DIOCESE  DE  PONTA  GROSSA



SOBRE
   História
   Fundação
   Bula Pontifícia


ESTRUTURA
   Colégio Consultores
   Conselho Presbiteral
   Seminários Diocesanos
   Casas para Encontros


Publicado em: 15/03/2022

Rica exposição detalha calvário de Jesus

Diocese apoia mostra internacional sobre o Santo Sudário

 
 A exposição no Shopping Palladium é uma verdadeira imersão na Paixão de Cristo A exposição no Shopping Palladium é uma verdadeira imersão na Paixão de Cristo | Crédito: Divulgação Palladium Ponta Grossa

     Emoção pura. Tocante. Inspiradora. Uma graça e tanto para o tempo quaresmal.  A Diocese de Ponta Grossa recebe a partir desta terça-feira (15) a exposição ‘Quem é o Homem do Sudário? ’, uma mostra científica internacional sobre o Santo Sudário de Turim. A bênção de abertura, na noite de ontem, foi dada pelo vigário geral da Diocese, padre Jaime Rossa, que representou o bispo Dom Sergio Arthur Braschi, grande incentivador da iniciativa, desde 2020, quando inicialmente estava prevista para acontecer a exposição. A mostra ficará aberta até o dia 16 de abril, das 14 às 19 horas, no Centro de Convenções do Shopping Palladium, em Ponta Grossa. A entrada é gratuita.


     A mostra tem o apoio da Igreja, que tem divulgado a exposição nas paróquias e intermediou a cessão de jovens para a equipe de acolhida. O Setor Juventude da Diocese tem arrebanhado voluntários junto à Comunidade Católica Shalom e a Pastoral do Adolescente para acolher os visitantes. Os padres Joel Nalepa, coordenador diocesano da Ação Evangelizadora, e Kleber Pacheco, coordenador do Setor Juventude do Regional Sul 2, acompanharam, inclusive, a abertura ontem. A Cúria Diocesana também facilitou o contato com religiosos não só católicos como de outras religiões. No domingo, padre Roberto Panizzo, do Instituto das Filhas e Filhos do Coração Imaculado de Maria, detalhou o Santo Sudário à equipe organizadora da exposição. “Tudo de acordo com o querido dom Sergio, com quem conversei em 2020”, comentava a voluntária Sandra Domingues, integrante da comissão organizadora local. 


     “Uma mente muito aberta, que quer arrebanhar o maior número de pessoas (para a exposição) e foi muito receptivo. Deu vários contatos. Disse que se trata de uma exposição da Humanidade e, ‘se servir para converter o mínimo de pessoas, já vale’. Não esqueci disso”, recordou Sandra, referindo-se ao encontro que teve com o bispo Dom Sergio, há dois anos. “Toda a ajuda é bem-vinda em nome do Nosso Senhor Jesus Cristo. Sou católica e estou tentando fazer a minha parte”. 


     Para o vigário geral da Diocese, padre Jaime Rossa, trata-se de uma grande oportunidade. “Podemos conhecer um pouco mais a partir dos elementos que temos à disposição do ponto de vista científico, mas especialmente porque podemos aprofundar a nossa espiritualidade. Faço o convite a todos para que participem. Uma exposição muito importante, muito rica, vai com certeza ajudar o nosso povo para esse tempo de Quaresma a fazer uma experiência diferente, não somente nas comunidades através do exercício da Via Sacra mas vendo aqui tantos detalhes e tantas informações que o próprio sudário oferece”, destacou ontem em sua fala.


     “Vamos aproveitar. Grupos de jovens, associações, movimentos, venham para fazer a experiência e aprofundar a espiritualidade a partir dos dados contidos no sudário e que remetem para a pessoa de Jesus, seu sofrimento, sua Paixão, sua morte, mas também a sua ressurreição, como sinal de vitória de Cristo sobre tudo aquilo que o oprimiu e saiu vencedor e quer nos fazer participantes de sua vitória. Precisamos divulgar essa iniciativa e fazer com que muitas pessoas participem. É uma riqueza que nos faz não só conhecer o aspecto cientifico e informações outras, mas, a partir do texto do Evangelho, verificar que temos um sinal concreto do próprio sofrimento de Cristo em favor da Humanidade”, acrescentou. 


     Além da visitação individual, pode-se agendar grupos, em horários diferenciados.  


Exposição


     Composta por aproximadamente 50 peças, a mostra ‘Quem é o Homem do Sudário?’ exibe réplicas dos objetos utilizados no flagelo de Jesus, dos pregos romanos, da coroa de espinhos, do sepulcro, além da escultura de cobre, em tamanho real, do corpo do homem que foi envolto no linho, tecido característico da época em que Jesus Cristo viveu. Nesse tecido está estampado um corpo humano e aparecem manchas de líquido e sangue.  Os visitantes poderão observar também, ao longo do trajeto, um busto de homem e a lança utilizada para o ferir. O homem que foi envolto no Sudário apresenta uma ferida no peito, que, segundo os estudos, é proveniente de uma lança romana.


     A exposição é composta por cinco fases. Na primeira, os visitantes receberão informações sobre o que é o Sudário e suas características. A segunda mostra a análise científica, onde os pesquisadores explicam sobre a tridimensionalidade do corpo que aparece no Sudário, a translucidez - onde através do tecido é possível observar a imagem do corpo, como em uma radiografia - além da análise do sangue do corpo, do pólen e da terra típicos de Jerusalém e arredores, das flores e das moedas sobre os olhos do homem do Sudário. 


     A fase três é o percurso histórico do Sudário, enquanto a quarta etapa é a análise médico-forense, que traz as características físicas do homem do Sudário, com estatura e idade estimada. Detalhes da flagelação, coroa de espinhos, crucificação e a ferida no peito também foram alvo dos estudos. A última fase, a quinta do percurso, é a do mistério do Sudário, onde os estudos indicam, por exemplo, que o corpo ficou em contato com esse tecido por um período de 30 a 40 horas.


     A mostra se encontra fixa em Jerusalém, em Turim e em Portugal. No Brasil, foi criada a partir de uma benção recebida por um paranaense na exposição do Santo Sudário em Jerusalém. Em agradecimento, a exposição foi organizada no território brasileiro. Curitiba a primeira cidade brasileira que a acolheu, em 2010. O curador da exposição é o padre Alexandre Paciolli, fundador da Comunidade Olhar Misericordioso e sacerdote da Arquidiocese do Rio de Janeiro. Em Ponta Grossa, a promoção é do Shopping Palladium.


 


  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa


Você pode se interessar também:
| Jovem da Diocese de Ponta Grossa vai representar o Paraná em missão nacional   |   hightech   |   tesdtetetetete   |   Tibagi tem relíquias de nova santa católica   |  





Publicado em: 15/03/2022

Rica exposição detalha calvário de Jesus

Diocese apoia mostra internacional sobre o Santo Sudário

 

     Emoção pura. Tocante. Inspiradora. Uma graça e tanto para o tempo quaresmal.  A Diocese de Ponta Grossa recebe a partir desta terça-feira (15) a exposição ‘Quem é o Homem do Sudário? ’, uma mostra científica internacional sobre o Santo Sudário de Turim. A bênção de abertura, na noite de ontem, foi dada pelo vigário geral da Diocese, padre Jaime Rossa, que representou o bispo Dom Sergio Arthur Braschi, grande incentivador da iniciativa, desde 2020, quando inicialmente estava prevista para acontecer a exposição. A mostra ficará aberta até o dia 16 de abril, das 14 às 19 horas, no Centro de Convenções do Shopping Palladium, em Ponta Grossa. A entrada é gratuita.


     A mostra tem o apoio da Igreja, que tem divulgado a exposição nas paróquias e intermediou a cessão de jovens para a equipe de acolhida. O Setor Juventude da Diocese tem arrebanhado voluntários junto à Comunidade Católica Shalom e a Pastoral do Adolescente para acolher os visitantes. Os padres Joel Nalepa, coordenador diocesano da Ação Evangelizadora, e Kleber Pacheco, coordenador do Setor Juventude do Regional Sul 2, acompanharam, inclusive, a abertura ontem. A Cúria Diocesana também facilitou o contato com religiosos não só católicos como de outras religiões. No domingo, padre Roberto Panizzo, do Instituto das Filhas e Filhos do Coração Imaculado de Maria, detalhou o Santo Sudário à equipe organizadora da exposição. “Tudo de acordo com o querido dom Sergio, com quem conversei em 2020”, comentava a voluntária Sandra Domingues, integrante da comissão organizadora local. 


     “Uma mente muito aberta, que quer arrebanhar o maior número de pessoas (para a exposição) e foi muito receptivo. Deu vários contatos. Disse que se trata de uma exposição da Humanidade e, ‘se servir para converter o mínimo de pessoas, já vale’. Não esqueci disso”, recordou Sandra, referindo-se ao encontro que teve com o bispo Dom Sergio, há dois anos. “Toda a ajuda é bem-vinda em nome do Nosso Senhor Jesus Cristo. Sou católica e estou tentando fazer a minha parte”. 


     Para o vigário geral da Diocese, padre Jaime Rossa, trata-se de uma grande oportunidade. “Podemos conhecer um pouco mais a partir dos elementos que temos à disposição do ponto de vista científico, mas especialmente porque podemos aprofundar a nossa espiritualidade. Faço o convite a todos para que participem. Uma exposição muito importante, muito rica, vai com certeza ajudar o nosso povo para esse tempo de Quaresma a fazer uma experiência diferente, não somente nas comunidades através do exercício da Via Sacra mas vendo aqui tantos detalhes e tantas informações que o próprio sudário oferece”, destacou ontem em sua fala.


     “Vamos aproveitar. Grupos de jovens, associações, movimentos, venham para fazer a experiência e aprofundar a espiritualidade a partir dos dados contidos no sudário e que remetem para a pessoa de Jesus, seu sofrimento, sua Paixão, sua morte, mas também a sua ressurreição, como sinal de vitória de Cristo sobre tudo aquilo que o oprimiu e saiu vencedor e quer nos fazer participantes de sua vitória. Precisamos divulgar essa iniciativa e fazer com que muitas pessoas participem. É uma riqueza que nos faz não só conhecer o aspecto cientifico e informações outras, mas, a partir do texto do Evangelho, verificar que temos um sinal concreto do próprio sofrimento de Cristo em favor da Humanidade”, acrescentou. 


     Além da visitação individual, pode-se agendar grupos, em horários diferenciados.  


Exposição


     Composta por aproximadamente 50 peças, a mostra ‘Quem é o Homem do Sudário?’ exibe réplicas dos objetos utilizados no flagelo de Jesus, dos pregos romanos, da coroa de espinhos, do sepulcro, além da escultura de cobre, em tamanho real, do corpo do homem que foi envolto no linho, tecido característico da época em que Jesus Cristo viveu. Nesse tecido está estampado um corpo humano e aparecem manchas de líquido e sangue.  Os visitantes poderão observar também, ao longo do trajeto, um busto de homem e a lança utilizada para o ferir. O homem que foi envolto no Sudário apresenta uma ferida no peito, que, segundo os estudos, é proveniente de uma lança romana.


     A exposição é composta por cinco fases. Na primeira, os visitantes receberão informações sobre o que é o Sudário e suas características. A segunda mostra a análise científica, onde os pesquisadores explicam sobre a tridimensionalidade do corpo que aparece no Sudário, a translucidez - onde através do tecido é possível observar a imagem do corpo, como em uma radiografia - além da análise do sangue do corpo, do pólen e da terra típicos de Jerusalém e arredores, das flores e das moedas sobre os olhos do homem do Sudário. 


     A fase três é o percurso histórico do Sudário, enquanto a quarta etapa é a análise médico-forense, que traz as características físicas do homem do Sudário, com estatura e idade estimada. Detalhes da flagelação, coroa de espinhos, crucificação e a ferida no peito também foram alvo dos estudos. A última fase, a quinta do percurso, é a do mistério do Sudário, onde os estudos indicam, por exemplo, que o corpo ficou em contato com esse tecido por um período de 30 a 40 horas.


     A mostra se encontra fixa em Jerusalém, em Turim e em Portugal. No Brasil, foi criada a partir de uma benção recebida por um paranaense na exposição do Santo Sudário em Jerusalém. Em agradecimento, a exposição foi organizada no território brasileiro. Curitiba a primeira cidade brasileira que a acolheu, em 2010. O curador da exposição é o padre Alexandre Paciolli, fundador da Comunidade Olhar Misericordioso e sacerdote da Arquidiocese do Rio de Janeiro. Em Ponta Grossa, a promoção é do Shopping Palladium.


 


Diocede Ponta Grossa
A exposição no Shopping Palladium é uma verdadeira imersão na Paixão de Cristo   |   Divulgação Palladium Ponta Grossa

Diocede Ponta Grossa
Padre Jaime falou da importância de uma exposição como essa para os cristãos   |   Divulgação Palladium Ponta Grossa

Diocede Ponta Grossa
Os painéis e objetos contam detalhes científicos e históricos do sudário   |   Divulgação Palladium Ponta Grossa

Diocede Ponta Grossa
Com padre Jaime, Rafaela Valejo e Gabriella Gonçalves, da Comunidade Olhar Misericordioso, o pastor luterano Diego Biehl e Maura Müller, gerente de Marketing do Palladium   |   Divulgação Palladium Ponta Grossa


Navegue até a sua Paróquia