DIOCESE  DE  PONTA  GROSSA



SOBRE
   História
   Fundação
   Bula Pontifícia


ESTRUTURA
   Colégio Consultores
   Conselho Presbiteral
   Seminários Diocesanos
   Casas para Encontros


Publicado em: 17/03/2022

Dom Sergio participa de reunião do clero

Bispo falou de seu tratamento de saúde

 
Dom Sergio detalhou sua participação na Assembleia dos Bispos Dom Sergio detalhou sua participação na Assembleia dos Bispos | Crédito: AssCom Diocese de Ponta Grossa

     A Paróquia São Pedro Apóstolo, em Ponta Grossa, sediou a primeira reunião geral do clero deste ano, nesta quinta-feira (17). Foram vários os assuntos abordados junto às aproximadamente cem pessoas, entre padres, religiosos, diáconos e seminaristas, que participaram. O bispo Dom Sergio Arthur Braschi foi quem fez a acolhida, saudando a todos e solicitando a apresentação dos padres e religiosos que estão chegando este ano à Diocese de Ponta Grossa. Dom Sergio detalhou sua participação na Assembleia dos Bispos do Paraná, encerrada dia 15, em São José dos Pinhais, falando também de seu tratamento de saúde. 


     O bispo, que iniciou terapia em novembro para tratar nódulos na base da língua, citou que os internamentos para a realização dos ciclos vinham acontecendo sempre a cada três semanas e que as reações são muito diversas. “Há ciclos em que são mais intensas, outros, menos sentidos pelo organismo. Atrasei o tratamento em função dessas reações e também da Covid que acabei contraindo. Agora, apareceram manchas vermelhas pelo corpo, que coçam muito, e minha médica achou melhor suspender as sessões até que elas desapareçam. Até me internei, semana passada, na tentativa de iniciar o quinto ciclo, mas depois da especialista achar perigoso, desistimos. Ainda vamos ver quando será dado prosseguimento às sessões. Vou fazer o quinto e o sexto ciclo, realizar exames para avaliar os efeitos no organismo e só aí iniciar a radioterapia, que pretendo fazer em Curitiba, pensando em prejudicar o menos possível a qualidade de vida”, informou dom Sergio, que se disse bem, sem dor, apresentando apenas uma leve fraqueza. O bispo chegou a ministrar o sacramento da Crisma, no final de semana passado, em Guamiranga, e pensa em ir a Ivaí, neste domingo. “Quero ver se estarei bem para ir”.


     Dom Sergio que esteve na Assembleia dos Bispos do Paraná, realizada de 13 a 15 deste mês, na Metropolia Católica Ucraniana São João Batista, na Colônia Marcelino, destacou o caráter diferenciado do encontro, neste início de ano, em especial pelo jantar típico e apresentação de danças ucranianas, e, estreitamento da convivência entre os bispos da Igreja Católica Ucraniana e da Igreja Católica Latina. Os bispos foram orientados a divulgar e motivar a adesão de suas comunidades na campanha de doação de recursos no projeto humanitário pela Ucrânia.


     O bispo citou os principais assuntos tratados na Assembleia, destacando a Missão Católica em Quebo, na África. “Conversamos sobre as dificuldades enfrentadas lá na diocese, que está vacante, principalmente, quanto a troca constante de missionários. Estamos refletindo sobre a escolha de um casal coordenador missionário e o envio de integrantes de uma congregação feminina religiosa de Maringá, que solicitou se utilizar da estrutura montada pelo Regional na Guiné, em um primeiro momento”, contou. Dom Sergio também lembrou a importância de o clero colaborar solidariamente na coleta da Quinta-Feira Santa, direcionada aos padres da Missão São Paulo VI. “É um grande gesto fraterno”.


     A reunião do clero teve ainda o testemunho de padre Osvaldo Pinheiro sobre os dois anos de administração da Paróquia São João Batista, em Canutama, na Prelazia de Lábrea (AM). Conduzida pelos padres responsáveis pela Ação Evangelizadora, Joel Nalepa, e, Pastoral Vocacional e Presbiteral, Martinho Hartmann, além do ecônomo da Diocese, padre Mário Dwulatka, o encontro abordou também o Plano Diocesano de Pastoral, Sínodo dos Bispos/etapa diocesana, Campanha da Fraternidade, encontro de preparação para o Batismo nas paróquias, as Novas Comunidades, os encontros personalizados para o Sacramento do Matrimônio, estágio vocacional, o retorno das visitas das capelinhas nas casas, gestão paroquial, a formação para equipes paroquiais de Liturgia, a Missa do Crisma, na Quinta-Feira Santa, dia 14 de abril, e a romaria da Diocese de Ponta Grossa ao Santuário de Nossa Senhora do Rocio, em Paranaguá, no dia 17 de julho. Foi pedido aos padres que motivem a participação de seus paroquianos. 


 


  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa


Você pode se interessar também:
| Jovem da Diocese de Ponta Grossa vai representar o Paraná em missão nacional   |   hightech   |   tesdtetetetete   |   Tibagi tem relíquias de nova santa católica   |  





Publicado em: 17/03/2022

Dom Sergio participa de reunião do clero

Bispo falou de seu tratamento de saúde

 

     A Paróquia São Pedro Apóstolo, em Ponta Grossa, sediou a primeira reunião geral do clero deste ano, nesta quinta-feira (17). Foram vários os assuntos abordados junto às aproximadamente cem pessoas, entre padres, religiosos, diáconos e seminaristas, que participaram. O bispo Dom Sergio Arthur Braschi foi quem fez a acolhida, saudando a todos e solicitando a apresentação dos padres e religiosos que estão chegando este ano à Diocese de Ponta Grossa. Dom Sergio detalhou sua participação na Assembleia dos Bispos do Paraná, encerrada dia 15, em São José dos Pinhais, falando também de seu tratamento de saúde. 


     O bispo, que iniciou terapia em novembro para tratar nódulos na base da língua, citou que os internamentos para a realização dos ciclos vinham acontecendo sempre a cada três semanas e que as reações são muito diversas. “Há ciclos em que são mais intensas, outros, menos sentidos pelo organismo. Atrasei o tratamento em função dessas reações e também da Covid que acabei contraindo. Agora, apareceram manchas vermelhas pelo corpo, que coçam muito, e minha médica achou melhor suspender as sessões até que elas desapareçam. Até me internei, semana passada, na tentativa de iniciar o quinto ciclo, mas depois da especialista achar perigoso, desistimos. Ainda vamos ver quando será dado prosseguimento às sessões. Vou fazer o quinto e o sexto ciclo, realizar exames para avaliar os efeitos no organismo e só aí iniciar a radioterapia, que pretendo fazer em Curitiba, pensando em prejudicar o menos possível a qualidade de vida”, informou dom Sergio, que se disse bem, sem dor, apresentando apenas uma leve fraqueza. O bispo chegou a ministrar o sacramento da Crisma, no final de semana passado, em Guamiranga, e pensa em ir a Ivaí, neste domingo. “Quero ver se estarei bem para ir”.


     Dom Sergio que esteve na Assembleia dos Bispos do Paraná, realizada de 13 a 15 deste mês, na Metropolia Católica Ucraniana São João Batista, na Colônia Marcelino, destacou o caráter diferenciado do encontro, neste início de ano, em especial pelo jantar típico e apresentação de danças ucranianas, e, estreitamento da convivência entre os bispos da Igreja Católica Ucraniana e da Igreja Católica Latina. Os bispos foram orientados a divulgar e motivar a adesão de suas comunidades na campanha de doação de recursos no projeto humanitário pela Ucrânia.


     O bispo citou os principais assuntos tratados na Assembleia, destacando a Missão Católica em Quebo, na África. “Conversamos sobre as dificuldades enfrentadas lá na diocese, que está vacante, principalmente, quanto a troca constante de missionários. Estamos refletindo sobre a escolha de um casal coordenador missionário e o envio de integrantes de uma congregação feminina religiosa de Maringá, que solicitou se utilizar da estrutura montada pelo Regional na Guiné, em um primeiro momento”, contou. Dom Sergio também lembrou a importância de o clero colaborar solidariamente na coleta da Quinta-Feira Santa, direcionada aos padres da Missão São Paulo VI. “É um grande gesto fraterno”.


     A reunião do clero teve ainda o testemunho de padre Osvaldo Pinheiro sobre os dois anos de administração da Paróquia São João Batista, em Canutama, na Prelazia de Lábrea (AM). Conduzida pelos padres responsáveis pela Ação Evangelizadora, Joel Nalepa, e, Pastoral Vocacional e Presbiteral, Martinho Hartmann, além do ecônomo da Diocese, padre Mário Dwulatka, o encontro abordou também o Plano Diocesano de Pastoral, Sínodo dos Bispos/etapa diocesana, Campanha da Fraternidade, encontro de preparação para o Batismo nas paróquias, as Novas Comunidades, os encontros personalizados para o Sacramento do Matrimônio, estágio vocacional, o retorno das visitas das capelinhas nas casas, gestão paroquial, a formação para equipes paroquiais de Liturgia, a Missa do Crisma, na Quinta-Feira Santa, dia 14 de abril, e a romaria da Diocese de Ponta Grossa ao Santuário de Nossa Senhora do Rocio, em Paranaguá, no dia 17 de julho. Foi pedido aos padres que motivem a participação de seus paroquianos. 


 


Diocede Ponta Grossa
Dom Sergio detalhou sua participação na Assembleia dos Bispos   |   AssCom Diocese de Ponta Grossa

Diocede Ponta Grossa
Perto de 100 pessoas participaram do encontro hoje   |   AssCom Diocese de Ponta Grossa

Diocede Ponta Grossa
Padre Osvaldo está na Diocese em visita à mãe que está hospitalizada   |   Osmar Abel Rosa

Diocede Ponta Grossa
O bispo disse que está se sentindo bem, apenas um pouco fraco   |   AssCom Diocese de Ponta Grossa

Diocede Ponta Grossa
O anfitrião, frei Roberto Mauro Buhrer   |   Osmar Abel Rosa

Diocede Ponta Grossa
O secretário da Cúria, Luis Eduardo Pinheiro, e o ecônomo, padre Mário   |   Osmar Abel Rosa

Diocede Ponta Grossa
Padre Joel conduziu os assuntos ligados à Ação Evangelizadora   |   AssCom Diocese de Ponta Grossa

Diocede Ponta Grossa
Padre Martinho e os seminaristas André França, Jefferson Sanches, Gabriel Freytag e Iuri Buss   |   Osmar Abel Rosa


Navegue até a sua Paróquia