confissão e celebrar missas. Meu trabalho é dar prioridade às comunidades do interior”, antecipa padre Martinho.


     A família de padre Martinho reside em Ipiranga e isso facilitará sua adaptação, já que conhece a realidade local. “Tenho recebido muitas mensagens e ligações de pessoas se dizendo muito felizes e agradecendo minha disponibilidade; todos têm se mostrado muito receptivos. Minha relação com o padre Nelson é muito boa, amigável e de bastante abertura”, garantiu. No próximo dia 20, às 10 horas, acontecerá a missa de acolhida na Paróquia Imaculada Conceição. 


     Padre Martinho continua à frente da Pastoral Presbiteral e, agora, também do Serviço de Animação Vocacional. “Vou precisar me organizar, acertar a agenda, definir datas para conciliar os compromissos da Pastoral Presbiteral, SAV e celebrações no interior. Vai dar tudo certo”, acredita. O sacerdote ficou cinco anos na Paróquia Sant’Ana, de Castro. Foi sua primeira missão como pároco. No último dia 6, ele celebrou missa em ação de graças e de despedida da paróquia.  “Foi um bonito trabalho desenvolvido lá. É uma comunidade muito tradicional e fervorosa. Vivi uma experiência muito edificante, muito boa, junto com o povo. Cresci na fé, na espiritualidade, também no trabalho junto com as demais paróquias da cidade e mesmo com as demais comunidades da paroquia”, destaca.


     Antes de ir para Castro, padre Martinho foi reitor no Seminário Mãe de Deus, em Irati, do final de 2012 a 2017. “O Serviço de Animação Vocacional está inteiramente interligado com o trabalho de formação, assim como a formação está conectada com a animação vocacional. A gente vai sentindo, com o passar do tempo, que o Serviço de Animação Vocacional é uma necessidade e uma prioridade hoje na Igreja e, a Diocese tem um caminho belíssimo nesse campo”, afirma, citando a ação evangelizadora Em Cada Comunidade uma Nova Vocação, de incentivo, promoção e oração pela s vocações.


 


Diocede Ponta Grossa
A mãe de padre Fábio, dona Marica, lhe entrega a cruz missionária   |   Arquivo AssCom Diocese de Ponta Grossa

Diocede Ponta Grossa
Em dezembro, aconteceu o envio de padre Sílvio, diácono Metódio e sua esposa Vera Retixin   |   Arquivo


Navegue até a sua Paróquia